Teatro do Bairro Alto reabre a 11 de outubro

Espaço que pertenceu à Cornucópia está fechado desde final de 2016. Reabre agora com programação experimental escolhida por Francisco Frazão.

A abertura oficial do renovado Teatro do Bairro Alto, em Lisboa, está marcada para 11 de outubro. Situado entre o Largo do Rato e o Príncipe Real, esta era desde 1975 a sala do Teatro da Cornucópia, tendo encerrado em dezembro de 2016. Agora, sob gestão da Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC), da Câmara Municipal de Lisboa, o teatro reabre com a direção artística de Francisco Frazão e identidade renovada, assinada pelo coletivo de designers United By.

Francisco Frazão, que foi programador de teatro da Culturgest, foi escolhido através de concurso. Na altura, disse à agência Lusa que pretendia apostar na especialização no campo experimental de artistas emergentes, nacionais e internacionais. Entretanto, o espaço sofreu obras de requalificação. No início do verão, entre 14 de junho e 7 de julho, o Teatro do Bairro Alto apresentou uma programação fora de portas, em vários espaços da cidade de Lisboa e próximos daquele espaço cultural.

Para a abertura estão previstos um espetáculo de coreógrafa brasileira Josefa Pereira, Hidebehind e outro do italiano Alessandro Sciarroni, Chroma_don't be frightened of turning the page (ambos (de 11 a 13 de outubro). No dia 12 de outubro haverá ainda a conferência Poetry and Chaos de Franco "Bifo" Berardi.

A programação até dezembro inclui concertos e espetáculos, com destaque para o regresso a Lisboa do encenador britânico Tim Crouch e do brasileiro Alex Cassal. Há ainda um novo espetáculo de Raquel Castro, Turma de 95.

A inclusão do Teatro do Bairro Alto nas salas municipais ocorreu no âmbito do projeto de remodelação desta rede, anunciada pela vereadora da Cultura da Câmara de Lisboa, Catarina Vaz Pinto, em dezembro de 2017. A presença deste edifício entre os teatros municipais permitirá, segundo a vereadora, garantir a sua manutenção enquanto espaço teatral, numa zona que mantém uma dinâmica cultural relevante, que se pretende reforçar com este projeto, apesar das alterações que tem sofrido. Incluir o Teatro do Bairro Alto na rede dos teatros municipais de Lisboa permitiu ainda evitar que o "emblemático edifício", ligado ao teatro, se tornasse num espaço de serviços, segundo os responsáveis.

Na mesma altura, a Câmara de Lisboa anunciou um concurso para a concessão do Teatro Maria Matos, porém, os resultados do concurso foram contestados e o espaço encontra-se fechado.

Exclusivos