Costa pediu para suspender diploma sobre obrigatoriedade da app StayAway Covid

Primeiro-ministro vai dar prioridade a um diploma apresentado pelo PSD só sobre a obrigatoriedade do uso das máscaras nos espaços públicos.

O primeiro-ministro pediu esta segunda-feira ao parlamento para "desagendar" a apreciação na sexta-feira do diploma que continha a obrigatoriedade do uso da aplicação Stayaway Covid, ficando apenas a proposta "consensual" do PSD sobre a imposição do uso da máscara.

Em entrevista à TVI, António Costa disse que solicitou esta segunda-feira mesmo ao presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, que retirasse o agendamento do diploma do Governo, cuja apreciação estava prevista para sexta-feira, que "determina a obrigatoriedade do uso de máscara para o acesso ou permanência nos espaços e vias públicas", assim como "a obrigatoriedade da utilização da aplicação" informática.

"Entretanto, o PSD apresentou um diploma só sobre a obrigatoriedade do uso das máscaras nos espaços públicos. Portanto, se essa matéria sobre as máscaras é consensual, então legislemos já sobre as máscaras", justificou o líder do executivo.

Segundo António Costa, das duas propostas feitas pelo Governo para reforçar as medidas de precaução contra a covid-19, verificou-se que houve uma que foi razoavelmente consensual - estranhamente para si - referente à obrigatoriedade do uso da máscara na via pública, e outra em que houve muitas dúvidas e críticas.

"Sobre a aplicação, é útil que a Assembleia da República faça todas as audições que o PS propôs para se refletir sobre esse tema. Acho que nada melhor do que um grande debate e uma decisão sobre essa matéria. Mas o Governo não seria responsável se, perante a evolução que estamos a ter da pandemia, não colocasse à Assembleia da República essa questão" da aplicação informática Stayaway Covid, alegou o primeiro-ministro.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG