PGR confirma que Pardal Henriques é alvo de inquérito, como o DN noticiou

A Procuradoria-Geral da República confirmou que o advogado que representa o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas é alvo de um inquérito judicial no DIAP de Lisboa, na sequência de uma queixa-crime por burla, apresentada por um empresário francês, tal como o DN noticiou a 19 de abril deste ano

A Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou quarta-feira que o advogado Pedro Pardal Henriques é alvo de um inquérito judicial, que se encontra em investigação no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, tal como o DN noticiou em abril deste ano.

"Confirma-se a existência de um inquérito, o qual se encontra em investigação no DIAP de Lisboa", diz a PGR numa resposta escrita à Lusa sobre a existência de uma investigação a Pardal Henriques.

Conforme o DN escreveu na edição de 19 de abril, o advogado que representa o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), em greve desde segunda-feira, está a ser investigado na sequência de uma queixa-crime por burla, apresentada por um empresário francês interessado em abrir negócios em Portugal, e que alega que Pedro Pardal Henriques lhe ficou a dever mais de 85 mil euros, depois de se ter comprometido a comprar, em seu nome, uma propriedade no centro do país.

"Há que denunciá-lo", disse, num email, o empresário francês - que mantém anonimato, assim como a sua gestora de negócios, a francesa L, escreveu o DN.

"Monsieur Pedro foi-nos apresentado na Câmara de Comércio e Indústria Franco-Portuguesa", contou ainda L., que, à data em que o artigo foi publicado vivia em Portugal e era agente imobiliária na zona de Cascais e Sintra.

Quando vivia no sul de França foi-lhe apresentado aquele advogado como alguém de confiança. Era administrador da delegação de Nice daquela câmara, que funcionava na região de Provence des Alpes et Côte d'Azur para ajudar portugueses a investir em França e vice-versa.

Depois de ter sido noticiada as investigações do Ministério Público às atividades de Pedro Pardal Henriques, o advogado, que se tornou uma figura mediática enquanto porta-voz do SNMMP, negou que estivesse a ser alvo de inquérito judicial.

Agora, confirmada a investigação pela PGR, o advogado disse que vai aguardar com tranquilidade o inquérito em investigação no DIAP.

"Aguardo com tranquilidade, com a mesma tranquilidade que tenho para enfrentar todas as lutas (...), a mesma tranquilidade com que estarei para me defender de qualquer hipotética burla que não existe, por isso estou perfeitamente descansado", disse Pardal Henriques.

Com Lusa.

Exclusivos

Premium

Viriato Soromenho Marques

Na hora dos lobos

Na ação governativa emergem os sinais de arrogância e de expedita interpretação instrumental das leis. Como se ainda vivêssemos no tempo da maioria absoluta de um primeiro-ministro, que o PS apoiou entusiasticamente, e que hoje - acusado do maior e mais danoso escândalo político do último século - tem como único álibi perante a justiça provar que nunca foi capaz de viver sem o esbulho contumaz do pecúlio da família e dos amigos. Seria de esperar que o PS, por mera prudência estratégica, moderasse a sua ação, observando estritamente o normativo legal.