Portugal terá direito a 6,9 milhões de vacinas contra a covid-19

Portugal terá direito a 6,9 das 300 milhões de vacinas que serão distribuídas pela Comissão Europeia aos estados-membros

Portugal terá direito a seis milhões e 900 mil vacinas contra a covid-19 e a maior parte deve chegar no próximo ano, avança esta quarta-feira a TSF.

Ou seja, caso sejam doses individuais, as vacinas serão suficientes para dois terços da população de Portugal.

6,9 milhões é a quota que cabe a Portugal, num total de 300 milhões de vacinas reservadas pela União Europeia a um laboratório francês. A primeira remessa, de 690 mil vacinas, poderá chegar já em dezembro, confirma o Infarmed.

A Autoridade Nacional do Medicamento explicou à TSF que também existem negociações em curso com outros laboratórios.

A encomenda será acionada assim que existir uma vacina segura e eficaz contra a covid-19, não havendo ainda referência a preços.

A Comissão Europeia anunciou na última sexta-feira um primeiro acordo com a farmacêutica AstraZeneca para a compra de 300 milhões de doses de uma potencial vacina contra a covid-19, com uma opção de mais 100 milhões em nome dos Estados-membros.

Na sexta-feira foi negociada uma base negocial, que será concluída se a vacina que está a ser desenvolvida pela AstraZeneca se revelar eficaz face ao novo coronavírus SARS-CoV-2 e o executivo comunitário salientou ainda, em comunicado, que continua a discutir acordos semelhantes com outros fabricantes de vacinas.

O acordo esta sexta-feira aprovado será financiado com o Instrumento de Apoio de Emergência, que dispõe de fundos dedicados à criação de uma carteira de potenciais vacinas com diferentes perfis e produzidas por diferentes empresas.

A candidata a vacina da AstraZeneca já se encontra na Fase II/III de ensaios clínicos em larga escala, após resultados promissores na Fase I/II no que diz respeito à segurança e imunogenicidade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG