Atualidade

Opinião

Margarita Correia

A Guiné-Bissau e a luta pelo futuro

Em setembro, a Guiné-Bissau comemora duplamente a sua independência: a 24 de setembro de 1973, o PAIGC (Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde) declarou unilateralmente a independência; em 10 de setembro de 1974, Portugal reconheceu-a. Estas efemérides passaram quase despercebidas entre nós. Em contrapartida, são frequentes as notícias sobre a pobreza e a instabilidade política, que se alimentam reciprocamente. Estima-se que a pobreza, agravada pela pandemia de covid-19, atinja mais de 65% da população. Já o analfabetismo afeta mais de 40%, de acordo com estimativas de 2015. O trabalho infantil é próspero e, em 2011, a taxa de escolarização estava estimada em 55,3%. Uma pesquisa no Google por páginas com o domínio .gw (o código ISO do país) devolve apenas 61 200 resultados, maioritariamente de instâncias oficiais, o que constitui (mais um) fator indicativo do escasso desenvolvimento do país. As perspetivas de futuro dos jovens guineenses são, portanto, baixíssimas e as próprias perspetivas do país como estado independente não são esperançosas.

Margarita Correia

Jorge Barreto Xavier

Semanologia: Três contos morais

1 Era uma vez, há muito, muito tempo atrás, um imperador. O imperador vivia num magnífico palácio em torno do qual um exército dedicado. Aí o visitava uma princesa secretamente amada (pois o verdadeiro amor carece de recato). Um dia, o imperador disse: "Faça-se uma Operação Militar Especial (OME)". O seu vizir perguntou, timidamente: "Senhor meu, o que é uma Operação Militar Especial?". O imperador olhou-o com desdém. "Não se faz uma OME sem LETE", disse, cripticamente. O vizir, ciosamente, foi procurar LETE. Convocou governantes, militares, cientistas, empresários, ortodoxos e reservistas. Juntos, conseguiram encontrar LETE para a OME: "L", de "Limpar ucranianos"; "E", de "Espancar, Esfomear, Esfolar, Estrangular e Enterrar"; "T", de "Tomar com Terror, Tropas e Tiros os Territórios"; e mais um "E", de "Este mundo é o que Ele, o Eufórico, Elegante, o Eterno Imperador quiser fazer com a Energia". Foi assim que o vizir, correndo pelos longos e adornados corredores do palácio imperial, de bandeja na mão, se dirigiu aos aposentos privados do seu amo. E, depois de se fazer anunciar, com uma vénia, disse: "Senhor meu, temos OMELETE!". O imperador, entretido com a princesa, e sem se voltar, disse": "Deixa aí sobre a mesa". O vizir pousou a OMELETE, e, em silêncio respeitoso, curvado, deixou o nobre casal, em paz.

Jorge Barreto Xavier

Paulo Baldaia

Pelos valores europeus, contra a extrema-direita

Sem os imigrantes a economia nacional colapsava. O turismo, motor da nossa economia, está altamente dependente da mão-de-obra estrangeira; os frutos vermelhos ficariam por apanhar no Alentejo e a pera-rocha não sairia das árvores no Oeste; a construção civil avançaria a passo de caracol; a limpeza dos hospitais, das empresas e das casas particulares, para quem pode pagar um(a) empregado(a) doméstico(a), não seria feita. A lista é infindável.

Paulo Baldaia

Mais atualidade

Especial Lisboa

Mais Opinião

António Araújo

A conquista do inútil

Ele há mesmo coincidências, ou coisa que o valha, pois, que eu saiba, existem não um, nem dois, mas nada menos do que três livros com o título A Conquista do Inútil ou Os Conquistadores do Inútil. Um, académico, de Jean Kempf, sobre os fotógrafos dos conflitos americanos na viragem do século XXI; outro, porventura o mais conhecido (e até cá publicado, na magnífica colecção de literatura de viagens da Tinta-da-china), de Werner Herzog, sobre a atribulada rodagem do filme Fitzcarraldo nos confins da Amazónia; e o último, de Lionel Terray, sobre os heróis que primeiro escalaram os grandes picos, dos Alpes aos Andes, da Patagónia ao Anapurna.

António Araújo

Joana Amaral Dias

Há mais verdade num meme

Quem odeia o Nord Stream (NS)? Os EUA. Quem ditou sanções às construtoras do Nord Stream? Os EUA. Quem afirmou que o Nord Stream será bloqueado logo que seja considerado necessário? Os EUA. Quem sabotou então o Nord Stream? A Rússia? Num outro meme escarnece-se ainda: a Rússia investiu milhões no NS, navegou despercebidamente em águas hipervigiadas e, logo no dia em que os EUA testavam drones subaquáticos, pronto: destruiu o seu próprio gasoduto! Enfim, sem ser rir, há quem responda que à Rússia não bastaria apenas fechar a torneira porque só assim, rebentando tudo, lançaria o caos, esquecendo-se, inclusive, que estes pipelines eram o mais poderoso instrumento de pressão de Putin contra as sanções da UE.

Joana Amaral Dias

José Mendes

Putin vai tremer

Não foi tão apoteótico como em março. Mas os tiques propagandísticos continuam lá, bem entranhados no modus operandi de Vladimir Putin. Esta semana, depois de assinar os tratados de anexação de Donetsk, Lugansk, Kherson e Zaporíjia, algo equivalente a cerca de 15% da Ucrânia, o presidente russo apresentou-se num palco perto do Kremlin, onde decorreu um concerto musical, e presenteou os milhares de pessoas aí presentes com as mensagens de propaganda que pensa fazerem dele um líder mítico: "A vitória será nossa!", "Bem-vindos a casa!", "A Rússia não abre só as portas de sua casa às pessoas, ela abre o seu coração".

José Mendes

Evasões

Notícias Magazine