Opinião

Pedro Cruz

Minoria absoluta

O povo, ou a "arraia-miúda", que Marcelo desenterrou no discurso do 10 de Junho, tem sempre razão. Quando chamado a votar, escolhe de acordo com um amplo leque de critérios, que vão desde a proximidade ideológica, à "tradição" familiar, a identificação com determinado líder político, a influência de amigos ou de referências próximas. E, claro, vota também com a carteira. E vota em quem acredita que vai ganhar. E vota, muitas vezes, não para premiar um governo, mas para castigar oposições. Nas últimas eleições, claramente, o povo votou para castigar os parceiros do Governo durante quatro anos, e que o deixaram cair nos últimos dois. E, pela quarta vez desde o 25 de Abril, decidiu atribuir maioria absoluta a um só partido.

Pedro Cruz

Afonso Camões

Igreja, casta pecadora 

Em contexto religioso judaico-cristão, aprende-se na catequese que pecar significa desobedecer ou ignorar a vontade de Deus, transgredir a Lei Divina, os 10 Mandamentos. E sabem-se de cor os pecados capitais que condenam os crentes pecadores aos fogos do inferno: a gula, a avareza, a luxúria, a ira, a inveja, a preguiça e o orgulho. É claro que, por atos ou omissões, nem o mais casto dos mortais se livra de uma pequena transgressão a que a catequese chama de pecado venial, matéria mais leve, mas nem por isso desculpável, a não ser em penitência. O encobrimento, ou ocultação, para além de palavras feias, estão certamente, na escala deste pecado capaz de remissão: não quebra a aliança com Deus, mas enfraquece a caridade, e merece por isso penas purificatórias temporais, como o Purgatório, esse nebuloso lugar onde estacionam as almas que morrem na graça de Deus e na sua amizade, mas ainda são imperfeitas. Logo, precisam de ser purificadas, para merecer o Céu. É da catequese.

Afonso Camões

Mais atualidade

Mais Opinião

Margarita Correia

Dos povos indígenas

Comemora-se a 9 de agosto o Dia Internacional dos Povos Indígenas do Mundo, instituído pela Resolução 49/214 da Assembleia Geral da ONU, em 1994. O tema das comemorações deste ano é o papel das mulheres indígenas na preservação e transmissão do conhecimento tradicional; haverá emissões online com declarações e testemunhos. Em 2007, pela Resolução 61/295, foi aprovada a Declaração sobre os Direitos dos Povos Indígenas, documento constituído por 46 artigos, abrangendo as diferentes áreas da vida destes povos, desde a relação com as sociedades dominantes, a educação, a cultura, a saúde e a economia, entre outros.

Margarita Correia

Jorge Fonseca de Almeida

Gaza sofre e a Europa ignora

Israel lançou de surpresa o que denominou de "ataque preventivo" sobre a faixa de Gaza, uma estreita língua de terra onde Israel criou um enorme gueto para os palestinos, grande parte dos quais expulsos das suas casas e das suas terras para que aí se estabeleçam os colonos israelitas. Aí vivem, sem condições dignas, sob um bloqueio terrível, mais de dois milhões de seres humanos. Esquecidos das grandes potências, sujeitos a violências constantes dos seus carcereiros israelitas.

Jorge Fonseca de Almeida

João Melo

Bolsonaro, o corrupto

Em 2018, o capitão que havia sido expulso do exército brasileiro e deputado que, em 27 de mandato, apenas conseguiu aprovar dois projetos de lei foi eleito presidente da República. Uma das bandeiras que conseguiu a façanha de fazer o cágado subir ao galho mais alto da árvore, para evocar um ditado africano, foi a luta contra a corrupção. Muitos liberais e até progressistas brasileiros participaram entusiasticamente nessa operação. Até hoje, os bolsonaristas mais ferrenho acreditam que Bolsonaro é o grande paladino da luta contra a corrupção, tal como alguns juram que viram Jesus sentado em cima de uma goiabeira.

João Melo

Sociedade

Podcasts DN

Diálogos - A Saúde e o Futuro

A Saúde e o Futuro 3 - Eliminação da Hepatite C

Em Portugal deverá haver cerca de 40 mil portugueses infetados com o vírus da hepatite C que não sabem que têm a doença. Mas basta uma simples picada no dedo para conhecer o diagnóstico e para garantir o acesso ao tratamento permite salvar vidas, evitar transplantes e devolver a qualidade de vida. No Dia Mundial das Hepatites Virais, que se assinala a 28 de julho, veja ou oiça mais um podcast da série "Diálogos: Saúde e Futuro", que abordará o tema e procurará esclarecer todas as dúvidas sobre estas patologias.

Diálogos - A Saúde e o Futuro

A Saúde e o Futuro 2 - A importância dos ensaios clínicos

Reforçar a capacidade de investigação clínica em Portugal é essencial para que o país seja mais atrativo para receber ensaios clínicos e contribuir para o desenvolvimento de medicamentos inovadores, com impacto positivo na saúde da população e na redução dos custos com a doença no Serviço Nacional de Saúde. A visão de um investigador e de uma das responsáveis pela dinamização da cultura de I&D clínica e científica em território nacional, para ver e ouvir em mais um episódio da série de Podcasts "Diálogos: Saúde e Futuro"., do Diário de Notícias e da TSF.

Evasões

Notícias Magazine