Portugal tem 331 casos confirmados de Covid-19. 86 nas últimas 24 horas

Números atualizados pela Direção-Geral da Saúde (DGS), esta segunda-feira, mostram que há já três pessoas recuperadas no país e 18 cadeias de transmissão ativas.

São já 331, os casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus, em Portugal, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), desta segunda-feira (16 de março). Nas últimas 24 horas, registaram-se mais 86 doentes. Número que deverá continuar a aumentar, admitia a ministra da Saúde, este domingo, em conferência de imprensa: "Com os dados que dispomos à data é previsível que a curva epidemiológica aumente pelo menos até ao final de abril".

Há ainda 374 pessoas a aguardar o resultado das análises laboratoriais e 4592 em vigilância pelas autoridades de saúde. Embora Portugal tenha notificado o primeiro caso de covid-19 no dia 2 de março, desde o primeiro dia do ano houve 2908 suspeitos.

A região mais afetada do país, desde este domingo, é Lisboa (142), que ultrapassou o número de casos do Porto (138). Seguem-se a região centro (31) e o Algarve (13). Nos Açores há apenas um caso. Já no Alentejo e na Madeira ainda nenhum teste PCR (a análise biológica usada para verificar a presença deste vírus) deu positivo. Estão também a ser acompanhados no país cinco cidadãos estrangeiros. Existem neste momento, 18 cadeias de transmissão ativa.

Destes 331 infetados, encontram-se hospitalizados 139. 18 estão nos cuidados intensivos.

Portugal continua a ser um dos únicos países da Europa ocidental onde ainda não há registo de mortos ligados ao Covid-19. No continente europeu, também na República Checa, Finlândia, Estónia, Roménia, Islândia, Eslováquia, Sérvia, Chipre, Bósnia-Herzegovine, Malta, Moldávia, Macedónia ainda não ocorreram mortes.

O boletim diário dá ainda conta de que existem três cidadãos já recuperados. Destes, pelo menos dois já tiveram alta hospitalar - um doente internado no Hospital de São João, que foi para casa na quinta-feira, e um outro internado no Hospital de Matosinhos.

Pessoas entre os 40 e os 49 são as mais afetadas

A faixa etária com maior número de infetados em Portugal é a dos 40-49. Sendo que, o número de casos entre os 30 e os 39 tem vindo a aumentar. Ao contrário de outros países, a maioria dos doentes portugueses são mais jovens. O boletim de hoje revela também que há três crianças contaminadas (um rapaz e duas raparigas) até aos nove anos - as duas raparigas foram confirmadas nas últimas 24 horas.

Acima dos 60 anos, existem 77 doentes. Sendo que, apenas 12 têm idade igual ou superior a 80 anos.

Segundo a DGS, mais de metade dos doentes positivos ao novo coronavírus (53%) têm tosse, 31% febre, 18% dores musculares, 19% cefaleia e 13% fraqueza generalizada. Há 9% dos doentes que apresentam dificuldade respiratória.

Marcelo decide quarta-feira estado de emergência

O aumento do número de casos em Portugal levou o Presidente da República a convocar uma reunião do Conselho de Estado, para quarta-feira, às 15:00. O órgão deverá analisar se é ou não necessário decretar o estado de emergência - estado de exceção que só pode ser acionado em casos de grave ameaça ou perturbação da ordem democrática ou de calamidade pública. Neste cenário, há direitos fundamentais que nunca podem ser colocados em causa, nomeadamente, entre outros, os direitos à vida ou à integridade pessoal. Esta declaração tem de passar pelos três órgãos de soberania, tendo de ser decretado pelo Presidente da República, depois de audição do Governo e de uma autorização da Assembleia da República.

O primeiro-ministro, António Costa, antecipou este cenário durante a tarde de domingo, quando anunciou restrições a implementar nas fronteiras entre Portugal e Espanha e colocou nas mãos de Marcelo a declaração de um estado de emergência no país. Sobre a qual, disse desde logo, o Governo não se irá opor. A ser declarado, será a primeira vez que vigorará desde o 25 de abril de 1974.

Surto desacelera na China, cresce na Europa

O número de infetados com covid-19 em todo o mundo já atingiu os 173 038 e superou os 6500 mortos. A China continua a ser o país que regista mais casos (80 880) e mais mortes (3 213), mas tem visto o surto a desacelerar no país, ao contrário do que acontece na Europa. Itália é agora o epicentro da pandemia: tem 24 747 casos e 1 809 mortos.

Já a vizinha Espanha, regista 8 794 casos de infeção pelo novo coronavírus e 297 mortes. Este domingo, António Costa e Pedro Sánchez decidiram, em reunião por videoconferência, limitar a circulação entre os dois países. Há apenas, a partir de agora, nove pontos fronteiriços abertos entre os dois países, anunciou esta manhã, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG