Ex-porta-voz da Polícia Judiciária Militar foi detido

O homem que coordenava a investigação ao caso de Tancos foi detido após chegar a Portugal

O ex-porta-voz da Polícia Judiciária Militar envolvido na investigação ao furto das armas em Tancos foi detido esta segunda-feira, avança a SIC Notícias.

Vasco Brazão estava em missão na República Centro Africana e foi detido à chegada a Lisboa.

O militar reagiu este sábado pelo Facebook ao pedido de detenção feito pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal ao Estado-Maior General das Forças Armadas garantindo: "estou arrependido, mas de consciência tranquila".

"Não sou criminoso nem tão pouco os meus camaradas o são. Somos militares. Cumprimos ordens", escreveu naquela rede social.

Tal como o DN noticiou, o major invocou interesse nacional para o sucedido: "Estamos prontos para morrer na defesa e na salvaguarda do interesses nacionais. Somos formados assim. A salvaguarda dos interesses nacionais é sempre superior aos interesses individuais", argumenta

Vasco Brazão é o nono arguido neste caso. Irá passar a noite no presídio de Tomar e deverá ser presente a juiz esta terça-feira.

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.