Portugal com 18 espaços de norte a sul para acolher sem-abrigo

Portugal criou 18 espaços de norte a sul do país para acolher pessoas sem-abrigo, no momento em que enfrenta uma pandemia por covid-19, disse a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

"Temos 18 unidades no país de Braga até Tavira, distribuídas no país, encontradas em função das necessidades locais e desenvolvidas pelos núcleos locais e estamos um trabalhar com o Ministério da Defesa e as Pousadas da Juventude para situações em que já há um processo de reintegração das pessoas", explicou.

Ana Mendes Godinho falava aos deputados na Comissão Parlamentar de Trabalho e Segurança Social numa audição na sequência de um requerimento apresentado pelo grupo parlamentar do PSD sobre as respostas sociais do Governo no âmbito da pandemia da doença Covid-19.

A ministra adiantou que o coordenador da Estratégia Nacional para os Sem-Abrigo está a monitorizar a situação em articulação permanente com os núcleos municipais e que tem havido uma grande colaboração com as forças armadas para reforço da distribuição alimentar quando existe falta de voluntários.

Questionada sobre a sinalização dos sem-abrigo relativa à contaminação por Covid-19, a ministra explicou que até à data foram detetadas duas pessoas a necessitar de acompanhamento.

Relativamente aos reclusos entretanto libertados Ana Mendes Godinho explicou que está a ser desenvolvido trabalho para identificar os que necessitam de apoio, tendo sido identificados 25 nessas condições.

Para estes 25 casos, referiu, foram encontradas soluções com o Ministério da Saúde uma vez que existem situações que requerem cuidados médicos assim como com o Ministério da Defesa Nacional para garantir a receção dessas pessoas sempre que seja necessário.

Até terça-feira foram libertados ao abrigo das normas excecionais ligadas à pandemia do novo coronavírus 1080 presos.

Portugal regista 599 mortos associados à Covid-19 (mais 32) em 18 091 casos confirmados de infeção (mais 643), segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde.

Das pessoas infetadas, 1.200 estão hospitalizadas, das quais 208 em unidades de cuidados intensivos, e 383 foram dadas como curadas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG