Marcelo recebeu telefonema de Xi Jinping e pediu para acelerar entrega de ventiladores

"Presidente da República Portuguesa agradeceu os contributos de cidadãos e entidades chinesas, que doaram desse material ao povo português", lê-se na nota da Presidência.

O chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, recebeu esta quinta-feira um telefonema do Presidente chinês, Xi Jinping, e os dois destacaram a cooperação no combate à covid-19 e falaram sobre o material vindo da China para Portugal.

Esta informação consta de uma nota publicada no portal da Presidência da República na Internet, na qual se lê que "os presidentes salientaram a cooperação em curso entre os dois países, nomeadamente no setor de material hospitalar produzido na China e necessário ao combate da covid-19 em Portugal".

De acordo com a mesma nota, "o Presidente da República Portuguesa agradeceu os contributos de cidadãos e entidades chinesas, que doaram desse material ao povo português" e também "aproveitou para solicitar a intervenção do Presidente chinês face ao atraso na entrega de material, nomeadamente ventiladores, encomendado e pago por Portugal, tendo o Presidente chinês assegurado que tudo iria fazer para mais rápida resolução do assunto".

A nota divulgada pela Presidência da República refere que Xi Jinping "ligou esta tarde ao Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, tendo os dois chefes de Estado abordado temas de interesse bilateral e multilateral, em particular a atual pandemia global e a evolução da situação em cada um dos dois países" e que "sobre essa evolução falou cada um dos Presidentes, explicando o processo nacional".

Marcelo Rebelo de Sousa "aproveitou a ocasião para sublinhar a importância da coordenação internacional e no quadro das instituições multilaterais para enfrentar os desafios comuns, incluindo na resposta da comunidade internacional ao novo coronavírus e na necessidade de atuar de forma efetiva, tanto no âmbito sanitário global, como dos desafios da paz e segurança que a pandemia coloca" - numa altura em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) tem sido alvo de críticas, em particular por parte do Presidente norte-americano, Donald Trump, que anunciou que iria cortar o financiamento desta organização.

"Os dois Presidentes abordaram depois as consequências da pandemia na economia e na sociedade à escala universal, no contexto das estratégias diferenciadas de desenvolvimento, e renovaram o interesse no aprofundamento das relações luso-chinesas e sino-europeias baseadas nos princípios da amizade, cooperação e respeito mútuo", adianta a mesma nota.

Marcelo Rebelo de Sousa fez uma visita de Estado à República Popular da China no final de abril de 2019, no decorrer da qual se encontrou com Xi Jinping.

A pandemia de covid-19 atingiu em 195 países e territórios, registando-se mais de 263 mil mortos e cerca de 3,7 milhões de pessoas infetadas a nível global, com 1,1 milhões de doentes considerados curados, segundo um balanço da agência de notícias AFP.

Em Portugal, os primeiros casos foram confirmados no dia 02 de março e já morreram 1.105 pessoas num total de 26.715 confirmadas como infetadas, com 2.258 doentes dados como recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG