Premium Célula jihadista de Aveiro acusada em França por ligação ao Daesh

Os dois marroquinos que receberam asilo político em Portugal foram investigados pela polícia francesa por recrutamento de jihadistas e atentados terroristas.

Abdesselam Tazi e Hicham El Hanafi, dois marroquinos que receberam estatuto de refugiados políticos em Portugal, foram investigados pelas autoridades francesas e alvo de uma acusação, concluída neste mês, que os dá como operacionais ativos ao serviço do estado islâmico.

Tazi, 65 anos, e Hanafi, 29, foram investigados e vigiados pela Polícia Judiciária (PJ) desde 2014 por suspeitas de terrorismo. Entraram em Portugal em 2013, com documentos falsos, e pediram asilo político, que lhes foi concedido. Residiam num centro da segurança social na cidade de Aveiro - daí a designação Célula de Aveiro - e tinham apoio financeiro do Estado português. Era aqui a sua base de recrutamento jihadista.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG