Atualidade

Opinião

Miguel Romão

Uma justiça feita por pessoas – e as suas circunstâncias

Um aspeto fundamental da decência devida do Estado tem que ver com o funcionamento da justiça. Neste momento, o que temos é uma realidade de autoavaliação e de autopromoção em cargos judiciários, quando a justiça é um assunto que a todos envolve. E uma progressão na carreira, e para os lugares profissionais nos tribunais superiores, que valoriza quase automaticamente os profissionais na função. Tentou-se em tempos fixar um recrutamento mais alargado e mais publicamente aferível, boicote com grande sucesso, no nosso contexto paroquial-corporativo.

Miguel Romão

Victor Ângelo

A Europa e a turbulência que aí vem

O lançamento da Conferência sobre o Futuro da Europa decorreu nesta semana em Estrasburgo, na sede oficial do Parlamento Europeu. O simbolismo de Estrasburgo é enorme. Representa a reconciliação, a paz, a democracia e a solidariedade entre os europeus. Esses quatro desideratos continuam a ser tão pertinentes hoje como o têm sido ao longo das sete décadas que já conta a construção do edifício político europeu. É desde logo importante que nos lembremos disso, para reconhecer donde viemos e definir para onde queremos ir no próximo decénio.

Victor Ângelo

Mais atualidade

Ana Verónica Varela

É melhor prevenir do que remediar! O AVC e a hipertensão arterial

Em Portugal, segundo o Institudo Nacional de Estatística (INE), o Acidente Vascular Cerebral (AVC) está na origem do maior número de óbitos representando 9,8% da mortalidade em 2019. É igualmente reconhecido que a hipertensão arterial é o principal fator de risco modificável para as doenças cerebrovasculares, incluindo o AVC. Relacionando estes dois últimos factos podemos caracterizar a hipertensão arterial como um grave problema de Saúde Pública, com o qual nos debatemos atualmente.

Ana Verónica Varela

João Freitas

Quando o desmaio é sinal de problemas cardíacos

Em Maio, Mês do Coração, é uma boa altura para lembrar que devemos estar sempre alerta. Embora o desmaio - que em termos médicos designamos de síncope - possa ser um acontecimento esporádico e aparentemente inofensivo, deve ser sempre devidamente avaliado, uma vez que tem várias causas, sendo algumas potencialmente malignas. Pode ocorrer com relativa frequência, com impacto negativo na qualidade de vida da pessoa - e poderá ser um sinal de problema cardíaco. A rapidez de atuação é fundamental para que se possa determinar desde logo a causa do desmaio e recomendar o tratamento mais eficaz.

João Freitas

Desporto

  • Classificações
  • A Jornada
  • Resultados

Evasões

Notícias Magazine

V Digital