Opinião

Joana Amaral Dias

A cara vai nua

Em Portugal o número de casos de covid aumentou 58% na última semana. Já o número de disparates de pseudo especialistas deve ter subido alguns 72%. A justificação, logo repetida ad nauseum, responsabiliza o abandono das máscaras pela situação epidemiológica. Sem delongas, conclui-se e afirma-se que a nudez facial é a causa. Bem rápida esta nova ciência, não acham? Sucede que se trata apenas de uma correlação e não de uma relação causa-efeito. Uma correlação é apenas isso mesmo - pode ser achada entre o acto de comer tremoços e a capacidade de jogar gamão. Não significa que A leva a B. Aliás, se a retirada de máscaras explicasse o aumento de casos, o que dizer dos diversos países que estão há muito mais tempo sem máscara e sem que se verifique esta subida, ou o que inferir da estabilidade dos números quando se introduziram as máscaras em espaços fechados? Que achar do acréscimo quando se tornaram obrigatórias as mordaças ao ar livre? Aí os papagaios da narrativa já não concluíram lestos que as máscaras são prejudiciais, pois não? De facto, a ciência não se faz assim, a olho e com palpites e o jornalismo também não se constrói desta forma, acrítica e vendida. Estas derivas são apenas pseudo ciência e propaganda, respectivamente.

Joana Amaral Dias

Daniel Deusdado

Lisboa tem espaço para o dobro dos turistas?

O tempo urge. Aí vêm elas. As retroescavadoras do novo aeroporto. Esta semana o presidente da Câmara de Lisboa deu o mote: "Aeroporto já. Nós precisamos de um aeroporto. Se ele é num sítio ou noutro, isso deve ser uma decisão técnica", afirmou num almoço promovido pelo lobby Associação da Hotelaria de Portugal. Dói sobretudo pensar-se que Carlos Moedas foi comissário europeu da Ciência e para ele os "estudos técnicos" são um pré-requisito. O aeroporto é "já". O ambiente da cidade e da região, a avifauna e o estuário, o risco de subida do nível da água, ou o impacto brutal da criação de uma cidade aeroportuária, bom, são formalidades "técnicas". Tipo: despachem lá isso. É para andar. Já.

Daniel Deusdado

António Araújo

Naqueles idos de Março

Notícia do Financial Times: algures neste mês de Maio, na circunspecta Zurique, a casa Numismatica Ars Classica levará a cabo um leilão de estalo e de estilo. À praça irá um pedacinho d"oiro, com um buraquito no meio, cuja base de licitação são 600 mil libras esterlinas, mas que - dizem - irá atingir valores infinitamente superiores. Em 2020, um pedacinho d"oiro igual a este, ou parecido, foi vendido em Roma por mais de três milhões de libras. Além destes dois, só há mais outro no universo inteiro, mas esse dificilmente será transacionado: pertence ao Deutsche Bank.

António Araújo

Sebastião Bugalho

O paradoxo do passado

Dois homens com cinquenta anos de vida e vinte de política não se entenderem para agendar um debate é um mau sinal. A proposta mais sonora de ambos ser o aumento de salários acima do estabelecido por António Costa apesar da inflação também é. O país, entretido com uma guerra a 4 mil quilómetros de distância, não se tem interessado pelo PSD. Luís Montenegro e Jorge Moreira da Silva não têm exatamente feito por isso. O primeiro, por não querer expor o seu favoritismo ao desgaste da confrontação. O segundo, mais surpreendentemente, por alguma dificuldade em fazer chegar as suas ideias - em maturação no seu think-tank há quase dez anos - às pessoas. Têm, portanto, responsabilidades distintas na indiferença com que a corrida à liderança do maior partido da oposição tem sido recebida no espaço público - talvez fruto das suas personalidades igualmente antagónicas.

Sebastião Bugalho

Mais atualidade

Mais Opinião

Valentino Viegas

Petição para salvar a muralha e a guarita do Baluarte do Livramento

Está a circular, principalmente, em Lisboa, uma petição para salvar a muralha e a guarita do Baluarte do Livramento, endereçada aos Exmos. Srs. Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Presidente do Conselho de Administração do Metropolitano de Lisboa-EP, Ministro do Ambiente e da Acção Climática e à atenção dos Senhores Presidente da Assembleia Municipal de Lisboa, Deputados Municipais da AML, Presidente da Assembleia da República, e Deputados da Assembleia da República.

Valentino Viegas

Viriato Soromenho Marques

Trocar direitos por preconceitos?

A história do federalismo norte-americano não só se confunde como é medida pelos acórdãos do Supremo Tribunal (ST). Este órgão tem funcionado como um verdadeiro tribunal constitucional desde 1803 (na sequência do célebre caso Marbury v. Madison), ganhando para si o estatuto de derradeiro intérprete da Lei Fundamental. Importa recordar que na Europa a limitação judicial das ações legislativa e executiva só seria aceite com a criação da figura do Tribunal Constitucional, ocorrida na Constituição austríaca de 1920, em grande medida na senda da poderosa filosofia do direito de Hans Kelsen (1881-1973).

Viriato Soromenho-Marques

Anselmo Borges

Unir a bondade e a inteligência

O senhor Elliot fora operado a um tumor. Embora a operação tenha sido considerada um êxito, depois dela as pessoas começaram a dizer que o senhor Elliot já não era o mesmo - sofrera uma mudança de personalidade drástica. Outrora um advogado de sucesso, o senhor Elliot tornou-se incapaz de manter um emprego. A mulher deixou-o. Tendo desbaratado as suas poupanças, viu-se forçado a viver no quarto de hóspedes em casa de um irmão. Havia algo de estranho em todo este caso. De facto, intelectualmente continuava tão brilhante como antes, mas fazia um péssimo uso do seu tempo. As censuras não produziam o mínimo efeito. Foi despedido de uma série de empregos. Embora aturados testes intelectuais nada tivessem encontrado de errado com as suas faculdades mentais, mesmo assim foi procurar um neurologista. António Damásio, o neurologista que Elliot consultou, notou a falta de um elemento no reportório mental de Elliot: ainda que tudo estivesse certo com a sua lógica, memória, atenção e outras faculdades cognitivas, Elliot parecia não ter praticamente sentimentos em relação a tudo o que lhe acontecera. Sobretudo era capaz de narrar os trágicos acontecimentos da sua vida de uma forma perfeitamente desapaixonada. Damásio ficou mais impressionado do que o próprio Elliot. A origem desta inconsciência emocional, concluiu Damásio, fora que a cirurgia da remoção do tumor cortara as ligações entre os centros inferiores do cérebro emocional e as capacidades de pensamento do neocórtex. O pensamento de Elliot tornara-se igual ao de um computador: totalmente desapaixonado.

Anselmo Borges

João Lopes

A nossa cultura futebolística

Terminada a época futebolística, a equipa da Associação Académica de Coimbra desceu à "terceira divisão". Bem sei que a designação dos campeonatos há muito abandonou este modelo de classificação (agora há ligas, campeonatos de Portugal e não sei que mais), mas faço questão em escrever assim. Porquê? Porque, ao tomar conhecimento do último lugar da Académica na "segunda divisão", não pude deixar de me recordar dessas designações, ou melhor, do meu pai e das nossas conversas sobre futebol.

João Lopes

Desporto

  • Classificações
  • A Jornada
  • Resultados
I Liga
  • 1FC Porto91
  • 2Sporting85
  • 3Benfica74
  • 4Braga65
  • 5Gil Vicente51
  • 6V. Guimarães48
  • 7Santa Clara40
  • 8Famalicão39
  • 9Estoril39
  • 10Marítimo38
  • 11Paços de Ferreira38
  • 12Boavista38
  • 13Portimonense38
  • 14Vizela33
  • 15Arouca31
  • 16Moreirense29
  • 17Tondela28
  • 18Belenenses26
I Liga

Podcasts DN

Tech & Café

Tech & Café 10. Star Trek vs Star Wars! Mas antes... o novo relógio da Google

No 10.º Tech & Café falamos 9 minutos da nova aposta da Google: o smartwatch Pixel. Será que vem para Portugal? E depois, a propósito das novas séries das sagas de ficção científica mais famosas do planeta, fazemos uma viagem pelo espaço sideral: Star Trek ou Star Wars? É um melhor do que o outro? Porquê? É mesmo preciso escolher? E vale a pena ver as novas produções? Como sempre, com Filipe Gil e Ricardo Simões Ferreira.

Evasões

Notícias Magazine