Destaques

Opinião

As vidas atrás dos espelhos

Mais do que qualquer apetite científico ou do que qualquer desejo de mergulho académico, o prazer dos documentários biográficos vai-me servindo sobretudo para aconchegar a curiosidade e a vontade de descobrir novos pormenores sobre os visados, até para poder ligar pontas que, antes dessas abordagens, pareciam soltas e desligadas. No domínio das artes, essas motivações crescem exponencialmente, até por permitirem descobrir, nas vidas, circunstâncias e contextos que ganham reflexo nas obras. Como estas coisas valem mais quando vão aparecendo naturalmente, acontecem-me por revoadas. A presente pôs-me a ver três poderosos documentos sobre gente do cinema, em que nem sempre o "valor facial" retrata o real.

João Gobern

Elas

Ela é uma pessoa fascinante. Sagaz, inteligente, linda, doce e lutadora. Não tem proteção, é toda ela quando se apresenta. Não consegue disfarçar a amargura que lhe vai na alma e não pede desculpas por isso. Nesta semana partilhou várias fotografias nas redes sociais vindas diretamente do seu "baú das recordações". Fotografias de jogos de futebol, de namoro, de sedução, do dia do casamento num dia 13 de 1981. O olhar é o mesmo, a beleza continua lá toda, mas desse amor resta, sobretudo, a memória dela, que ela quis partilhar connosco nesta semana. Quando a conheci, há uns dois anos e meio, ele ainda vinha com ela aos eventos públicos. Agora já não vem. Ela vem, só aparentemente, sozinha, porque ele vem sempre com ela. Ele é a parte total dos dias dela. Ela carrega o amor, como só ela sabe, o cansaço, a tristeza, e agora quase toda a memória do que foi a história deles. Nos olhos dela avista-se tudo como se fosse uma manhã límpida. Ela é do Porto.

Marisa Matias

Desporto

  • Classificações
  • Próx Jornada
  • Resultados

+ Opinião

PremiumO João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.

Rui Pedro Tendinha

PremiumO monoteísmo do "deus dólar" continua

Em 1866, o jovem Eça de Queirós aproveitou a passagem por Lisboa do moderníssimo couraçado norte-americano USS Miantanomah para escrever na imprensa algumas notas penetrantes sobre a identidade dos EUA. No essencial ele identificava uma tensão matricial em Washington, definida pela oposição entre o "deus dólar", que explicava a violência expansiva, mesmo desumana, do seu capitalismo, e o impulso para a "justiça", traduzido na abolição da escravatura ao preço do enorme sacrifício da Guerra Civil, terminada no ano anterior. Gostaria muito de poder subscrever a tese de que nas recentes eleições intercalares a justiça prevaleceu sobre a idolatria do capital. Infelizmente, o sinal positivo dado pelos eleitores é ainda insuficiente para atenuar a gravíssima patologia da democracia nos EUA.

Viriato Soromenho-Marques

PremiumAdeus, futuro. O fim da intimidade

Pelo facto de dormir no quarto da minha irmã (quase cinco anos mais velha do que eu), tiveram de explicar-me muito cedo por que diabo não a levavam ao hospital (nem sequer ao médico) quando ela gania de tempos a tempos com dores de barriga. Efectivamente, devia ser muito miúda quando a minha mãe me ensinou, entre outras coisas, aquela palavra comprida e feia - "menstruação" - que separava uma simples miúda de uma "mulherzinha" (e nada podia ser mais assustador). Mas tão depressa ma fez ouvir com todas as sílabas como me ordenou que a calasse, porque dizia respeito a um assunto íntimo que não era suposto entrar em conversas, muito menos se fossem com rapazes. (E até me lembro de ter levado uma sapatada na semana seguinte por estar a dizer ao meu irmão para que servia uma embalagem de Modess que ele vira no armário da casa de banho.)

Maria do Rosário Pedreira

DN Life

Comida para o cérebro: quatro alimentos que deve comer

O que comemos afeta não só o que vemos no espelho, mas também influencia o bom funcionamento de todo o organismo. Incluindo do cérebro, o órgão que consome mais energia. Texto de Ana Patrícia Cardoso | Fotografia de iStock A expressão «alimentar corpo e mente» faz realmente sentido. Há alimentos que podem ajudar a prevenir a demência, o stress o deterioramento cognitivo ou a perda de memória, como explica ao El Pais o nutricionista Ramón de Cangas. «A alimentação tem uma importância vital na performance do nosso organismo e funções biológicas», explica. Estes são quatro alimentos, com características distintas, que [...]

