Incidência e internamentos sobem em dia com 18 mortes e 2752 casos

É a pior segunda-feira desde 1 de fevereiro. Estão hoje 943 pessoas internadas devido à covid-19, segundo o relatório diário da DGS. Portugal soma agora 73 700 casos ativos da infeção e mais 616 pessoas em vigilância.

Portugal tem hoje 2752 novos casos de covid-19 em Portugal. Apesar da descida de 1514 casos face aos reportados no domingo (4266) esta é a pior segunda feira desde 1 de fevereiro ao nível de novos casos. Segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) desta segunda-feira (20 de dezembro), morreram mais 18 pessoas (menos sete do que no domingo) devido à infeção por SARS-CoV-2. Os óbitos ocorreram nas regiões de Lisboa (6), Norte (5), Centro (4), Alentejo (2) e Algarve (1).

O maior número de novos contágios foi registado na Região de Lisboa e Vale do Tejo (1083), seguido da Região Norte (873) e Centro (370). No Algarve há hoje mais 158 positivos e no Alentejo mais 94 infeções. A Região Autónoma da Madeira continua com números elevados, tendo reportado mais 112 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, enquanto os Açores tem hoje mais 62 infetados.

Na matriz de risco, Portugal continua no vermelho: o R(t) desceu ligeiramente - é agora de 1, 07 a nível nacional e 1, 06 no continente - e a incidência voltou a aumentar, fixando-se nos 558,5 casos por 100 mil habitantes a nível nacional e 562, 3 por 100 mil habitantes no continente. Na última atualização (sexta-feira) a incidência era de 525,5 a nível nacional e 531,2 no continente.

Os internamentos continuam a subir. Há agora nos hospitais portugueses estão 943 internados devido à doença (mais 12 do que na véspera), dos quais 152 (mais 7) em unidades de cuidados intensivos.

Portugal soma, ao dia de hoje, 73 700 casos ativos da infeção e mais 616 pessoas em vigilância (num total de 100 955), diz DGS no dia em que atualizou a norma "Covid-19: Rastreio de Contactos". As novas regras estipulam que as pessoas com vacinação completa contra a covid-19 que coabitem com um caso confirmado de infeção por SARS-Cov-2 são consideradas contacto de alto risco.

Na anterior versão da norma, era considerada contacto de alto risco a pessoa vacinada com duas doses que vivesse com a pessoa infetada, mas "em contexto de elevada proximidade (por exemplo, partilha do mesmo quarto)" e agora basta residir na mesma casa.

Segundo a norma da Direção-Geral da Saúde são também contactos de alto risco as pessoas com um nível de exposição elevado ao caso confirmado de infeção por SARS-CoV-2 que não tenham o esquema vacinal completo ou que estejam vacinadas, mas que sejam contacto de caso confirmado no contexto de um surto em estruturas residenciais para idosos e outras respostas similares dedicadas a pessoas idosas ou que residam ou trabalhem nestas instituições.

Estas situação inclui também Unidades de Cuidados Continuados Integrados da Rede Nacional de Cuidados Continuados, instituições de acolhimento de crianças e jovens em risco, estabelecimentos prisionais, centros de acolhimento de migrantes e refugiados.

12 pessoas infetadas com a variante Ómicron morreram no Reino Unido

Também esta segunda-feira ficou a saber-se que no Reino Unido 12 pessoas infetadas com a variante Ómicron do SARS-CoV-2 morreram e 104 foram hospitalizadas, revelou o vice-primeiro-ministro Dominic Raab.

"Se observarmos a Ómicron, o que sabemos é que se propaga muito rapidamente. Temos atualmente 104 hospitalizações provocadas pela Ómicron, tivemos 12 mortes. Mas há um lapso de tempo nos dados e, portanto, não sabemos quão grave será", declarou Raab, que também é ministro da Justiça, a Times Radio.

"A única coisa que sabemos é que os que receberam uma dose de reforço têm uma proteção eficaz de mais de 70%", acrescentou, para justificar a aceleração da campanha de administração da terceira dose anunciada pelo governo há oito dias.

Mais de 96 mil crianças vacinadas em Portugal

Ainda no que se refere a Portugal, no fim de semana foram vacinadas mais de 96 mil crianças, superando em 19 mil as 77 mil que estavam agendadas na faixa etária dos 9 e os 11 anos - estas foram 88 mil, mais 11 mil acima do previsto.

Estavam marcadas em auto agendamento para sábado e domingo cerca de 77 mil crianças, mas o número foi largamente ultrapassado com mais 19 mil crianças a deslocarem-se aos centros de vacinação para receberem a primeira dose da Pfizer pediátrica contra a covid-19.

Um total de 43.708 crianças dos 5 aos 11 anos foi vacinado contra a covid-19 em Portugal Continental no sábado, segundo o relatório de vacinação diário da Direção-geral de Saúde (DGS). Na faixa etária dos 9 aos 11 anos tinham sido cerca de 41 mil.

A faixa etária dos 9 aos 11 anos tem quase 290 mil crianças elegíveis para vacinar em Portugal continental, estando previsto que o processo continue nos próximos fins de semana.

O Governo estima que as segundas doses da vacina pediátrica da Pfizer sejam administradas entre 5 de fevereiro e 13 de março do próximo ano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG