Destaques

Opinião

Choque sistémico colossal

Não há memória de uma derrota tão colossal de um primeiro-ministro na era moderna da política britânica. Quem mais se aproximou foi o trabalhista Ramsay MacDonald em 1924, por 166 votos, menos 64 do que Theresa May. Westminster viveu, por isso, um dia singular na sua história, o que em condições normais levaria de imediato à demissão da primeira-ministra, numa fuga humilhante pela porta dos fundos. Curiosamente, não é este o cenário mais plausível, pelo menos na forma abrupta que muitos esperavam.

Bernardo Pires de Lima

Faltam 72 dias para o Brexit. Ou não?

Uma coisa que anos a escrever sobre a União Europeia ensina é: as crises formam-se à vista de toda a gente, primeiro subestimam-se, depois arranjam-se soluções ad hoc, elaboram-se planos, normalmente rejeitados pelos cidadãos de um ou mais Estados membros, grita-se que não há plano B, que é assim ou não é, depois apanha-se mais uns choques, apregoa-se quase o apocalipse e, in extremis, eis que alguém, em algum sítio, em alguma circunstância, aparece com uma solução. Foi assim na crise da Constituição Europeia, do Tratado de Lisboa, o seu herdeiro, na crise das dívidas soberanas e do euro, da falência da Grécia e a sua quase saída da moeda única, com um referendo pelo meio também. Isto só para dar alguns exemplos.

Patrícia Viegas

DN Ócio

Uma loja que é também estúdio e laboratório de ideias

São mais de 30 as marcas expostas no número 123 da Rua Adolfo Casais Monteiro, no Porto. A antiga Padaria Independente, localizada num dos mais artísticos bairros da cidade, deu lugar, em 2016, à Banema Studio, um espaço dedicado à inovação e à criatividade. Os 300 metros quadrados acolhem dois pisos e dois ambientes distintos: a Banema Studio e o Banema Lab. «O primeiro é um espaço para estar e descobrir objetos especiais, no segundo, para além da vertente comercial, a formação, seminários e conferências serão um veículo para informar arquitetos, decoradores de interiores, estudantes e outros clientes profissionais e [...]

Exposições para 2019: o nosso cérebro, Joana Vasconcelos, Jasper Morrison e muito mais

A Gulbenkian prepara uma exposição inédita sobre o cérebro humano. Serralves recebe Joana Vasconcelos. Jasper Morrison encontra-se com Portugal no Museu de Etnologia. As exposições para 2019 desvendam-se. Texto de Marina Almeida Cérebro - mais vasto que o céu, inspira-se no poema de Emily Dickinson, para levar até à galeria principal da sede da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, uma exposição inédita sobre o cérebro humano. Inaugura a 14 de março e é um dos destaques do que aí vem. Mas há mais. A exposição dedicada ao cérebro, onde os visitantes vão poder ouvir e visualizar a sua atividade cerebral, [...]