João Ferreira infetado com covid-19 é substituído por João Oliveira

De acordo com o PCP, João Ferreira "passou mal a noite" e realizou um teste à covid-19 "para despistagem". João Oliveira assume agora as restantes ações de campanha da CDU para as eleições legislativas de 30 de janeiro.

João Ferreira testou positivo à covid-19, depois de ter passado "mal a noite", o que o levou a falhar uma ação de campanha na manhã desta terça-feira. O dirigente comunista vai ser substituído por João Oliveira nas restantes ações de campanha da CDU até ao regresso de Jerónimo de Sousa, o secretário-geral do PCP que está a recuperar de uma cirurgia, indicou fonte do partido.

Esta terça-feira, João Ferreira falhou a primeira iniciativa de campanha do dia programada para São João da Talha, no concelho de Loures, porque "passou mal a noite", informou, inicialmente, fonte do PCP. O partido avançou que João Ferreira iria realizar um teste à covid-19 "para despistagem". Acabou por receber um resultado positivo à presença do vírus SARS-CoV-2.

Durante a manhã João Ferreira foi substituído por Bernardino Soares, ex-presidente da Câmara de Loures e antigo líder parlamentar do PCP, que já iria estar presente na ação, sendo mandatário da CDU por Lisboa.

A agenda nacional da CDU previa que João Ferreira estivesse pelas 11:00 numa ação de contacto com um empresário da restauração, num estabelecimento de São João da Talha, em Loures.

João Oliveira, que já tinha dividido parte das ações da campanha com João Ferreira, vai passar a ser 'o rosto' da caravana da CDU até ao regresso de Jerónimo de Sousa, previsto para o final desta semana.

Os dirigentes comunistas João Ferreira e João Oliveira estão a substituir provisoriamente o secretário-geral do PCP na campanha para as eleições legislativas, enquanto Jerónimo de Sousa recupera de uma operação de urgência à carótida interna esquerda a que foi submetido na quinta-feira.

Nas legislativas de 2019, a Coligação Democrática Unitária (CDU) - que integra o PCP, o PEV e a Associação Intervenção Democrática - elegeu 12 deputados (dez do PCP e dois do PEV) e obteve 6,33% dos votos, ou seja, 332.473 votos (de um total de 5.251.064 votantes), menos 113.507 do que em 2015, de acordo com o Ministério da Administração Interna (MAI).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG