Freguesia a freguesia. Que queixas têm os lisboetas da Polícia Municipal?

Com uma avaliação global positiva de 64% dos residentes em Lisboa, freguesia a freguesia as opiniões divergem.

Das 24 freguesias do concelho de Lisboa, apenas em sete os residentes se manifestaram negativamente em relação à Polícia Municipal de Lisboa (PML): Ajuda, Marvila, Olivais, Alvalade, Penha de França e São Vicente. Seis são governadas pelo PS e uma pelo PSD.

Conforme o DN já noticiou, a PML quis avaliar o grau de confiança que os lisboetas tinham nos seus serviços e sujeitou-se a um escrutínio inédito: um inquérito exaustivo no terreno para saber o que pensam os residentes da cidade sobre a sua ação do dia-a-dia.

A "saúde pública" e o "espaço público" foram sinalizadas pelos lisboetas como as áreas a necessitar de maior intervenção da PML na cidade.

O vereador da Câmara Municipal de Lisboa (CML) Miguel Gaspar, que tutela esta polícia, sublinha que "é a primeira vez que este estudo é feito e traz transparência e humildade". Este responsável destaca que "cada presidente da junta tem agora conhecimento de qual é a perceção dos seus residentes em relação à sua atuação". Adiantou ainda ao DN que pretende "transformar este inquérito num barómetro para que, ano a ano, se vá vendo a evolução".

Eis o que pensam, freguesia a freguesia, os munícipes (veja no final do texto a explicação para os vários indicadores):

Quem chumbou a Polícia Municipal

1- Ajuda - 15 617 residentes (2,8% de Lisboa)

Presidente: Jorge Marques

Partido: PS

Os residentes da freguesia da Ajuda têm uma perceção mais negativa em relação à PML que a média geral da cidade: apenas 45% aprovam o desempenho global, enquanto a média da cidade é de 64%.

O índice de confiança fica-se pelos 55% (68% em Lisboa), a imagem da PML é positiva apenas para 42% (63% em Lisboa), o relacionamento com a PML é classificado como positivo por 48% (63% em Lisboa) e apenas 45% destes residentes estão satisfeitos com o desempenho desta polícia (54% em Lisboa).

Segundo este estudo , "Comércio e Urbanismo são os pontos fracos apontados pelos munícipes: são áreas consideradas importantes e não se encontram totalmente satisfeitos com a atuação da PML face às mesmas".

Também a Mobilidade e o Espaço Público "são áreas de oportunidade de melhoria".

2 - Olivais - 33 788 residentes (6,1% de Lisboa)

Presidente: Rute de Jesus

Partido: PS

Estes residentes também têm uma opinião genericamente negativa da PML: apenas 44% atribuem uma classificação positiva ao seu desempenho global, 47% consideram bom o relacionamento, 48% têm uma boa imagem, 42% aprovam a sua atuação. O único indicador positivo é o índice de confiança, com 52%.

Na avaliação SWOT (strengths, weaknesses, oportunities e threats) que foi feita (pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e riscos), para os munícipes da Freguesia dos Olivais, Espaço Público e Comércio são os pontos fracos: são áreas consideradas importantes e os habitantes não se encontram totalmente satisfeitos com a atuação face às mesmas. Em termos de oportunidades de melhorias, a Mobilidade deve merecer atenção.

3- Alvalade - 31 813 residentes (5,8% de Lisboa)

Presidente: André Moz Caldas

Partido: PS

Os residentes de Alvalade também têm uma avaliação negativa da PML: o desempenho global apenas é aprovado por 36% dos residentes, só 36% confiam, apenas 39% têm uma boa imagem desta polícia, só 33% tiveram experiências positivas no relacionamento e 35% aprovaram a atuação da PML.

Segundo as conclusões da análise SWOT, "os residentes na Freguesia de Alvalade atribuem baixas avaliações à PML. Simultaneamente não consideram importantes" as áreas de atuação analisadas". "Como resultado não há dimensões que se destaquem - são neutras. A atuação futura requer uma reflexão para compreender os eixos estratégicos de atuação."

4 - Penha de França - 27 967 residentes (5,1% de Lisboa)

Presidente: Ana Figueiredo

Partido: PS

Os moradores da Penha de França são os que pior classificam a PML: apenas 16% de opiniões positivas quanto ao desempenho global, só 36% confiam nesta polícia, apenas 31% têm dela boa imagem, só 22% considera bom o relacionamento e uns residuais 14% estão satisfeitos com a sua atuação. Nenhuma das áreas de intervenção teve avaliação positiva, com destaque negativo para a Saúde Pública, Policiamento Comunitário e Espaço Público.

5 - São Vicente - 15 339 residentes (2,8% de Lisboa)

Presidente: Natalina Moura

Partido: PS

Estes munícipes classificam negativamente a maior parte dos indicadores analisados: Apesar de 75% admitir que confia da PML, apenas 31% considera positivo o seu desempenho global, só 41% tem boa imagem, 48% tem uma opinião positiva sobre o relacionamento e só 17% está satisfeita com a atuação desta polícia. Nenhuma das áreas de atuação mereceu uma avaliação positiva, com destaque nas críticas para a Saúde Pública e o Espaço Público. A Saúde Pública é considerada uma área muitíssimo importante e os habitantes estão insatisfeitos com a atuação da PML nesta área. Em termos de oportunidades de melhorias, o Turismo e Comércio deve merecer atenção.

6- Marvila - 37 703 residentes (6,8% de Lisboa)

Presidente: José Videira

Partido: PS

Apenas 23% destes residentes tem uma opinião positiva do desempenho global da Polícia Municipal. Todos os indicadores são negativos: Só 40% confia desta polícia, apenas 29% tem dela uma boa imagem, 34% diz que tem um bom relacionamento com os munícipes e uma percentagem ainda mais reduzida (14%) considera positiva a sua atuação nas diversas áreas questionadas. "Os munícipes da Freguesia de Marvila são dos menos satisfeitos com a PML, nos vários indicadores. Por esse facto não é de surpreender que são vários os pontos fracos apontados à PML, sendo assim uma freguesia que deve ser alvo de atenção da estratégia de atuação", conclui a avaliação SWOT.

7- Areeiro - 20 131 residentes (3,6% de Lisboa)

Presidente: Fernando Moreno d'Eça

Partido: PSD

Estes munícipes apresentam médias de aprovação abaixo das da cidade: menos de metade, 46% considera bom o desempenho global da PML, 64% confia nesta polícia, 52% tem boa imagem, 55% classifica positivamente o relacionamento e também menos de metade (48%) mostrou-se satisfeita com a sua atuação.

Para os munícipes da Freguesia do Areeiro, o Comércio é claramente o ponto fraco de atuação da PML. Ambiente e Espaço Público são as áreas de oportunidades de melhorias, que devem merecer também atenção da PML.

As freguesias com avaliação positiva

1- Alcântara - 13 943 residentes (2,5% de Lisboa)

Presidente: Davide Amado

Partido: PS

Estes residentes superam a média da cidade: 67% considera positivo o desempenho global da Polícia Municipal. A maioria dos alcantarenses, 81,4%, também confia na PML, bastante acima da média da cidade. O mesmo se passa com o relacionamento, com 85% dos residentes desta freguesia a avaliarem positivamente esta polícia. Já no que diz respeito à imagem que têm da PML, apenas 48% deram nota positiva e a satisfação com o seu trabalho nas várias áreas de atuação que foram abordadas no inquérito (Turismo, Ambiente, Comércio, Mobilidade, Policiamento Comunitário, Urbanismo, Espaço Público e Saúde Pública) cai para 26% de aprovação, metade da média da cidade.

Segundo as conclusões deste estudo "para os munícipes da freguesia de Alcântara todas as áreas de atuação são muito importantes, contudo a satisfação com as mesmas não acompanha esta mesma importância dada". Aliás, "o índice de satisfação é claramente um dos pontos fracos da PML, do ponto de vista destes munícipes".

2- Beato - 12 737 residentes (2,3% de Lisboa)

Presidente: Silvino Correia

Partido: PS

O desempenho global da PML mereceu nota positiva de 88% destes munícipes.

Todos os índices analisados tiveram nota positiva da maioria dos residentes desta freguesia: 84% confiam na PML, 76% têm uma imagem positiva, 80% consideram bom o relacionamento e 80% estão satisfeitos com o desempenho desta polícia nas várias áreas de atuação.

No entanto, tal como na média da cidade, a Saúde Pública "é a área ponto fraco apontada pelos munícipes do Beato". Quanto a áreas a melhorar foram identificadas a do Urbanismo e do Comércio.

3- Benfica - 36 985 residentes (6,7% de Lisboa)

Presidente: Inês Mendes

Partido: PS

A maioria dos residentes desta freguesia também aprova com distinção a PML: 84% deram nota positiva ao desempenho global, 81% confia nesta polícia, 83% tem boa imagem da PML, 82% considera positivo o relacionamento e 77% está satisfeita.

Os pontos fracos identificados foram a saúde pública, o espaço público e o policiamento comunitário, "áreas consideradas muito importantes e não se encontram totalmente satisfeitos com a autuação (da PML) face às mesmas", conclui o estudo. O Turismo e o Ambiente "devem merecer também uma atenção".

4- Campolide - 15 460 residentes (2,8% de Lisboa)

Presidente: André Couto

Partido: PS

No desempenho global, apenas 52% destes munícipes deram nota positiva. Estes residentes atribuem à PML uma classificação menos positiva do que a média de Lisboa noutros indicadores. O índice de confiança é de 65,3%, a imagem fica-se pelos 52%, o relacionamento pelos 58% e a satisfação pelos 45% de notas positivas.

A Saúde Pública, o Policiamento Comunitário, o Espaço Público e o Urbanismos foram a áreas que foram "chumbadas" pela maior parte dos munícipes.

5- Carnide - 19 218 residentes (3,5% do concelho)

Presidente: Fábio Sousa

Partido: CDU

O desempenho global da PML é considerado bom por 62% dos residentes.

A maior parte dos habitantes de Carnide confia na PML (67%), tem uma boa imagem desta polícia (61%) e considera positivo o relacionamento desta com os munícipes (67%).

No entanto, o índice de satisfação com a sua atuação cai para os 53%. A Saúde Pública, o Comércio, o Ambiente e a Mobilidade são as áreas que consideram mais críticas.

Para estes munícipes, saúde pública e espaço público são os pontos fracos: são áreas consideradas muito importantes e os habitantes não se encontram totalmente satisfeitos com a atuação face às mesmas.

6- Lumiar - 45 605 residentes (8,3% de Lisboa)

Presidente: Pedro Delgado Simões Alves

Partido: PS

71% dos residentes deram nota positiva ao desempenho global da PML e superam em todos os indicadores a média da cidade: 71% confia nesta polícia, 80% tem dela boa imagem, 68% considera positivo o relacionamento e 70% aprova o seu desempenho.

Segundo as conclusões deste estudo, "para os munícipes da Freguesia do Lumiar,

Saúde Pública, Ambiente e Urbanismo são os pontos fracos: são áreas consideradas importantes e os habitantes não se encontram totalmente satisfeitos com a atuação face às mesmas. Em termos de oportunidades de melhorias, Policiamento Comunitário e Espaço Público são o foco".

7 - São Domingos de Benfica - 33 043 residentes (6% de Lisboa)

Presidente: José Cardoso Alves

Partido: PS

A maioria destes residentes deram nota positiva à Polícia Municipal da cidade: 75% aprovam o seu desempenho global, 69% confia, 68% experienciou um bom relacionamento, 75 % tem boa imagem e 71% está satisfeito com a sua atuação.

Na avaliação SWOT que foi feita (pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e riscos), para os munícipes de S. Domingos de Benfica, Espaço Público e Policiamento Comunitário são os pontos fracos. Ambiente e Turismo são pontos fortes - são assim áreas a securizar. Em termos de oportunidades de melhorias, a mobilidade deve merecer atenção.

8- Arroios - 31 653 residentes (5,7% de Lisboa)

Presidente:Margarida Martins

Partido: PS

A maioria destes munícipes aprova a PML acima da média da cidade: 72% considera bom o seu desempenho global, 74% confia nesta polícia, 75% tem dela boa imagem; 74% acha que há um bom relacionamento e 63% está satisfeita com a sua atuação.

Para os munícipes de Arroios, Saúde Pública e Mobilidade são os pontos fracos.

Policiamento Comunitário está no limiar entre ponto fraco e forte, ou seja, não se pode descurar para que este ponto forte não se transforme em fraqueza.

Em termos de oportunidades de melhorias, Comércio e Espaço Público devem merecer atenção.

9 - Avenidas Novas - 21 625 residentes ( 3,9% de Lisboa)

Presidente: Ana Marques

Partido: PS

Os residentes desta freguesia batem todos os recordes de aprovação com 100% de avaliações positivas em todos os indicadores: desempenho global, confiança, imagem, relacionamento e satisfação com a atuação da PML.

Apenas o Policiamento Comunitário é considerado ponto fraco, que deve assim merecer a melhoria de atuação.

10 - Belém - 16 528 residentes (3% de Lisboa)

Presidente: Fernando Rosa

Partido: PSD

A PML tem a aprovação da maioria destes munícipes em todos indicadores: 75% deram nota positiva ao seu desempenho global, 81% confia nesta polícia, 66% tem dela boa imagem, 75% experienciou um bom relacionamento e 62% está satisfeita com a sua atuação.

No entanto, há alguns pontos fracos identificados, como a Mobilidade, o Policiamento Comunitário, a Saúde Pública e o Espaço Público. O Turismo é uma oportunidade de melhoria, até reforçado pelo facto de ser uma freguesia de elevado dinamismo turístico.

11 - Campo de Ourique - 22 120 residentes (4% de Lisboa)

Presidente: Pedro Costa (sucedeu a Pedro Cegonho)

Partido: PS

A maioria destes lisboetas deu nota positiva à PML nos indicadores de desempenho global (72%), da confiança (85%), da imagem (74%) e do relacionamento (74%), mas menos de metade (48%) está satisfeita com a atuação desta polícia nas diversas áreas da sua competência. A saúde pública, a moibilidade e o ambiente tiveram nota negativa.

O urbanismo é considerado o ponto fraco e, quanto a oportunidades, o espaço público e o turismo devem merecer mais atenção.

12 - Estrela - 20 128 residentes (3,6% de Lisboa)

Presidente: Luís Newton Parreira

Partido: PSD

A maior parte (62%) destes munícipes considera positivo o desempenho global da PML. Todos os indicadores são de aprovação: 77% confia nesta polícia, 64% tem boa imagem, 57% consideram o relacionamento bom e 62% está satisfeita com a sua atuação. No entanto, alguns sinais de alerta com opiniões mais negativas que positivas, está a visibilidade policial na cidade e a atuação da PML nas área da Saúde Pública.

Na análise SWOT, para os munícipes da freguesia da Estrela, espaço público é o ponto fraco. Em termos de oportunidades de melhorias, urbanismo deve merecer atenção. turismo e ambiente são considerados os pontos fortes.

13 - Misericórdia - 13 044 residentes (2,4% de Lisboa)

Presidente: Carla Madeira

Partido: PS

A maioria destes moradores tem uma boa opinião da PML: 72% considera positivo o desempenho, 76% confia nesta polícia e a mesma percentagem tem uma boa imagem e um bom relacionamento. Também a maior parte, 68% está satisfeita com a sua atuação, embora classifiquem negativamente a intervenção desta polícia na área da saúde pública.

Para os munícipes da Misericórdia são, principalmente, pontos fracos o policiamento comunitário, a mobilidade e a saúde pública. Em relação a oportunidades de melhorias, comércio e urbanismo devem merecer atenção.

14 - Parque das Nações - 21 025 residentes (3,8% de Lisboa)

Presidente: Mário Patrício

Partido: PS

Pouco mais de metade (54%) destes residentes deram nota positiva ao desempenho global da PML. Apesar de a maior parte dizer que confia nesta polícia (84%), que tem dela boa imagem (70%) e que considera bom o relacionamento (76%), apenas 27% está satisfeita com a sua atuação nas diversas áreas - nenhum dos parâmetros analisados (turismo, ambiente, comércio, mobilidade, policiamento comunitário, urbanismo, espaço público e saúde pública, tiveram avaliação positiva.

