Encerramento de escolas. "Não é uma medida simples", diz a ministra

A ministra da Saúde revelou-se esta quarta-feira de manhã no Parlamento muito prudente com a medida de encerramento das escolas como forma de combate à propagação do covid-19.

Foram diversas as formulações que Marta Temido utilizou na comissão parlamentar de Saúde para exprimir as suas reservas face a uma medida de encerramento imediato das escolas e eventual antecipação das férias da Páscoa.

É preciso "avaliar com muito cuidado", "estamos a avaliar", "vamos ponderar aturadamente o que pode significar", "não é uma medida simples", disse a ministra - questionada nomeadamente pela deputada do CDS Ana Rita Bessa, a qual, recordando que a Espanha e a Polónia já tomaram essa medida, considerou que "seria avisado antecipar as férias da Páscoa".

Na resposta, a ministra disse que também a Grécia adotou a medida - e num contexto da propagação da doença "parecido com o nosso" - mas na ponderação conta, por exemplo, o facto de haver crianças que podem ficar sem refeições porque é nas escolas que as têm.

Esta tarde reunirá o Conselho Nacional de Saúde Pública e essa será uma das medidas em análise. Segundo Marta Temido, esta possibilidade tem sido umas das matérias de conversação com outros ministros da Saúde na UE.

Siga AQUI todos os desenvolvimentos do surto de coronavírus.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG