António Costa diz que a Madeira é "região difícil" para a atividade política

Secretário-geral do PS falava na apresentação da candidatura de Célia Pessegueiro à Câmara Municipal da Ponta do Sol, na zona oeste da ilha da Madeira.

O secretário-geral do PS, António Costa, disse este domingo que a Madeira é uma "região difícil" para a atividade política, mas destacou a "capacidade de afirmação" da estrutura regional do partido.

"Sei que a Madeira é sempre uma região difícil para a atividade política, mas a verdade é que a capacidade que o PS tem tido de se afirmar ao nível do poder local é aquilo que tem permitido fortalecer-se ao nível regional", declarou, sublinhando que o partido se orgulha de acreditar "mesmo" na descentralização.

António Costa falava na apresentação da candidatura de Célia Pessegueiro à Câmara Municipal da Ponta do Sol, na zona oeste da ilha da Madeira, que concorre a um segundo mandato nas eleições autárquicas deste ano.

"O PS orgulha-se de ser Governo na República, mas orgulha-se sobretudo de ser governo em centenas de juntas de freguesia pelo país todo, em centenas de municípios pelo país todo, e de sermos desde 2013 o maior partido do poder local democrático", disse.

O secretário-geral do Partido Socialista, que é também primeiro-ministro, indicou que as autarquias vão ser um dos "motores" da recuperação económica de Portugal, face à crise pandémica,

"Não é possível executar toda a nova geração de política de habitação sem ser através das autarquias locais; não é possível investir numa mobilidade mais sustentável, que permita combater as alterações climáticas, sem ser através dos nossos autarcas; não é possível aproveitar todo o potencial que as ferramentas da sociedade digital fornecem sem os nossos autarcas", declarou.

António Costa sublinhou a aposta do PS na descentralização, referindo não haver "centralismo que valha" quando se trata de eleições locais ou regionais.

"Há partidos que não gostam das autonomias regionais, há outros que só gostam das autonomias regionais, mas detestam a autonomia do poder local. Nós gostamos de toda a autonomia: das regiões autónomas, dos municípios, das freguesias", afirmou.

O líder socialista destacou também o empenho do partido na "concretização do princípio da paridade" e elogiou o facto de a estrutura regional da Madeira apresentar seis mulheres como cabeça de lista às eleições autárquicas, no total de 11 municípios que compõem a região autónoma.

Célia Pessegueiro, a candidata socialista à Câmara da Ponta do Sol, foi a primeira mulher a ser eleita presidente de autarquia na Madeira, em 2017.

"Façamos das próximas eleições autárquicas uma nova oportunidade de aprofundar este trabalho que cria oportunidades para todos, que trabalha com todos, e até nos coloca como um dos cinco melhores concelhos de pequena dimensão do país com melhor desempenho financeiro", afirmou a candidata.

Num balanço ao atual mandato, Célia Pessegueiro salientou os investimentos em áreas como a educação, a modernização dos serviços, a criação da loja do munícipe e a preservação do património, sublinhando que o seu projeto para a Ponta do Sol parecia impossível, mas que acabou por dar resultados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG