Lisboa

Opinião

Barragens = aeroporto. É sempre tarde demais

A indignação é a espuma, eu queria sim o vale, o que existia há 15 anos, o que morreu e agora é uma herança tributária. O vale do Sabor era verde, o vale do Tua uma saudade viva à espera do regresso do comboio na mítica linha, e por aquele Douro reinava um mundo quase intocado, silencioso e maravilhoso, uma parte inalienável do meu país, os rios de fio fino, peixes, aves e pescadores, pontes antigas, árvores de microclima. E também a felicidade. A felicidade dos poucos turistas que contemplavam o que restava de um mundo onde a harmonia entre a geologia e a natureza se exprimiam com aquele poder magnético. A grandeza das gentes com os pés na terra, como se fosse sua.