Atualidade

Opinião

António Capinha

Neonazis e extrema-direita Os telhados de vidro do Kremlin

O argumento usado pelo Kremlin para a invasão da Ucrânia foi a desnazificação do país. É verdade que a Ucrânia tem alguns sinais da presença de partidos da extrema-direita. É o caso da União Pan-Ucraniana "Liberdade", também conhecida por Svoboda. Mas a extrema-direita nas eleições de 2019 obteve apenas 2% dos votos, muito baixo dos valores nalguns países da Europa. Depois há o já célebre Batalhão Azov, tão odiado por Moscovo. Pois bem, não parece razoável invadir um país soberano por causa do desenho da sua composição partidária, ou devido a um batalhão tido como nazi com cerca de mil e quinhentos elementos, aliás todos eles, hoje, prisioneiros de guerra da Rússia.

António Capinha

Mais atualidade

Mais Opinião

Ana Paula Laborinho

Por uma ciência aberta e acessível

Num episódio da série Dr. House, a equipa do famoso médico confronta-se com um mistério: uma jovem é diagnosticada com a doença do sono apesar de nunca ter saído dos Estados Unidos. Como sempre, House resolve o problema recorrendo a um caso identificado por um investigador português e relatado na revista do Instituto de Higiene e Medicina Tropical: o doente contraiu a doença do sono por transmissão sexual, em vez da picada de mosquito infetado.

Ana Paula Laborinho

Pedro Marques

O princípio do fim de Rio

Passam hoje exatamente três anos sobre as eleições europeias. Uma vitória sólida do PS, o início de um ciclo de derrotas pesadas do PSD em eleições nacionais, que culminou na recente maioria absoluta. António Costa arriscou o sufrágio das suas políticas governativas, colocando dois dos seus ministros a encabeçar a lista. Rio insistiu em Paulo Rangel e a campanha acompanhou o estilo do próprio, negativa e distante das pessoas. No fim, o PSD acabou por ser penalizado pelos próprios erros, saindo com uma pesada derrota que viria a ter repercussões nos ciclos eleitorais seguintes.

Pedro Marques

Podcasts DN

Tech & Café

Tech & Café 10. Star Trek vs Star Wars! Mas antes... o novo relógio da Google

No 10.º Tech & Café falamos 9 minutos da nova aposta da Google: o smartwatch Pixel. Será que vem para Portugal? E depois, a propósito das novas séries das sagas de ficção científica mais famosas do planeta, fazemos uma viagem pelo espaço sideral: Star Trek ou Star Wars? É um melhor do que o outro? Porquê? É mesmo preciso escolher? E vale a pena ver as novas produções? Como sempre, com Filipe Gil e Ricardo Simões Ferreira.

Evasões

Notícias Magazine