Mais 150 internamentos por covid-19. Desde abril que não havia tantos num só dia

Portugal com mais 3062 casos e 37 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia já foram registados 144 341 casos e 2544 mortes. Há mais 150 pessoas internadas, tendo sido ultrapassados pela primeira vez os dois mil internamentos, mas há menos dois doentes nos cuidados intensivos.

Portugal registou mais 3062 casos de covid-19 nas últimas 24 horas e mais 37 mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) deste domingo (1 de novembro).

Números mais positivos do que os da véspera, quando tinham sido registados 4007 novos casos e 39 mortes, mas ao domingo são habituais números mais reduzidos de casos porque são feitos menos testes. No fim de semana passado, também houve menos cerca de mil novos casos entre sábado e domingo. O pior dia da pandemia foi a última sexta-feira, com 4656 casos e 40 mortes.

Desde o início da pandemia já foram registados 144 341 casos e 2544 mortes. Há este domingo mais 1491 recuperados, tendo havido já 81 771 pessoas que ultrapassaram a covid-19. Há 60 026 casos ativos, mais 1534 que no boletim de sábado, e mais 291 contactos em vigilância pelas autoridades, num total de 64 805.

Há mais 150 pessoas internadas, sendo agora 2122 as hospitalizações, com menos duas pessoas nos cuidados intensivos (são 284). Desde o início de abril que não eram registados tantos internamentos num só dia -- entre 1 de abril e 2 de abril foram contabilizadas mais 316.

É no Norte que o aumento de casos é maior: desde o boletim de sábado, são mais 1616 casos, com a região de Lisboa e Vale do Tejo a apresentar quase metade desse valor (mais 876 casos). No Centro são mais 430, no Alentejo são mais 74, no Algarve são mais 59, na Madeira mais seis e nos Açores mais um.

Em relação aos mortos, 20 são contabilizados a Norte, 12 em Lisboa e Vale do Tejo, três no Centro e dois no Alentejo. Dos 37 óbitos registados nas últimas 24 horas, 24 dizem respeito a idosos com mais de 80 anos, havendo ainda nove na faixa etária dos 70 aos 79 e dois na dos 60 aos 69 e outros dois entre os 50 e os 59.

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções diárias, mas é entre os 20 e os 29 que há mais casos de covid-19.

Primeira morte na Madeira

Os números do boletim ainda não incluem a idosa de 97 anos, a primeira vítima de covid-19 registada na Madeira, que morreu já este domingo.

A mulher, com várias comorbilidades associadas, estava internada "desde o dia 27 de outubro, dia em que foi confirmado o diagnóstico desta doença", segundo as autoridades, mencionando que "o óbito foi verificado durante esta madrugada".

Novas medidas

No sábado, o primeiro-ministro António Costa anunciou novas medidas para enfrentar a pandemia, que entram em vigor na quarta-feira, estando em cima da mesa um novo estado de emergência.

Costa revelou que o confinamento que atualmente abrange três concelhos do norte (Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira) será alargado a outros 118 concelhos - perfazendo portanto 121, abrangendo 70% da população portuguesa.

Veja aqui a lista dos concelhos

Entre as medidas adotadas nestes concelhos está o dever cívico de recolhimento domiciliário, o encerramento dos estabelecimentos comerciais às 22.00 ou o teletrabalho obrigatório.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG