O FC Porto tem um jogador infetado? Clube explica que não tem de revelar e DGS diz que não sabe

Estrutura portista decidiu não revelar casos de covid-19 no clube e apenas informará a DGS. Segundo o jornal Record há um atleta infetado. A confirmar-se, será o 12.ª caso entre equipas da I Liga.

Há um jogador do FC Porto infetado com Covid-19? Se há, o clube não o dirá publicamente. Contactado pelo DN para confirmar a existência de um caso positivo de covid-19 no plantel de Sérgio Conceição, o clube lembra que desde o início que foi tomada a decisão de "não comunicar publicamente os resultados dos testes, sejam eles positivos ou negativos". E que "se houver testes positivos serão informadas as autoridades de saúde".

No entanto, quando questionada pelos jornalistas, Graça Freitas, da DGS, respondeu assim: "Não posso comentar, porque não nos é reportado."

Segundo o Record, há um jogador que testou positivo. O atleta em causa não será das primeiras escolhas do técnico portista, não tem manifestado sintomas e irá seguir os procedimentos determinados pela Direção Geral da Saúde e ficar em isolamento. Ainda segundo o jornal, a estrutura portista decidiu enviar uma mensagem ao plantel a informar da situação e preparando-os para a possibilidade de surgirem mais casos positivos.

No entanto, segundo o jornal OJOGO, o clube portista já fez mais de 200 testes desde que a equipa principal voltou aos treinos e todos negativos

A confirmar-se, o FC Porto será a quinta equipa a registar casos de covid-19 na I Liga. Os primeiros casos aconteceram no Vit. Guimarães, clube onde há três atletas infetados. Também o Famalicão reportou seis casos positivos, quatro deles jogadores. O Moreirense e o Benfica têm um infetado cada. O regresso da I Liga está marcado para 4 de junho.

O clube da Luz foi aliás o único a revelar a identidade do envolvido, David Tavares, e explicou porquê: "O Benfica tomou, em nome da transparência, a decisão de divulgar o nome do jogador, que, obviamente, deu o seu imediato consentimento para que assim se procedesse. O Benfica tornou pública a situação no mesmo dia em que teve conhecimento do caso, fazendo-o poucos minutos após ter ficado a conhecer o resultado da contra-análise. Este sinal de transparência vai ao encontro daquilo que o Benfica pediu desde a primeira hora: centralização dos testes e a necessidade de uma periodicidade apertada."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG