Opinião

O arauto da revolta popular

Rejeição. Não é, por enquanto, senão isso. Não pelos reaccionários, pelos latifundiários, pelos generais golpistas, pelos fascistas declarados ou encapotados, mas pelo povo brasileiro, que vota agora contra a esquerda dita idealista - e notoriamente irrealista quanto à natureza humana (sobretudo à própria) - que montou um "mecanismo" de enriquecimento ilícito e de perpetuação no poder digno dos piores hábitos do coronelismo e do caciquismo que os seus antepassados ideológicos, de Josué de Castro a Celso Furtado, tanto criticaram. Um povo zangado, enganado, roubado, manipulado pelos fariseus da tolerância, dos direitos humanos e das flores de retórica do melhor dos mundos, pelos donos de tudo - do pensamento único aos recursos do Estado.

Jaime Nogueira Pinto

Premium Notícias de dentro que vêm de fora

Foi em Óbidos, onde estava participando num festival de literatura, que fiquei a saber que um grupo de cidadãos cabo-verdianos está a preparar uma ação judicial a intentar contra o governo de Cabo Verde com o fim de o tribunal obrigar quem de direito a publicar pelos meios competentes os contratos que tenha celebrado com as companhias aéreas estrangeiras, TAP e BINTER, contratos esses que lhe permitem na prática exercer o monopólio dos transportes aéreos nacionais e internacionais.

Germano Almeida

Desporto

  • Classificações
  • Próx Jornada
  • Resultados

DN Life

Os pais não podem andar nus à frente dos filhos?

O corpo despido dos pais deve ser escondido e tapado, sob pena de as crianças poderem ver e ficar traumatizadas. Pode até ser considerado um abuso sexual! É isto o que muita gente pensa. Por isso, os pais fecham bem as portas da casa-de-banho e do quarto, andam enrolados em toalhas até se vestirem e todo este processo é vivido com muita preocupação e ansiedade. Ai se a toalha cai. Ai se as crianças veem... Muitos pais - especialmente homens - evitam ainda sentar os filhos ao colo, uma vez que isso implica, necessariamente, contacto entre o rabo da criança [...]

Evasões 360

Coimbra tem novo encanto com estes petiscos

O nome aponta o caminho e diz ao que se vai: o Tapas 55, que abriu há cerca de um ano, fica no número 55 da Avenida Afonso Henriques, em Coimbra, e serve sobretudo petiscos tradicionais portugueses com um toque contemporâneo. É uma casa com perto de 30 lugares sentados e uma pequena esplanada, propositadamente sem televisão. Um lugar «para se estar sossegado», resume João Bacalhau. O Tapas 55 é também um negócio de família. Envolve, além de João, a mãe, Paula Bacalhau, a irmã, Carolina Bacalhau, e a namorada, Bruna Rodrigues. Esta última assina a carta, que tem sugestões […]

As viagens da jornalista e escritora Clara Ferreira Alves

Numa das edições de Agosto, do semanário Expresso, Clara Ferreira Alves começava um dos textos dizendo que escrevia desde o Vietname. Estava de férias ou em trabalho? perguntamos-lhe. «Estava de férias, mas como sou freelancer e tenho que ganhar a vida escrevo de qualquer sítio». Desta feita foi de um país asiático, continente que tão bem conhece, mas poderia ter sido de qualquer parte do mundo. Dos Estados Unidos, do Peru, da Turquia, do Turquemnistão, do Irão, do Líbano, de Israel, do Médio Oriente. O seu romance- Pai Nosso, lançado no final de 2015 e editado pela Clube do Autor […]

Há um novo brunch saudável em Cascais (com yoga)

A tradição continua a cumprir-se aos domingos no Sheraton Cascais Resort, com tudo o que faz parte do típico brunch: panquecas, pastéis de nata, bolas de Berlim, bolos de chocolate e barbecue. Para quem não quer perder o foco da dieta, a história repete-se agora aos sábados, mas com opções menos calóricas… e uma aula de yoga para começar o dia. Não é obrigatória, claro, e o visitante pode optar entre o programa completo (49 euros, adultos; 29, crianças) ou apenas o novo brunch saudável (39 euros, adultos; 19, crianças). Se o exercício fizer parte da escolha, o dia arranca […]

Aveiro: no Green City os almoços são de frescura e cor

Cristina Correia e Hélder Martins já tiveram projetos na restauração. Em março, e após um intervalo de anos, decidiram abrir um novo restaurante, associado a uma «cozinha artesanal, flexível e saudável», capaz de atender a diversos gostos e opções alimentares. Chama-se Green City - Quiches & Saladas e o nome diz o essencial sobre a sua oferta. Existem diversos menus e, dentro deles, são muitas as combinações possíveis. «Temos sempre umas dez ou 12 quiches diferentes», de carne, peixe, vegetarianas ou vegan, conta Cristina. Há ainda Buddha bowls, sopa, sanduíches, sumos naturais e bolos feitos diariamente – em regra, dois […]