Em tempo de testes: como ajudar o seu filho a estudar

A que horas devem as crianças estudar? Ao fim de semana também se estuda? Como podem os jovens ser incentivados para os exames? Estas e outras questões foram analisadas pela psicóloga e especialista em desenvolvimento infantil, Ana Manta. Texto de Alexandra Pedro | Fotografia Shutterstock Em altura de preparação para os exames e testes escolares, as dúvidas sobre a organização e métodos a aplicar para ajudar as crianças crescem. «A que horas deve o meu filho estudar?», «devo rever a matéria com ele?», «como posso ajudá-lo a organizar o seu tempo?». Estas são apenas algumas das questões de muitos pais, [...]

Guerra e paz nos relacionamentos prejudica a saúde mental

Quem não se lembra de torcer pela Carrie e o Big, na série O Sexo e a Cidade, ou pelo Ross e a Rachel em Friends? Dois casais que demoraram anos a encontrar a estabilidade, entre ruturas e reconciliações. As relações atuais passam muitas vezees por desavenças e pazes e finais nem sempre definitivos, mas este carrossel de emoções não ajuda em nada a saúde mental, diz novo estudo. Texto de Ana Patrícia Cardoso | Fotografia de iStock Quantas vezes já acabou e recomeçou com o seu parceiro? Hoje, a grande maioria das relações pautam-se por este vaivém emocional entre [...]

DN Ócio

Novo quiosque «Alfacinha» é inspirado na arquitetura pombalina

Há um novo quiosque instalado no Cais do Sodré, em Lisboa. Chama-se «Alfacinha» e é da autoria da Larus Design, empresa responsável, por exemplo, pela sinalética da Expo" 98 ou a gama de mobiliário urbano para a Ribeira das Naus e Alta de Lisboa. Inspirado nos tradicionais quiosques de Lisboa do início do século XX, o "Alfacinha", desenhado por Jorge Trindade, exprime, através das linhas contemporâneas estilizadas, o «romantismo e a fantasia que deram às praças e jardins de Lisboa uma identidade que respeita, não só a arquitetura pombalina, como também os velhos e tradicionais jardins clássicos», informa a nota [...]

Há um novo terraço em Lisboa com vista para o Tejo

Chama-se Belém Rio - Lounge & Terrace e é o novo espaço da Casa do Marquês, junto ao Tejo. A inauguração está marcada esta segunda-feira, 12 de novembro. Recentemente remodelado, oferece uma vista sob o Rio Tejo, a Ponte 25 de Abril e o Padrão dos Descobrimentos. Criada em 1989, a Casa do Marquês é uma empresa do setor de catering e eventos com uma matriz familiar. A administração está a cargo de José Eduardo Sampaio, Florbela Bem, Miguel Seijo y Seijo e Gonçalo Seijo y Seijo.

Tejo Gourmet premeia restaurantes com as melhores harmonizações

Chama-se Tejo Gourmet e é um Concurso de Iguarias e Vinhos do Tejo. A 9.ª edição está marcada para fevereiro de 2019. Já as inscrições, essas decorrem só até o final deste mês. A 9.ª edição do Tejo Gourmet é uma iniciativa conjunta da Comissão Vitivinícola Regional do Tejo e da Confraria Enófila Nossa Senhora do Tejo, que tem como objetivo promover os Vinhos do Tejo certificados e aumentar a sua oferta nas cartas vínicas. Os prémios Tejo Gourmet visam destacar os restaurantes de todo o país com as melhores harmonizações entre os seus pratos e os néctares desta região [...]

Casaco de Michael Jackson vendido por mais de 200 mil euros

«Bad» foi o nome da música que deu nome ao sétimo álbum de estúdio lançado por Michael Jackson. Estávamos em 1987 e para a história ficou também o casaco usado pelo músico por essa altura, casaco esse que foi agora vendido por 254 mil euros. Depois do icónico casaco vermelho de pele, usado no vídeo da música «Thriller» e que foi vendido por 1,5 milhões de euros em 2011, é a vez de uma nova peça fazer história. Usado na tour «The Bad World», este casaco de couro preto, cheio de correntes e fivelas decorativas, foi vendido em leilão pelo [...]