15 - Santa Clara - 22 480 residentes (4,1% de Lisboa)

Presidente: Maria da Graça Ferreira

Partido: PS

A maior parte destes munícipes aprova a PML: 77% tem opinião positiva do seu desempenho global, 86% confia nesta polícia, 72% entende que tem boa imagem, 74% dá nota positiva ao relacionamento e 72% está satisfeita com a sua atuação. Ainda assim, a área da saúde pública teve nora negativa: apenas 17% está satisfeita com a atuação da PML nesta matéria.

16 - Santa Maria Maior - 12 822 residentes (2,3% de Lisboa)

Presidente: Miguel Coelho

Partido: PS

Todos os índices tiveram avaliação positiva nesta freguesia: 63% no desempenho global, 79% na confiança, 63% na imagem, outro tanto no relacionamento, mas apenas metade, 50% para a satisfação com a atuação. A avaliação foi negativa em áreas como a saúde pública, o espaço público, o urbanismo, a mobilidade, o policiamento comunitário e o turismo.

17 - Santo António - 11 836 residentes (2,1% de Lisboa)

Presidente: Vasco Morgado

Partido: PSD

Esta freguesia também bate, tal como as Avenidas Novas, todos os recordes de aprovação, com 100% a darem notas positivas em relação ao desempenho global, confiança, imagem, relacionamento e satisfação com a atuação. Apenas na área da saúde pública há preocupações, com menos de metade (48%) a aprovar.

Nas conclusões do estudo o turismo e o ambiente estão identificados como pontos fortes e as restantes áreas são "neutras", ou seja, a importância atribuída está alinhada com a satisfação que obtêm.

Guia para os indicadores

Desempenho Global: é a média de quatro índices, o de Relacionamento, o de Confiança, o da Imagem e o de Satisfação

Relacionamento: avalia a qualidade do atendimento presencial e telefónico, a qualidade da relação polícia-cidadão, a competência na resolução dos problemas e o tempo de resposta às solicitações;

Confiança: é medida pela experiência profissional demonstrada e pela confiança na atuação policial;

Imagem: é avaliada tendo em conta a imagem da PML na cidade, pelo contributo para a qualidade de vida dos cidadãos e pela sua visibilidade na cidade;

Satisfação: reflete a satisfação com a atuação da PML em várias áreas - Turismo, Ambiente, Comércio, Mobilidade, Policiamento Comunitário, Urbanismo, Espaço Público e Saúde Pública.

O que abrange cada uma destas áreas:

1 - Turismo: visibilidade policial na cidade, apoio ao turista, domínio dos diferentes idiomas;

2 - Ambiente: proteção do Parque Florestal de Monsanto e dos jardins municipais;

3 - Comércio: fiscalização dos espaços de diversão noturna, restauração, feiras e mercados;

4 - Mobilidade: ordenamento da circulação dos transportes públicos, circulação de peões, estacionamento abusivo;

5 - Policiamento comunitário: constituição de parcerias entre Polícia e comunidades para a identificação e resolução conjunta de problemas a nível local;

6 - Urbanismo: fiscalização de obras, estabelecimentos, ruído, qualidade de vida do cidadão;

7 - Espaço público: presença policial, sinalização de ocorrências como a falta de iluminação, viaturas abandonadas, ocupação dos espaços públicos;

8 - Saúde pública: situações de insalubridade, como lixo espalhado nas ruas, caixotes de lixo cheios, resíduos sólidos, dejetos de animais.

A Polícia Municipal é constituída por oficiais e agentes requisitados à PSP. Trata-se de um corpo especializado, armado e uniformizado, pago pela Câmara Municipal de Lisboa (CML).

Depende orgânica e disciplinarmente da Direção Nacional da PSP. Operacionalmente depende do Presidente da Câmara Municipal de Lisboa (CML), ou de um vereador, por delegação - atualmente Miguel Gaspar, com o pelouro da segurança.

Foi criada em 1891 e no próximo ano celebra o 130.º aniversário. É comandada há cinco anos pelo superintendente da PSP, Paulo Caldas, e conta atualmente com um efetivo de 625 pessoas (537 polícias + 98 civis).

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG