Opinião

Pedro Tadeu

O ator trans deve ser favorecido?

Quando William Shakespeare, o maior dramaturgo de todos os tempos, o autor de Hamlet, abriu em 1599 o Globe Theatre, onde apresentou as suas peças, os papéis femininos eram representados por atores masculinos - as mulheres, em nome da moral e dos bons costumes, não podiam fazer teatro e nem sequer assistiam às peças, pois só lá iam prostitutas ou mulheres que colocavam máscaras para não serem reconhecidas, tal era a censura social que recaía sobre as raparigas que se atreviam a desafiar tal convenção.

Pedro Tadeu

Maria da Graça Carvalho

Habitação: acesso e qualidade

Numa altura em que o tema da habitação está na ordem do dia, o primeiro-ministro veio garantir que o governo está atento ao assunto e que, no próximo dia 16, a ministra com esta pasta irá "apresentar uma lei que é um pacote com um conjunto de medidas transversais para o setor". Entre estas, um "forte" incentivo à construção por promotores privados, incentivos à colocação no mercado de arrendamento de edifícios atualmente destinados a outros fins e a criação de novos apoios ao arrendamento por jovens.

Maria da Graça Carvalho

Jorge Costa Oliveira

Economia chinesa e comércio externo em 2023

A relevância da China no comércio internacional tem vindo a aumentar continuamente. Para além da posição de relevo na importação de produtos de base, a expansão do rendimento disponível, em especial da classe média urbana, posicionou a China como um importante mercado para os exportadores de bens de consumo e industriais. Por outro lado, o setor exportador chinês cresceu significativamente, empregando c. 180 milhões de pessoas - 1/4 da força de trabalho da China urbana.

Jorge Costa Oliveira

Ana Paula Laborinho

Cada dia uma celebração

Este ano a UNESCO dedicou o Dia Internacional da Educação, celebrado a 24 de janeiro, às mulheres e jovens do Afeganistão, impedidas de frequentar escolas e universidades. Como foi possível acreditar que os talibãs estavam mais moderados e permitiriam liberdades que antes haviam restringido? Muito cedo os sinais chegaram e os direitos das mulheres foram espezinhados. O Afeganistão é o único país do mundo em que as meninas e as jovens não podem ir além do Ensino Primário, estando impedidas de frequentar o Ensino Secundário e Superior, o que representa 80% das jovens em idade escolar. A proibição de frequentar a universidade afetou 100 mil estudantes e destruiu as árduas conquistas dos últimos 20 anos em que uma em cada três jovens chegava ao Ensino Superior.

Ana Paula Laborinho

Mais atualidade

Mais Opinião

Valentino Viegas

III - As Causas Próximas da Primeira Revolução Portuguesa

Como os factos revelam, em especial, a partir da morte do rei D. Fernando, em 22 de Outubro de 1383, a Primeira Revolução Portuguesa não aconteceu como fruto de um planeamento pré-concebido por uma elite nobre, eclesiástica, burguesa ou popular, mas teve lugar em consequência da ausência de respostas aos problemas concretos que foram surgindo e se agravando no país, sobretudo após o falecimento do monarca português.

Valentino Viegas

Guilherme de Oliveira Martins

O tempo e o modo

Foi em janeiro de 1963, completam-se agora sessenta anos. Nascia uma revista, dirigida por António Alçada Baptista, com uma equipa de jovens animados pela ideia de preparar a mudança no sentido da liberdade. Pretendiam, assim, lutar contra a geral "desordem estabelecida", "isentos de qualquer confessionalismo ou partidarismo político concreto, preocupados em localizar e fazer incidir a nossa análise, clarificação e resolução dos problemas que afetam o nosso tempo particular, propondo-nos especialmente (...) estudar com atenção crítica todas as formas de regressão e entrave a esse seu progressivo desenvolvimento, quer no que se refere à organização e governo da cidade, quer ao contexto sociológico, libertador ou opressivo, das expressões religiosas, culturais e económicas em que homem se move e o condicionam". O texto que abria a revista era propositadamente hermético. Havia que prevenir a ofensiva inexorável da censura. O que estava em causa era a reivindicação de um espírito livre e aberto e da necessidade de um diálogo crítico. A "desordem estabelecida" era uma alusão ao paradoxo de um regime baseado na "ordem", que não aceitava o pluralismo e o primado da lei. E a expressão fora usada por Emmanuel Mounier nas origens da revista Esprit, em 1932, para significar a demarcação relativamente a uma sociedade desrespeitadora da dignidade humana. O Tempo e o Modo nasceu com a inspiração de Esprit, cujos 90 anos agora celebrámos. Também como na revista francesa, a opção de António Alçada fora de não contar só com católicos, mas de unir crentes e não-crentes. Por isso, estiveram na fundação Mário Soares, Salgado Zenha e o jovem Jorge Sampaio. Daí estarem na capa da revista os nomes de dois futuros Presidentes da República. A Livraria Morais, aberta em 1958, sob a bandeira do inconformismo, envolveu jovens como Pedro Tamen, João Bénard da Costa, Nuno de Bragança, Helena e Alberto Vaz da Silva, que animariam a revista. O Concílio Vaticano II dava passos decisivos, a candidatura de Humberto Delgado abrira perspetivas novas, por romper com a unidade das Forças Armadas e o memorando do bispo do Porto a Salazar iniciou o fim do compromisso confessional do regime.

Guilherme d’Oliveira Martins

Luís Filipe Castro Mendes

A beleza de identificar fascistas

Keats dizia que o poeta é o menos poético dos seres, porque não tem identidade. Talvez essa capacidade de viver pelos outros e, em nome dos outros, usar as palavras constitua hoje, nestes tempos pejados até à náusea do peso das identidades, uma grave falta e um culposo desvio. Se Fernando Pessoa não era nem um camponês, nem um médico monárquico, nem um engenheiro naval, que direito tinha ele de falar por Alberto Caeiro, por Ricardo Reis e por Álvaro de Campos, numa clara e despudorada apropriação cultural? Se Shakespeare não era um mouro de Veneza, nem um príncipe da Dinamarca, que direito tinha ele de vir falar por Otelo e Hamlet?

Luís Castro Mendes

Fórum da Sustentabilidade e Sociedade

Podcasts DN

Tech & Café

João Sousa Guedes, o líder da empresa que já ajudou a levar net a 50 milhões de casas

Ao 16.º episódio o Tech & Café recebe João Sousa Guedes, CEO e fundador da Weezie, empresa portuguesa criadora de software que possibilita a instalação de redes de fibra ótica forma muito mais eficiente. Sedida no Porto, todos os seus clientes são estrangeiros -- e já ajudou a instalar internet em mais de 50 milhões de lares. O próximo passo, os EUA... e o futuro das comunicações. Uma conversa com Filipe Gil e Ricardo Simões Ferreira.

Tech & Café

Tech & Café 15. Reviews e mais reviews. O novo Google Nest, o tradutor Vasco V4 e mais

O 15.º episódio do Tech & Café é mesmo dedicado à tecnologia. Experimentámos o router da Google Nest Pro, o tradutor universal Vasco que vai na versão 4 (e está muito melhor) e o novo relógio para desporto vindo da China que pode ser uma alternativa ao Garmin. E ainda falamos de quem venceu a WebSummit. Como sempre, uma conversa entre Filipe Gil e Ricardo Simões Ferreira, desta vez gravada à distância.

Evasões

Notícias Magazine