Detido no estrangeiro suspeito de ter decapitado mulher em Leça da Palmeira

Cidadão paquistanês com quem a vítima trabalhava foi intercetado na fronteira da Turquia com a Grécia. Uma mulher de 52 anos já tinha sido detida em abril, acusada de ser coautora do crime.

Foi detido um homem de 32 anos suspeito de homicídio qualificado e profanação de cadáver no caso do crime que começou a ser investigado após ter sido encontrada a cabeça de uma mulher na praia de Leça da Palmeira, em março deste ano. O suspeito, um cidadão paquistanês de 32 anos, é o antigo patrão da vítima e foi detido na fronteira da Turquia com a Grécia.

"Na sequência de investigação levada a cabo pela Diretoria do Norte da Polícia Judiciária e em cumprimento de Mandado de Detenção Europeu, foi detido, na fronteira da Turquia com a Grécia, um cidadão paquistanês suspeito da autoria material de um crime de homicídio qualificado e profanação de cadáver", comunica a Polícia Judiciária esta manhã.

A cabeça da vítima foi encontrada a 7 de março e "após intensas diligências de investigação e cooperação internacional, foi possível identificar e agora deter um cidadão paquistanês, para quem a falecida trabalhava, o qual se encontra indiciado pela coautoria do homicídio e subsequente profanação de cadáver", diz ainda a nota da polícia.

Alerta foi dado por funcionário do Porto de Leixões

Em abril deste ano já tinha sido detida uma mulher de 52 anos, massagista e sem antecedentes criminais conhecidos, suspeita de ser coautora do homicídio da vítima. Na origem do crime estará a existência de uma dívida dos arguidos à ofendida, "que esta insistia em ver saldada", segundo a PJ.

O homem terá saído do país assim que foi noticiado o aparecimento da cabeça e vai ser presente à Autoridade Judiciária competente para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação.

Um funcionário da administração do Porto de Leixões terá descoberto os restos mortais da mulher e dado o alerta na manhã de quinta-feira, dia 7 de março de 2019. O caso passou, então, para a Polícia Marítima da Capitania do Porto de Leixões e da Polícia Judiciária.

A cabeça de mulher foi encontrada dentro de um saco de plástico, de acordo com relatos feitos na altura por fonte dos Bombeiros de Matosinhos/Leça.

Exclusivos