Lar de Vila Real começou a ser evacuado. Há 20 infetados

A operação de evacuação do Lar Nossa Senhora das Dores em Vila Real está em curso. Há 13 utentes e sete funcionários infetados. Funcionárias chegaram a gritar à janela: "Ajudem-nos"

Está já em curso a operação de evacuação do lar Nossa Senhora das Dores, em Vila Real, onde 13 utentes e sete funcionários testaram positivo ao covid-19. A situação estava a levar o desespero à instituição, com funcionárias a gritarem à janela: "Ajudem-nos." A Câmara Municipal exigiu ao Estado que fosse efetuada a evacuação e na terça-feira à noite o Ministério da Segurança Social acordou como seria feita essa operação que está agora em curso.

O presidente do lar, Eugénio Varejão, explicou esta manhã que há 20 pessoas do lar que testaram positivo: 13 utentes e sete funcionários. Dois dos utentes já estão internados no Hospital de Vila Real e os outros 11 vão ser levados para o Hospital Militar do Porto. Os restantes 58 utentes do lar seguirão para o Hospital Militar de Braga, onde serão acompanhados pela Cruz Vermelha Portuguesa.

Nesta altura, o lar tem apenas 13 dos 65 funcionários a trabalhar. Os outros estão em isolamento profilático iniciado após o contágio ter sido detetado. "O pessoal está a trabalhar sem interrupções desde domingo", disse Eugénio Varejão, ouvido pela TVI, esclarecendo que após a saída do último utente, os funcionários irão todos sair igualmente e as instalações irão ser desinfetadas.

Esta evacuação foi determinada após intervenção do autarca Rui Santos. Na terça-feira à noite quando explicava a situação à comunicação social, junto ao lar no centro da cidade, o momento foi aproveitado por funcionárias que estavam no interior para lançarem um apelo de socorro. "Queremos ajuda. Queremos fazer os testes", gritaram as funcionárias, com uma delas a dizer que estava no lar "há sete dias".

"Foi a solução possível, a solução que julgo que garantirá que os utentes ficam bem, bem acompanhados, bem tratados, monitorizados. Cada dia é uma batalha de uma guerra contra a covid-19", afirmou o autarca de Vila Real.

A evacuação do lar irá ser feita ao longo do dia.

"Estamos a falar de doentes alguns deles acamados, estamos a falar de doentes alguns que têm covid-19, estamos a falar de pessoas que precisam de todo o cuidado para que não corram qualquer risco neste processo", salientou Rui Santos.

Todos os operacionais envolvidos na operação estarão devidamente equipados com os fatos de proteção. Segunda a página da Internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, para este processo foram mobilizados 60 operacionais e 38 viaturas.

A Unidade de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Marão e Douro Norte determinou na terça-feira o isolamento de todos os casos positivos detetados neste lar, os referidos 13 utentes e sete funcionários.

Determinou ainda o isolamento profilático dos restantes 59 utentes e 50 profissionais, incluindo um funcionário que aguarda resultado do teste que foi realizado pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

De acordo com o autarca Rui Santos, só foram testados os que apresentavam sintomatologia. O primeiro caso positivo da covid-19 nesta instituição foi detetado no domingo, não estando ainda determinado como se iniciou o contágio. Eugénio Varejão desmentiu hoje que se tratasse de utente que recebeu tratamento oncológico. "Não foi esse utente. Ainda não sabemos quem foi o paciente zero."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG