Rio diz que PSD terá "seguramente um papel" para ajudar Portugal a sair da crise

Na mensagem em vídeo, Rio assegurou que conta "com todos os militantes e simpatizantes do PSD para ajudarem Portugal a recuperarem desta situação muito difícil" e deixa uma mensagem de confiança sobre a integração europeia.

O presidente do PSD, Rui Rio, afirmou nesta quarta-feira que o partido terá "seguramente um papel" para ajudar Portugal a sair de uma "situação muito difícil" devido à covid-19, na mensagem com que assinala os 46 anos dos sociais-democratas.

Numa mensagem em vídeo divulgada no site e nas redes sociais do PSD, Rui Rio refere que este ano o partido não poderá comemorar o seu aniversário nos moldes habituais, assinalando que esta pandemia o recorda de qual foi o papel do partido na história recente do país e que terá de "continuar a desempenhar".

"O PSD, ao longo destes 46 anos, foi um partido absolutamente fundamental em momentos críticos desta história recente de Portugal, está outra vez a ser um partido fundamental neste momento de combate à doença e terá de ser também um partido fundamental depois, no relançamento económico", defendeu.

"Em que papel? Naturalmente iremos ver, mas seguramente o PSD terá um papel para ajudar Portugal a sair desta situação muito difícil, talvez até mais difícil que outras situações que vivemos ao longo destes nossos 46 anos", considerou.

Na mensagem em vídeo, Rio assegurou que conta "com todos os militantes e simpatizantes do PSD para ajudarem Portugal a recuperarem desta situação muito difícil" e deixa uma mensagem de confiança sobre a integração europeia.

"A opção que Portugal fez, com grande apoio e liderança do PSD, pela Europa está agora mais uma vez mais à prova como uma opção muito acertada. Se neste momento não estivéssemos integrados na Europa, nós estávamos numa situação muitíssimo mais difícil, com a ajuda europeia vamos conseguir sair mais facilmente da crise", vaticinou.

O líder do PSD começa o vídeo recordando os três homens que em 06 de maio de 1974 fundaram o então Partido Popular Democrático, que viria a dar origem depois ao PSD - Francisco Sá Carneiro, Francisco Pinto Balsemão e Joaquim Magalhães Mota - e termina-o com um desejo para o futuro.

"Espero, daqui por um ano, poder comemorar os 47 anos PSD de uma forma de uma forma diferente e, acima de tudo, não com a situação resolvida - porque não vamos entrar em demagogia, não a conseguiremos ter resolvida daqui a um ano - mas, pelo menos, bem encaminhada para a resolvermos o mais depressa possível", afirmou.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG