Acidente na Hungria: Estudantes já estão de regresso a Faro

Grupo de oito estudantes da Escola Secundária Pinheiro Rosa, de Faro, estava a terminar uma viagem pela Roménia e Hungria, quando um acidente com a carrinha onde seguiam, a caminho do aeroporto de Budapeste, fez uma vítima mortal, Laura, Bragança, de 16 anos, e um ferido grave. Secretaria de Estado das Comunidades confirmou que resto do grupo já está a regresso a Portugal

Alunos e professores que sobreviveram ao acidente que ocorreu nesta madrugada, pelas 4 da manhã, a 70 quilómetros de Budapeste, já estão de regresso a Portugal, confirmou ao DN fonte da Secretaria de Estado das Comunidades que tem estado a acompanhar as famílias dos dois jovens.

Segundo a mesma fonte a família do jovem que ficou gravemente ferido já está a caminho da Hungria e do hospital onde o jovem, que ficou gravemente ferido, se encontra.

Quanto à jovem que faleceu, a mesma fonte referiu que estão a ser tomadas todas as providências para a trasladação do corpo da jovem de 16 anos, Laura Bragança. A família está a acompanhada toda a situação através dos serviços da embaixada.

O resto do grupo das oito pessoas que participava na viagem já embarcou com direção a Munique, aeroporto onde vão fazer escala, para depois regressarem a Faro, devendo chegar já noite dentro.

A morte desta jovem e o acidente está a causar grande consternação em Faro. "A morte está a causar uma consternação muito grande em Faro", disse o diretor da escola Pinheiro e Rosa, em Faro, à RTP.

O grupo, de duas professoras e de seis alunos, que frequentavam o 10.º ano, regressavam de uma viagem ao abrigo do programa Erasmus+: Comenius.

Numa publicação no Facebook, a Câmara Municipal de Faro informa que a estudante que morreu se trata de Laura Angélica Bragança. E acrescenta que os serviços da autarquia "estão a acompanhar de perto toda a situação quer junto da família, quer junto do estabelecimento escolar, quer junto da Secretaria de Estado das Comunidades". As atividades na Escola Secundária Pinheiro e Rosa foram interrompidas até segunda-feira, dia 13.

A polícia húngara já emitiu um comunicado sobre o acidente explicando que um "miniautocarro com matrícula estrangeira embateu num camião em Cegléd [localidade que fica a 70 quilómetros de Budapeste] às 4.09 da manhã na estrada 4. Uma pessoa perdeu a vida". O que também foi referido pelo diretor da escola, Francisco Soares, que disse na RTP3 que o acidente aconteceu quando um "pesado embateu no autocarro e daí resultou a morte da nossa aluna".

À agência Lusa o secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, já tinha confirmado o acidente e o "falecimento de uma portuguesa e um outro ferido grave no seguimento de um acidente grave, a cerca de 70 km da cidade de Budapeste".

Francisco Soares explicou ainda que iriam no autocarro outros participantes do programa de mobilidade estudantil e que os alunos portugueses tinham estado uma semana na Roménia e que no momento do acidente dirigiam-se para o aeroporto de Budapeste.

Com a voz embargada e reconhecendo não ter condições para falar, o diretor do agrupamento de escolas de Faro acrescentou que o aluno que ficou ferido já "está livre de perigo".

As famílias das vítimas e os alunos e professores da Escola Secundária Pinheiro e Rosa já estão a receber apoio de psicólogos como confirmou o Ministério da Educação.

O jornal Blikk.hu divulgou algumas fotos do acidente.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG