Atualidade

Opinião

João Céu e Silva

As epidemias preguiçosas da modernidade

Num país atrasado como era Portugal no tempo do anterior regime era normal que as novidades fossem um sinal da modernidade a que os portugueses não tinham acesso e, portanto, estivessem muito disponíveis para abraçar. Fazer bandas como as dos Beatles mesmo que os discos deles só chegassem meses depois, por exemplo. Após a Revolução de Abril, ao olharem para as fotografias dos revolucionários, todos os homens deixaram crescer os cabelos e as barbas desordenadamente como as de Che Guevara e Fidel, por exemplo. Quando chegaram os CD, 99% abandonarem o vinil em pouco tempo, depois o MP3 e os downloads, por exemplo...

João Céu e Silva

Filomena Naves

"Gripado"

Era o tempo dos liceus e dos contínuos - não havia cá escolas secundárias nem auxiliares educativos -, e o senhor Simão, a quem todos chamavam o Gripado, era figura central daquele nosso pequeno grande mundo, em que tudo assumia proporções imensas e definitivas. Mesmo tudo: as injustiças e a vontade de as mudar; as músicas rebeldes "que vinham de fora" e que o núcleo de rádio passava em afronta ao reitor, que se fazia de surdo para manter a autoridade; os panfletos clandestinos de impressão mal-amanhada que em gestos secretos, e crendo salvar o mundo, trocávamos febrilmente atrás do pavilhão, e as amizades intensas, os segredos, as gargalhadas e as lágrimas, os primeiros amores e os primeiros beijos. Um mundo inteiro a girar no nosso pequeno mundo, que para nós era único, e para sempre o seria.

Filomena Naves

Carla Bernardino

O corte e a faca

A violência em contexto de intimidade já começa a somar vítimas em 2020. Desde denúncias previamente conhecidas às que ainda estão por denunciar, os cortes no amor feitos à faca começam cada vez mais cedo, na adolescência, e prosseguem vida fora, até ao limite da (des)esperança média de vida. Nesta semana acordámos com mais uma vítima, mulher, de 80 anos, que sucumbiu fatalmente às mãos do marido, também octogenário, e de uma faca. A seis cortes e uma separação decisiva e eterna.

Carla Bernardino

Aplicações pensadas para que nada nos tire o sono

Aplicações pensadas para que nada nos tire o sono

Se mantivermos uma média de oito horas de sono (entre seis e oito por dia para um adulto), passaremos mais de um quarto de século a dormir, nada menos do que um terço das nossas vidas. Um tempo que não é, de todo, um desperdício. Durante o sono, ocorrem funções imunológicas, endócrinas, de aprendizagem e de memória, recuperam-se energias e descontraem-se os músculos. Dormir ajuda a consolidar as novas recordações e a atualizar as antigas. De algum modo, o nosso cérebro sabe o que é importante para o nosso equilíbrio mental e o que é melhor descartar através do esquecimento. Doenças como a ansiedade ou a depressão estão, por vezes, relacionadas com maus hábitos de sono. Por isso, é fundamental dormir o suficiente e dormir bem.Nos últimos anos, surgiram algumas aplicações e dispositivos tecnológicos para nos ajudar a fazer algo que devia ser tão natural como beber ou comer e que, no entanto, com o ritmo acelerado da sociedade ocidental, se está a tornar num problema que afeta cada vez mais pessoas. De facto, segundo a Sociedade Espanhola de Neurologia, entre 20% e 48% da população adulta sofre, em algum momento da sua vida, de dificuldades em iniciar ou manter o sono. Entre estas invenções pensadas para nos ajudar a ter um sono de qualidade, incluem-se um dispositivo que pode ser colocado na testa, um tapete e uma almofada inteligente, todos eles ligados a aplicações móveis. América Valenzuela foi experimentá-los e analisou os seus resultados com Celia García Malo, uma neurologista especialista em sono.Edição: Azahara Mígel | Ainara NievesTexto: José L. Álvarez Cedena

A app que mostra o ângulo de inclinação da sua moto

A app que mostra o ângulo de inclinação da sua moto

"Há duas formas de chegar a casa. A primeira consiste em nunca sair. A outra consiste em dar a volta ao mundo até chegar ao ponto de partida." Esta frase, tão cheia de humor como de rebeldia meramente dissimulada, pertence à introdução de "O Homem Eterno", um dos livros mais conhecidos de um dos autores mais famosos do Reino Unido, G. K. Chesterton. O britânico foi um escritor notável e um destacado criador de aforismos: não há nenhuma página de citações na internet que não inclua algumas dezenas de frases suas. Não pelos pensamentos, mas sim pela descrição da paixão do viajante, a espanhola Alicia Sornosa tem muito em comum com Chesterton. Porque ela é uma daquelas mulheres que escolhe sempre o caminho mais longo para regressar a casa. Tanto que esse caminho a levou, há uns anos, a demonstrar a veracidade do aforismo, pois tal como ela própria descreve no seu website: "Saí em plena crise para dar 'uma volta de moto'. Em outubro de 2013, regressei a Espanha após ter percorrido os cinco continentes, conquistando o título de primeira europeia e mulher de língua espanhola deste século a dar uma volta ao mundo na sua moto."Acompanhados por Alicia, visitámos o quartel-general de uma marca mítica para os motards, a italiana Ducati. Foi lá que pôde testar a tecnologia instalada numa das melhores motos da marca, a Multistrada, equipada com vários sensores e ligações que permitem a comunicação entre a máquina e um dispositivo móvel. Através da tecnologia Bluetooth e de uma aplicação, o condutor pode não só ouvir música ou atender chamadas, como também registar várias informações, como a velocidade, o ângulo de inclinação, a aceleração ou a potência média utilizada num percurso. Esta aplicação permite ainda partilhar detalhes dos itinerários, imagens e comentários com a restante comunidade Ducati. Alicia, que percorreu estradas muito complicadas em países como o Quénia ou a Índia, conduziu esta moto pelos arredores de Bolonha e as suas impressões não podiam ser melhores.Entrevista e edição: Alicia Sornosa | Azahara Mígel | Ainara NievesTexto: José L. Álvarez Cedena

Insider

WhatsApp já é a segunda maior rede social do mundo

WhatsApp já é a segunda maior rede social do mundo

Quase uma em cada quatro pessoas tem conta no WhatsApp. A aplicação de mensagens já conta com mais de dois mil milhões de utilizadores em todo o mundo (sendo que a população mundial é de 7,7 mil milhões de pessoas) o que faz dela a segunda maior rede social, abaixo do líder destacado Facebook, com 2,5 mil milhões. "Conversas pessoas que antigamente só era possível ter pessoalmente, agora podem fazer-se sem que a distância importe, através de chats e videochamadas; há demasiados momentos especiais que acontecem no WhatsApp e nós sentimo-nos agradecidos por poder alcançar esta meta", afirma a empresa, [...]

Mobile World Congress. Mais de 30 empresas já anunciaram que não vão participar

Mobile World Congress. Mais de 30 empresas já anunciaram que não vão participar

Organização da feira tecnológica reúne-se de emergência esta tarde para decidir se o evento avança. Cancelamento pode ter impacto de 500 milhões. A duas semanas do Mobile World Congress, que se realiza em Barcelona, o número de empresas que está a anunciar que não vai participar no evento - devido aos receios de contágio do coronavírus - cresce de dia para dia. As duas mais recentes foram a Nokia e a Deutsche Telekom que vêm assim juntar-se a uma lista que conta já com mais de 30 tecnológicas, entre elas gigantes como o Facebook, Sony, LG, Amazon e Intel. Em [...]

Três S20 potentes (zoom 100x) e um telefone concha dobrável. Samsung quer reinar

Três S20 potentes (zoom 100x) e um telefone concha dobrável. Samsung quer reinar

Samsung apresentou oficialmente o seu topo de gama, dividido em três modelos S20 de tamanhos diferentes, características notáveis, 5G e zoom 100x (chegam a 13 de março a Portugal a partir de €929,90). E lança o dobrável Z Flip ao estilo telefone concha. A época dos novos modelos de smartphones para 2020 começou esta tarde, com a Samsung a apresentar oficialmente a nova linha de topos de gama que, ao contrário do ano passado, passam de dois para três modelos com tamanhos diferentes e características notáveis e inéditas em smartphones. Além de dois deles terem a opção 5G, há [...]

Sonda com tecnologia portuguesa partiu para revelar segredos do Sol

Sonda com tecnologia portuguesa partiu para revelar segredos do Sol

Empresa portuguesa Critical Software fez o sistema operativo da sonda Solar Orbiter, que partiu esta madrugada para o espaço onde irá permitir observações inéditas dos polos solares. Estava a 92ª edição dos Óscares perto de terminar - num dia histórico pelo triunfo (em Melhor Filme e Realizador) ao filme coreano Parasitas -, quando a sonda Solar Orbiter partiu do Cabo Canaveral, na Flórida, para uma missão até ao sol que promete revelações inéditas sobre a estrela do Sistema Solar, que "alimenta" os vários planetas, inclusive a Terra. Esta é uma missão histórica conjunta entre NASA e Agência Espacial Europeia (ESA), [...]

V Digital

Na China, o Mi 10 mais barato custa o equivalente a 530 euros

Com o Xiaomi Mi 10, a marca chinesa está cada vez menos "lowcost"

A Xiaomi quer vender cada vez mais em todo mundo e ganhar credibilidade. E um dos caminhos para lá chegar é fazer equipamentos com qualidade e que muitos utilizadores querem. Uma qualidade, que apesar de tudo, tem faltado à marca chinesa. Resta é saber se com os novos topo-de-gama, a família Mi 10, a Xiaomi consegue lá chegar e isso, só se saberá quando forem postos à venda na Europa. A data da apresentação é ainda uma incógnita, graças ao coronavírus.

A pizzaria de "Parasitas" viu as vendas duplicarem

Locais das gravações de "Parasitas" vivem "boom" de negócio

O drama que aborda de forma crítica o tema da diferença entre ricos e pobres ganhou quatro Óscares, incluindo o de Melhor Realizador Filme, tornando-se no primeiro filme sem ser falado em língua inglesa a ganhar o prémio máximo da indústria do cinema. Os sul-coreanos ficaram surpreendidos e eufóricos com o sucesso da obra e, desde que "Parasitas" foi nomeado para os Óscares, têm aproveitado para rentabilizar esse mediatismo, até porque há cada vez mais coreanos e turistas disponíveis para pagar para visitar os locais onde foram gravadas as várias cenas do filme.