Atualidade

Opinião

Raúl M. Braga Pires

Marrocos: novo Governo (negociações)

Antes demais assinalar o facto de as três maiores e mais conhecidas cidades marroquinas, Casablanca, Rabat e Marraquexe terem eleito mulheres enquanto presidentes de câmara. Tratam-se, respectivamente de, Nabila Rmili (RNI), Asmaa Rhlalou (RNI) e Fatima-Zahra Mansouri (PAM). Trata-se da primeira vez que isto acontece, fruto de um acordo tripartido entre RNI, PAM e ISTIQLAL, não havendo aqui nenhum romance da menina pobre que a pulso foi subindo na hierarquia social do reino e finalmente atingiu o topo por mera meritocracia. Fatima-Zahra Mansouri é aliás neta do Pachá de Marraquexe, o famoso El-Glaoui, o "colabô" que esteve na origem do envio para o exílio, pelos franceses, do Sultão Youssuf Mohammed para Madagáscar em 1953.

Raul M. Braga Pires

Victor Ângelo

A alma de Ursula e os canhões de Vladimir

A semana europeia recebeu duas grandes mensagens. Uma, a partir de Estrasburgo, é um apelo ao reforço da União Europeia. No essencial, é uma visão construtiva, apesar das dificuldades e dos desvios que estão a ocorrer nalguns estados-membros. A outra, proveniente de Moscovo, procura projetar força, na conceção clássica de poder militar. Esta última é uma mensagem perturbadora, de alguém que vê o futuro pelo prisma da confrontação. Não tem em conta as aspirações dos cidadãos, que querem paz e uma maior proximidade com o resto da Europa. E também não compreende que a cooperação e a interdependência entre blocos constituem as bases do progresso económico e social mútuo.

Victor Ângelo

Jaime-Axel Ruiz Baudrihaye

A velocidade das notícias falsas

A agência Reuter tinha por norma só difundir uma noticia após obter a confirmação através de três fontes distintas e independentes. A falsa notícia de uma agressão homofóbica em Madrid, reproduzida com todo o destaque por grande parte da imprensa madrilena é um grave aviso da prudência que se tem de observar em casos tão mediáticos como os alegados delitos contra homossexuais ou mulheres, atentados ambientais, terroristas ou financeiros. A fronteira entre o boato e a realidade é muito ténue. Usar dados erróneos é algo que sucede todos os dias e é perigoso, tanto para os analistas financeiros como para os científicos que investigam a pandemia de Covid 19. Errare humanum est.

Jaime-axel Baudrihaye

Mais atualidade

SpaceX

"Há vacas na Lua?" A pergunta a que os turistas espaciais tiveram de responder

Foi o primeiro dia em órbita para os turistas espaciais norte-americanos a bordo da SpaceX. Os quatro civis fizeram, esta quinta-feira, pesquisas científicas e conversaram com crianças de um hospital especializado no tratamento de cancro infantil, pós o lançamento do Cabo Canaveral, na Flórida, no dia anterior.

Mais Opinião

Cristina Siza Vieira

Jorge Sampaio. Uma pequena estória, uma grande visão

No início da década de 90 do século passado, o Grupo Pestana adquiriu o Palácio Vale- Flor, em Lisboa, com a intenção de o transformar em hotel. Além da adaptação do Palácio em si, a intenção era levar a efeito no jardim a construção de quartos e suites, de acordo com um projecto do Arquitecto Manuel Tainha. Apesar do parecer favorável do então Instituto Português do Património Cultural, a Comissão de Coordenação da Região de Lisboa e Vale do Tejo emitiu parecer desfavorável ao projecto, que veio a ser reformulado. Um ponto crítico dizia respeito aos jardins do palácio. Havia que manter não só a traça romântica do jardim, como as suas árvores e arbustos. Que alegadamente o projecto desrespeitava. Ao tempo, como Subdirectora geral do Turismo, lembro-me de, juntamente com o Director-Geral, visitar esse jardim, acompanhados por técnicos do Laboratório de Patologia Vegetal - denominação expressiva, esta - do Instituto Superior de Agronomia, creio que por indicação sábia do Arquitecto Ribeiro Telles, com quem se vinha falando sobre a difícil situação. Fui calçada de botas cardadas, tal como os demais, penso. O estado sanitário das poucas arvores e arbustos que resistiam de pé metia dó. E o traçado do jardim já nada tinha de romântico, de há tanto tempo abandonado.

Cristina Siza Vieira

Pedro Cruz

Com o devido respeito

Numa campanha eleitoral, que tem várias formas de expressão, entre entrevistas, debates e comícios, arruadas e discursos, é tido como "normal" que se cometam "excessos" de linguagem contra os adversários políticos. No dia da eleição, volta a serenidade e a urbanidade que, por norma, pautam as relações entre políticos dos vários partidos, com mais ou menos diferenças ideológicas, durante todos os outros dias do ano em que não estão em campanha eleitoral.

Pedro Cruz

Desporto

  • Classificações
  • A Jornada
  • Resultados
I Liga
  • 1Benfica15
  • 2Estoril13
  • 3FC Porto11
  • 4Sporting11
  • 5Boavista8
  • 6Braga8
  • 7Portimonense7
  • 8Gil Vicente7
  • 9Paços de Ferreira7
  • 10V. Guimarães6
  • 11Marítimo5
  • 12Vizela5
  • 13Arouca4
  • 14Santa Clara4
  • 15Moreirense3
  • 16Tondela3
  • 17Famalicão2
  • 18Belenenses2
I Liga
I Liga

Evasões

Notícias Magazine

V Digital

As ciclovias "produzem" mais utilizadores de bicicleta?

As ciclovias "produzem" mais utilizadores de bicicleta?

Nos últimos tempos, a construção de ciclovias na capital acentuou-se com o objetivo de cumprir a promessa eleitoral do presidente da Câmara, Fernando Medina, de ter "pelo menos 200 quilómetros" de vias cicláveis até ao fim de 2021. Apesar das muitas vozes críticas contra faixas "de utilização reduzida", os especialistas consideram que só se promove a utilização deste meio de transporte se, antes, se construírem as infraestruturas necessárias.