12 portugueses mortos em atentados em sete países desde 2001

12 portugueses perderam a vida em ações terroristas em pelo menos sete países desde 2001.

Burkina Faso - 2016

António Basto é uma das 29 vítimas mortais dos atentados terrorristas no Burkina Faso. Estes aconteceram na noite de sexta-feira e madrugada de sábado na capital do país africano. Natural de Massarelos, vivia em França desde os sete anos de idade.

França - 2015

Entre os 130 mortos que resultaram dos atentados terroristas de 13 de novembro em Paris estiveram os portugueses Manuel Colaço Dias e Précilia Correia. O primeiro tinha 63 anos e era originário de Mértola. A segunda 35 e tinha raízes no Montijo.

Tunísia - 2015

Maria da Glória Fernandes de Oliveira Esteves de Sousa Moreira, professora de piano aposentada, de 76 anos, viúva, foi uma das 38 vítimas mortais do ataque terrorista ao resort Port El Kantaoui, na cidade tunisina de Sousse a 26 de junho de 2015.

Mali - 2014

Quase dois anos após ter sido sequestrado por um grupo jihadista no Mali, Gilberto Rodrigues Leal, de 62 anos, foi morto pelos raptores no final de abril de 2014. Nasceu em Portugal mas tinha nacionalidade francesa.

Marrocos - 2011

Um atentado contra o turístico café Argana, em Marraquexe, fez 17 mortos a 28 de abril de 2011. A maioria das vítimas deste ataque em solo marroquino eram turistas estrangeiros. Entre eles estava André Silva, português de 23 anos que vivia na Suíça.

Indonésia - 2002

O soldado paraquedista português Diogo Riberinho foi uma das 202 vítimas mortais dos atentados terroristas de outubro de 2002 na ilha indonésia de Bali. Membro do contingente destacado em Timor-Leste, encontrava-se na altura de férias.

EUA - 2001

Cinco portugueses morreram nos atentados de 11 de setembro de 2001 nos EUA. Alguns trabalhavam nas Torres Gémeas. António Rocha, Carlos da Costa, João Aguiar, Manuel da Mota e António Carrusca Rodrigues tinham entre 30 e 41 anos.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG