22 detidos e 145 estabelecimentos encerrados na segunda fase de emergência

A PSP e a GNR, desde o início do estado de emergência devido à pandemia de covid-19, detiveram até às 17:00 de hoje 22 pessoas por desobediência e fecharam 145 estabelecimentos, informou o Ministério da Administração Interna (MAI).

A tutela, salienta, em comunicado, que desde as 00:00 de 03 de abril a PSP e a GNR "têm vindo a desenvolver uma intensa atividade de sensibilização, vigilância e fiscalização junto da população" para evitar a propagação do novo coronavírus, que desenvolve a doença covid-19, e que em Portugal já provocou 311 mortes.

No âmbito dessa atividade, adianta o MAI, a PSP e a GNR detiveram 22 pessoas pelo crime de desobediência, designadamente por violação da obrigação de confinamento obrigatório e por outras situações de desobediência ou resistência, e encerraram 145 estabelecimentos por incumprimento das normas estabelecidas.

O MAI adianta que "estes números juntam-se aos verificados no primeiro período do estado de emergência, que vigorou entre 22 de março e 02 de abril, durante o qual se registaram 108 detenções por crime de desobediência e foram encerrados 1.708 estabelecimentos comerciais".

No comunicado, o Ministério da Administração Interna, "perante a imperiosa necessidade de todos contribuírem para conter o contágio da covid-19, insiste no cumprimento rigoroso das medidas impostas pelo Estado de Emergência".

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 70 mil.

Dos casos de infeção, mais de 240 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 676 mil infetados e mais de 50 mil mortos, é aquele onde se regista o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, 15.887 óbitos em 128.948 casos confirmados até hoje.

A pandemia afeta já 52 dos 55 países e territórios africanos, com mais de 9.200 infeções e 414 mortes, segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC).

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 311 mortes, mais 16 do que na véspera (+5,4%), e 11.730 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 452 em relação a domingo (+4%).

Dos infetados, 1.099 estão internados, 270 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 140 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril, depois do prolongamento aprovado na quinta-feira na Assembleia da República.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 de março o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG