Atualidade

Opinião

Jaime-Axel Ruiz Baudrihaye

Os indultos por delitos comuns cometidos por políticos

O direito penal sempre foi muito polémico no âmbito da dogmática jurídica porque afeta a liberdade física das pessoas, a presunção de inocência e o poder do Estado como repressor. Mas se é um direito eminentemente repressivo, o direito penal é também uma ferramenta para garantir a liberdade do indivíduo no sentido em que o encarava o jurista espanhol Luis Jiménez de Asúa, com a tipificação rigorosa do delito, do dolo e do delinquente, como barreira contra os abusos do poder.

Jaime-Axel Ruiz Baudrihaye

Adriano Moreira

O regresso dos EUA

A reunião dos líderes do G7, no Reino Unido, teve como primeira novidade a presença de Joe Biden, que assumiu os propósitos do regresso dos EUA à problemática que orientou os responsáveis pela vitória na Guerra Mundial de 1939-1945, e que o antecessor na titularidade desse seu cargo, supunha ter eliminado, até aqui não calando a sua avaliação de regressar ao poder. A generalidade dos ocidentais tem esperança de que nenhuma oportunidade admitirá a concretização da ameaça, esperando conseguir a fidelidade de todos ao conceito estratégico americano, e que seja vencida a crise mundial decorrente do ataque da covid-19.

Adriano Moreira

Viriato Soromenho Marques

As duas faces de Napoleão

A pandemia atenuou a reflexão europeia sobre o legado de Napoleão no duplo centenário da sua morte, que se cumpriu no passado dia 5 de maio. Os franceses continuam a colocar o imperador no topo das preferências, ao lado de Luís XIV, de De Gaulle e de Joana d'Arc. Mas a aura de Napoleão é universal e complexa. Diria que talvez tenha sido Beethoven quem melhor tenha surpreendido as duas faces que convivem e se entrechocam na sua ação histórica. O grande compositor já tinha concluído a sua 3.ª Sinfonia, quando soube que Napoleão se havia coroado imperador em dezembro de 1804. Temos testemunhos escritos que ele pensara dedicar a sinfonia Heroica a Napoleão, tendo, num ato de fúria, rasgado essa dedicatória. Beethoven admirara o general republicano, defensor e difusor das ideias da Revolução Francesa. Detestava, contudo, o imperador de um Estado expansionista, que foi dos primeiros a sacrificar no altar do nacionalismo.

Viriato Soromenho-Marques 

António Araújo

No mundo da Lua

Agora, que um licitante anónimo acaba de pagar 23 milhões de euros para acompanhar Jeff Bezos ao espaço, começou a contagem decrescente para a sideral viagem. A partida será a 20 de Julho e, num leilão online realizado há dias, bastaram sete lances e breves minutos para encontrar o terceiro passageiro, que terá o privilégio de se sentar ao lado do multibilionário da Amazon e do seu irmão para uma excursão-relâmpago que durará não mais do que onze minutos, sem que aos tripulantes seja sequer concedido o direito de levantar-se do assento para ir à casa de banho. Feitos os cálculos, dá qualquer coisa como dois milhões de euros por minuto e o mais estranho de tudo é terem existido cerca de sete mil ofertas, vindas de 160 países do planeta, para embarcar numa viagem que é astronómica a vários títulos. Mas compreende-se: os que forem até aos céus irão afastar-se, nem que seja por escassos momentos, de um mundo em que Bezos, o milionário-astronauta, tem uma fortuna estimada em 196 biliões de dólares e em que, ao mesmo tempo, metade da humanidade sobrevive com menos de seis dólares por dia.

António Araújo

Mais atualidade

Jorge Conde

Queremos voltar atrás?

Temos vivido os últimos dias na incerteza do rumo do país face ao desconfinamento e à evolução da pandemia. Há algumas semanas, os indicadores pareciam garantir uma evolução de sentido único, com cada vez menos doentes, óbitos e doentes graves. Entre os idosos já vacinados, a pandemia passou a ter uma expressão irrelevante. Foram aumentando os que contribuíram para a diminuição do confinamento. A abertura dos estabelecimentos comerciais, a retoma da restauração e da hotelaria, o aumento dos movimentos de pessoas, quer em trabalho quer em lazer, dão outro ânimo aos diversos setores. Em suma, podemos dizer que há dias tudo parecia encaminhado para a nova normalidade tão aguardada por todos.

Jorge Conde

Evasões

Notícias Magazine