Albufeira não descarta "medidas mais drásticas" caso continuem as concentrações de jovens

Concentrações de jovens turistas levaram a GNR a levantar autos de contraordenação a dezenas de pessoas por não respeitarem as regras no âmbito da pandemia de covid-19. Presidente da câmara municipal garante ao DN que a situação está mais controlada, mas não descarta um "plano B" caso a situação volte a agravar-se.

O presidente da Câmara Municipal de Albufeira não descarta a possibilidade de adotar medidas "mais musculadas" caso se continue a verificar aglomerados de pessoas na Rua da Oura, conhecida como a rua dos bares, onde centenas de jovens holandeses, sem máscara, se concentram a beber bebidas alcoólicas desde o fim de semana. Ao DN, José Carlos Rolo refere que "está tudo mais ou menos controlado", tendo em conta o que lhe foi transmitido pela Guarda Nacional Republicana (GNR), que, no domingo, foi obrigada a intervir para dispersar os jovens que estavam junto aos bares.

Foram instauradas dezenas de autos de contraordenação a estabelecimentos e a pessoas pelo desrespeito das regras de saúde pública, no âmbito da pandemia de covid-19. Na noite de segunda-feira, noticia a SIC, verificaram-se novos aglomerados de jovens juntos aos bares de Albufeira e a guarda voltou a intervir para dispersar os jovens. O autarca conta que ontem a GNR encerrou um estabelecimento que não estaria a cumprir com as regras estabelecidas em Portugal para combater a propagação do novo coronavírus.

Além das ações levadas a cabo pela GNR, também a autarquia tem desenvolvido iniciativas para sensibilizar as pessoas para o cumprimento das regras da Direção-Geral da Saúde.

Através da Proteção Civil, estão a ser levadas a cabo desde segunda-feira "ações de sensibilização junto dos jovens e dos proprietários dos bares, in loco, ao principio da noite, para mostrar como se deve agir perante tal situação", referiu José Carlos Rolo.

A partir de quarta-feira vão decorrer ainda "reuniões com os proprietários dos estabelecimentos para lhes dar mais informação e mais ferramentas de modo a fazerem cumprir as regras, para terem algum controlo e responsabilização", afirmou o autarca. Além disso, acrescentou, vai circular uma carrinha com informação sonora para dar conta das regras que estão em vigor em Portugal no combate à pandemia de covid-19.

"Deduzo que com mais ou menos dificuldade vamos tentar que as coisas sejam devidamente controladas", afirma José Carlos Rolo.

O autarca acredita que a situação vai ser controlada, mas admite outras ações "mais musculadas" caso se mantenham as concentrações de jovens junto aos bares de Albufeira nos próximos dias, fins de semana e no decorrer do verão. "Terão de ser tomadas medidas muito mais drásticas", afirmou, sem querer especificar quais.

"Espero que as coisas se resolvam. Caso contrário temos de ter um plano B", admitiu o presidente da Câmara Municipal de Albufeira.

Autarca defende uma maior presença da polícia nas ruas

Perante a presença de tantos jovens turistas - cerca de 2400 estudantes holandeses estarão em Albufeira, segundo a SIC -, que escolheram a noite algarvia para uns dias de férias, José Carlos Rolo não esconde a preocupação. "Era melhor que houvesse alguma tranquilidade e serenidade", diz o autarca, que realça, no entanto, a importância do turismo na região. "Os turistas fazem falta por um lado e nós também temos de os acolher, mas tem de haver um ponto de equilíbrio entre as duas coisas", considera.

O autarca refere que se se verificar que não existe um número suficiente de elementos da GNR, será mais complicado controlar as situações, pelo que terão de ser implementadas novas medidas.

Questionado sobre se deve existir um reforço na GNR, afirmou que se "fica sempre com a ideia de que faz falta mais unidades". Não hesita em dizer que ficaria mais tranquilo se visse mais militares da GNR nas ruas. "Sem dúvida. Acho que quanto maior presença melhor".

À Lusa, fonte da GNR referiu que no domingo foram levantados dezenas de autos de contraordenação a estabelecimentos e a pessoas por desrespeito das regras impostas devido à pandemia da covid-19.

De acordo com a fonte, a GNR foi chamada na noite de domingo para dispersar centenas de pessoas de várias nacionalidades que estavam concentradas na via pública e a consumirem bebidas alcoólicas na Rua da Oura em incumprimento da lei e das recomendações da Direção-Geral da Saúde (DGS).

"Têm sido diárias as infrações", diz a GNR

"Foram levantados vários autos de contraordenação a dezenas de pessoas pelo consumo de bebidas alcoólicas e aos proprietários dos estabelecimentos que funcionavam fora do horário legalmente autorizado", indicou.

Segundo a fonte, que não conseguiu precisar o número de infrações e dos autos de contraordenação levantados pela GNR, "têm sido diárias as infrações detetadas naquela zona", nomeadamente o desrespeito pelas regras impostas devido à pandemia da covid-19, "não só de estabelecimentos a funcionarem depois da meia-noite, como de consumo de bebidas alcoólicas na via pública".

A mesma fonte acrescentou que a GNR tem reforçado as ações para sensibilizar as pessoas e os proprietários dos estabelecimentos para os riscos que as concentrações de pessoas acarretam neste período de pandemia, esclarecendo sobre a obrigatoriedade do uso de máscara nos espaços fechados e para os distanciamentos de segurança.

"Apesar do reforço diário das ações de sensibilização, as pessoas continuam a não respeitar as indicações", destacou.

Com Lusa

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG