Atualidade

Opinião

Paulo Baldaia

Continuam a marcar-se os (pretos) com ferro quente

Identificar uma pessoa como (preta) é racismo. O erro na notícia da Lusa, em que a deputada Romualda Fernandes é assim identificada, é o insulto não ter sido visto antes de chegar a todas as redações. Reparem, José Pedro Santos não viu o insulto e o insulto ganhou a dimensão de um escândalo, quer do ponto de vista jornalístico, quer do ponto de vista político. Esse é o erro que levou um jornalista sério a assumir a sua responsabilidade e a demitir-se das funções de editor de política. Em muitas páginas online da comunicação social o insulto foi amplificado, porque ninguém viu. É um erro mais comum do que seria desejável, porque tudo é feito a correr.

Paulo Baldaia

Assunção Cristas

Forças Armadas: quais são as prioridades?

Há escassos dias, a comunicação social dava notícia de que das cinco fragatas portuguesas, apenas uma estava a funcionar plenamente. Fazia o comparativo das horas de navegação e notava que a Marinha está com uma quebra de atividade na ordem dos 30% comparada com o tempo prévio à crise de 2011. Dava ainda nota de que a fragata Vasco da Gama está parada há quatro anos e usada para fornecer peças a outros equipamentos, o que a tornará, muito em breve, irrecuperável.

Assunção Cristas

Mais atualidade

João Lopes

O outro lado do espelho

O reaparecimento nas salas de cinema de O Mensageiro, de Joseph Losey, em cópia restaurada, relança o nosso olhar num tempo em que o cinema vivia irredutíveis convulsões. O filme venceu o Festival de Cannes de 1971 e bastará lembrar alguns títulos da respetiva secção competitiva para reconhecermos a riqueza do momento: Morte em Veneza (adaptação de Thomas Mann por Luchino Visconti), Taking Off/Os Amores de Uma Adolescente (estreia de Milos Forman na produção americana), Pânico em Needle Park (com Al Pacino, sob a direção de Jerry Schatzberg, retratando cenários da toxicodependência), etc.

João Lopes

Antonino de Sousa

Hospital de Penafiel precisa de mais do que resiliência na bazuca europeia

No dia 2 de Março, véspera da celebração dos 250 anos da cidade de Penafiel, foi diagnosticado o primeiro caso de COVID 19 em Portugal. À nossa cidade, ainda foi possível viver com alegria e solenidade o seu dia maior - o dia 3 de Março. Mas foi festa de pouca dura. No dia 11 de Março de 2020, a Organização Mundial de Saúde confirmou a Covid-19 como sendo uma pandemia, o que implicou uma mudança radical de todo o paradigma da nossa organização enquanto sociedade.

Antonino de Sousa

Desporto

  • Classificações
  • A Jornada
  • Resultados

Viver

Bicicleta de montanha. O Lado B de José Mendes
Exclusivo

DN+

Bicicleta de montanha. O Lado B de José Mendes

Percorrer o país de Bragança a Sagres de bicicleta. Dez dias, mil quilómetros sozinho, com uma mochila de três quilos e sem alojamento marcado. Esta foi a "aventura" que José Mendes, de 59 anos, ex-secretário do Estado do Planeamento do governo de António Costa, fez no verão passado e que espelha bem o seu gosto pelas bicicletas, o seu lado B. "Provou a minha tese de que o país é extremamente seguro e tranquilo, foi espetacular, adorei." Conta ao DN que esta "volta a Portugal" em bicicleta foi o aproveitar do "apuro de forma" de um ano de treino intenso nas poucas oportunidades permitidas pela profissão. O objetivo principal foi a participação numa prova de bicicleta de montanha "extremamente dura" na África do Sul, a Cape Epic, que leva ciclistas de todo o mundo a percorrer 655 quilómetros em oito dias. Mas, tal como tantas outras coisas, março de 2020 mudou as nossas vidas para sempre e os planos de José Mendes foram repentinamente alterados. "Treinei durante um ano, planeei as férias, vi no governo se podia ter esses dias e parti para a Cidade do Cabo, com o meu colega de equipa - a prova é feita em duplas. Mas quando aterrámos o mundo já era outro por causa da covid-19." A prova foi anulada na noite antes da partida. O português e o colega de equipa ainda fizeram uma etapa informal - a foto nesta página é de um treino por lá -, mas a corrida depressa passou para os aeroportos na tentativa de conseguir um voo de regresso a Portugal. Para o futuro não tem nada destas grandes aventuras planeadas, "apenas" umas provas fora de estrada, como neste fim de semana com dois dias inteiros passados a pedalar com um grupo de amigos no Alentejo. "Cada vez há mais pessoas a pedalar na montanha, há um movimento fantástico de adesão às bicicletas ." O segredo da (boa) forma e da resiliência para as tiradas longas em cima da bicicleta é simples, para José Mendes: "É treino e adaptação do corpo. Não há nada de transcendente nisto." filipe.gil@dn.pt

Evasões

Notícias Magazine

V Digital