Presidenciais: Tino de Rans fora dos frente-a-frente televisivos

As televisões (RTP, SIC e TVI) não vão mudar o alinhamento dos seus frente-a-frente para as presidenciais só porque entretanto se confirmou a candidatura de "Tino" de Rans. O líder do RIR e antigo militante do PS vai ficar de fora.

Vitorino Silva - "Tino" de Rans - já entregou as assinaturas para ser candidato presidencial mas será excluído dos frente-a-frente que as televisões (RTP, SIC e TVI) organizaram e que serão transmitidos de 2 a 9 de janeiro.

A decisão já estava tomada entre as direções de informação das três estações ainda antes de o antigo presidente da junta de freguesia de Rans (Penafiel) ter apresentado as assinaturas (apresentou nove mil quando só precisava de 7500).

O argumento das televisões é que, como os frente-a-frente terão lugar antes do período oficial de campanha (que começa a 11 de janeiro e terminará a 22, sendo as eleições a 24), é possível ter critérios editoriais que não impliquem tratamento absolutamente igualitário entre todas as candidaturas.

E assim, só estarão nos frente a frente os candidatos que, de uma forma ou de outra, têm alguma espécie de correspondência com os partidos parlamentares: Marcelo é apoiado pelo PSD e pelo CDS; Ana Gomes é militante do PS e apoiada pelo PAN; Marisa Matias pelo BE; João Ferreira pelo PCP e pelo PEV; André Ventura, pelo Chega; e Tiago Mayan, pela Iniciativa Liberal.

Obedecendo a este critério, "Tino" de Rans ficará de fora. Sendo líder de um partido - o RIR (Reagir, Incluir, Reciclar) não tem no entanto representação parlamentar. Em 2016, foi a votos nas presidenciais desse ano e obteve cerca de 152 mil votos (3,28%), ficando apenas algumas décimas atrás do candidato do PCP, Edgar Silva.

Nas eleições legislativas de 2019, já liderando o RIR, o resultado foi no entanto bem pior: 35,4 mil votos, ou seja, 0,67%, ficando atrás de todos os partidos parlamentares e ainda do Aliança e do MRPP. Tino nem sequer conseguiu vencer na freguesia de que foi presidente durante oito anos, Rans.

Marcelo impõe debates gravados

Assim, "Tino" deverá ter aparições em debates apenas naquele que a RTP vai organizar - dia 12 de janeiro - com todos os candidatos que o Tribunal Constitucional (TC) aceitar (o prazo para entrega de assinaturas terminou esta quinta-feira às 16h00 e agora o TC está a avaliar se as assinaturas estão conforme as exigências legais ou não).

Se a sua candidatura for aceite pelo TC também será convidado para o debate com todos que as rádios TSF, Renascença e RDP estão a organizar para dia 18.

As imposições do confinamento estão, entretanto, a condicionar a organização dos frente-a-frente.

Os dois primeiros de Marcelo Rebelo de Sousa - um com Marisa Matias e outro com Tiago Mayan (ambos na RTP1) - decorrerão num fim de semana (ver calendário em baixo).

Ora em Lisboa aos fins de semana vigora o recolher obrigatório das 13h00 às 5h00 da manhã do dia seguinte. Por causa disto, o Presidente recandidato impôs que esses frente-a-frente não fossem transmitidos à noite em direto mas sim gravados de manhã, antes do recolher obrigatório.

Entretanto, continuam a correr prazos. O de entrega dos orçamentos de campanha para as eleições presidenciais termina no próximo dia 28, devido à tolerância de ponto concedida à função pública no dia 24, data limite para a formalização de candidaturas.

Segundo o mapa-calendário publicado pela Comissão Nacional de Eleições (CNE) "a apresentação de candidaturas faz-se perante o Tribunal Constitucional até trinta dias antes da data prevista para a eleição", marcada para o dia 24 de janeiro de 2021.

Assim, a secretaria Judicial do Tribunal Constitucional receberá candidaturas até às 16 horas de hoje, estando aberta "exclusivamente para esse fim". No entanto, no que toca à entrega dos orçamentos de campanha, a Entidade das Contas e Financiamentos Políticos confirmou à Lusa que o prazo se transfere para o primeiro dia útil seguinte, ou seja, dia 28, segunda-feira.

As datas dos debates

2 de janeiro, sábado

Marcelo Rebelo de Sousa - Marisa Matias (RTP1)

João Ferreira - André Ventura (TVI24)

3 de janeiro, domingo

Marcelo Rebelo de Sousa - Tiago Mayan (RTP1)

4 janeiro, segunda-feira

Marcelo Rebelo de Sousa - João Ferreira (TVI)

Marisa Matias - Ana Gomes (SIC-Noticias)

5 de janeiro, terça-feira

João Ferreira - Ana Gomes (RTP1)

André Ventura - Tiago Mayan (SIC-Notícias)

6 de janeiro, quarta-feira

Marcelo Rebelo de Sousa - André Ventura (SIC)

João Ferreira - Tiago Mayan (TVI24)

7 de janeiro, quinta-feira

Marisa Matias - André Ventura (SIC)

Ana Gomes - Tiago Mayan (TVI24)

8 de janeiro, sexta-feira

Ana Gomes - André Ventura (TVI)

Marisa Matias - João Ferreira (RTP1)

9 de janeiro, sábado

Marcelo Rebelo de Sousa - Ana Gomes (RTP1)

Marisa Matias - Tiago Mayan (SIC-Notícias)

12 de janeiro, sábado

Debate entre todos (RTP)

18 de janeiro, sexta-feira

Debate entre todos (organizado pela rádios TSF, Renascença e RDP)

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG