Britânicos falam na possível omissão de Portugal nas pontes aéreas

The Telegraph diz que o recente aumento de casos de coronavírus fez com que Portugal provavelmente tenha de esperar para ser incluído nos acordos bilaterais de viagens

A omissão de Portugal da provável lista de acordos iniciais de pontes aéreas foi chamada de "golpe absoluto", diz o The Telegraph.

O jornal inglês diz que o recente aumento de casos de coronavírus fez com que Portugal provavelmente tenha de esperar para ser incluído nos acordos bilaterais de viagens.

"É um golpe absoluto para as autoridades que fizeram tudo para comercializar destinos turísticos como seguros", escreveu a jornalista Natasha Donn, radicada no Algarve.

O Telegraph realça ainda que o líder do Visit Portugal se tinha mostrado otimista que o Reino Unido estava "totalmente confiante" que os britânicos possam gozar férias em Portugal. "Estamos muito entusiasmados para recebê-los novamente", acrescentou.

Portugal, refira-se, recebeu 2,5 milhões de visitantes oriundos do Reino Unido no ano passado.

Turquia, Croácia e EUA são outros três destinos populares que não devem ser incluídos nos acordos iniciais de viagens com o Reino Unido.

França, Espanha e Itália, no entanto, serão incluídas nos primeiros acordos, permitindo o retorno de viajantes pela primeira vez desde março.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG