Harvey Weinstein formalmente acusado de violação

O produtor de Hollywood, principal origem do movimento #Metoo, incorre numa pena que poderá ir até 25 anos de prisão

Harvey Weinstein foi esta sexta-feira formalmente acusado de violação e abuso sexual de duas mulheres. Segundo a CNN , o produtor é acusado de ter violado uma das vítimas e de ter forçado outra a fazer-lhe sexo oral.

Uma declaração do Departamento de Polícia de Nova Iorque, citada pela BBC, indica que Weinstein "foi preso, processado e acusado de violação, ato sexual criminoso, abuso sexual e má conduta sexual por incidentes que envolvem duas mulheres".

O produtor entregou-se numa esquadra em Manhattan. Weinstein foi acusado de assédio e crimes sexuais por mais de 70 mulheres, com relatos que se estendem ao longo de décadas.

Quais são as acusações contra Harvey Weinstein?

O produtor norte-americano Harvey Weinstein foi acusado dos crimes de violação, ato sexual de relevo, abuso e má conduta sexual. As acusações resultam de uma investigação feita por um Grande Júri de Manhattan (Nova Iorque).

Segundo aquela entidade, o produtor está acusado daqueles crimes sexuais envolvendo separadamente duas mulheres. Parte da acusação baseia-se nas acusações feitas por Lucia Evans, que diz que em 2004 o produtor a obrigou a fazer sexo oral.

Também é conhecido que a polícia de Nova Iorque estava a investigar alegações de rapto feitas pela atriz Paz de la Huerta.

Já este mês a produtora do Netflix Alexandra Canosa iniciou um processo judicial contra Weinstein onde o acusa de rapto, abuso sexual e abuso verbal, violência que exerceu durante quase cinco anos.

Algumas das acusações poderão já ter expirado o prazo para formalizar a acusação. No entanto, várias outras mulheres poderão ser chamadas a depor com o objetivo de estabelecer um padrão de comportamento, como aconteceu no recente julgamento de Bill Cosby.

Quem mais acusou publicamente Harvey Weinstein

Várias mulheres tornaram públicas acusações de assédio sexual.

As atrizes Kate Beckinsale, Lysette Anthony e Gwyneth Paltrow estão entre as mais conhecidas. As atrizes Rose McGowan, Daryl Hannah, Annabella Sciorra, Dominique Huett, Natassia Malthe, Brit Marling, Salma Hayek, Lupita Nyong'o, Heather Graham, Lena Headey, Zoe Brock, Asia Argento, Cara Delavigne, Lea Seydoux, Mira Sorvino e Angelina Jolie, assim como a produtora Mimi Haleyi, e muitas outras mulheres, revelaram vários episódios em que Weinstein tentou tirar partido da sua posição como produtor para se aproximar delas. Em alguns dos casos há acusações de abuso sexual.

A atriz Ashley Judd, por outro lado, acusa o produtor de ter prejudicado a sua carreira por ela ter rejeitado os seus avanços sexuais. A modelo italiana Ambra Batillana acusou Weinstein de a ter apalpado em 2015.

Os procuradores de Los Angeles e a Polícia Metropolitana de Londres estão a rever uma série de casos envolvendo alegações de abuso sexual contra o produtor.

O que já aconteceu a Harvey Weinstein?

Ele foi despedido da sua produtora, a Weinstein Company, que depois anunciou estar a entrar num processo de falência.

Depois de vários protestos por parte de figuras públicas, foi expulso da Academia de Hollywood.

Também deixou de integrar a Academia de Televisão dos EUA e a Academia Britânica de Cinema e Televisão.

O que vai acontecer agora?

Enquanto espera julgamento, Harvey Weinstein pagou uma fiança de cerca de um milhão de dólares e vai sair em liberdade com monitorização eletrónica. Também entregou o passaporte e concordou em não viajar para além de Nova Iorque e Connecticut.

Se for considerado culpado, qual será a pena?

Weinstein poderá ser condenado a uma pena que poderá ir até 25 anos de prisão, segundo alguns especialistas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

João Gobern

Tirar a nódoa

São poucas as "fugas", poucos os desvios à honestidade intelectual que irritem mais do que a apropriação do alheio em conluio com a apresentação do mesmo com outra "assinatura". É vulgarmente referido como plágio e, em muitos casos, serve para disfarçar a preguiça, para fintar a falta de inspiração (ou "bloqueio", se preferirem), para funcionar como via rápida para um destino em que parece não importar o património alheio. No meio jornalístico, tive a sorte de me deparar com poucos casos dessa prática repulsiva - e alguns deles até apresentavam atenuantes profundas. Mas também tive o azar de me cruzar, por alguns meses, tempo ainda assim demasiado, com um diretor que tinha amealhado créditos ao publicar como sua uma tese universitária, revertido para (longo) artigo de jornal. A tese e a história "passaram", o diretor foi ficando. Até hoje, porque muitos desconhecem essa nódoa e outros preferiram olhar para o lado enquanto o promoviam.