Mais 13 mortes por covid-19 em Portugal. Número mais elevado desde 1 de junho

Todas as vítimas mortais tinham residência na região de Lisboa e Vale do Tejo. O boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde de hoje regista ainda mais 418 casos de infeção pelo novo coronavírus. Há menos 25 pessoas internadas.

Em Portugal, nas últimas 24 horas, morreram mais 13 pessoas - o número mais elevado desde 1 de junho, quando foram notificados 14 óbitos. Hoje, foram ainda confirmados mais 418 casos de covid-19 (um crescimento de 0,9% em relação ao dia anterior). Segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) desta quinta-feira (9 de julho), no total, desde que a pandemia começou registaram-se 45277 infetados, 30049 recuperados (mais 335) e​​​​ 1644 vítimas mortais no país.

Há, neste momento, 13 584 doentes portugueses ativos a ser acompanhados pelas autoridades de saúde. Mais 70 que esta quarta-feira.

328 dos novos infetados (78%) têm residência na região de Lisboa e Vale do Tejo. Tal como todas as 13 vítimas mortais identificadas, 12 destas tinham mais de 80 anos (cinco homens e sete mulheres), a 13.ª trata-se de uma mulher entre os 50 e os 59 anos.

A taxa de letalidade global do país encontra-se, mais uma vez, nos 3,6%.

Quantos aos restantes infetados do último dia, estes estão distribuídos pelo Norte (mais 57) pelo Centro (mais 13), pelo Alentejo (11), pelo Algarve (sete) e pelos Açores (dois). Ou seja, só a Madeira não regista nenhuma alteração à sua situação epidemiológica.

A localização dos novos casos por região é a análise mais profunda possível de fazer a nível geográfico a partir do documento da DGS desta quinta-feira, uma vez que o relatório de situação "não inclui a atualização da imputação de casos aos concelhos", informa a própria DGS.

"A DGS está a realizar a verificação de todos os dados com as autoridades locais e regionais de saúde que ficará concluída durante os próximos dias", acrescentam no boletim.

Menos 25 doentes hospitalizados

Esta quinta-feira, estão internados 487 doentes, (menos 25 que no dia anterior). Nos cuidados intensivos encontram-se 73 pessoas com covid-19 (menos uma).

É o número de hospitalizações mais baixo desde o dia 28 de junho, data em que havia 458 infetados a ser tratados em ambiente hospitalar.

O boletim da DGS indica ainda que aguardam resultados laboratoriais 1480 pessoas e estão em vigilância pelas autoridades de saúde mais de 34 mil. O sintoma mais comum entre os infetados é a tosse (que afeta 36% dos doentes), seguida da febre (28%) e de dores musculares (21%).

Mais de 30 mil recuperados em Portugal

O país ultrapassou hoje a barreira dos 30 mil curados de covid. Nas últimas 24 horas foram consideradas como recuperadas da doença mais 335 pessoas, na sequência dos resultados de um teste negativo (no caso das pessoas a receber tratamento em casa) ou de dois (para quem está internado).

O país tem agora 30 049 recuperados, ou seja, 66,3% do total de infetados portugueses estão curados.

Parques infantis e salões de festa ou dança podem reabrir, mas Lisboa fica de fora

A partir desta quinta-feira, as atividades em equipamentos de diversão, sejam estes parques infantis, salões de festa ou dança, vão poder reabrir, mediante o cumprimento das regras sanitárias e de segurança aplicáveis, determinou o Governo.

A autorização consta de um despacho publicado em Diário da República e assinado pelo ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira. No entanto, o documento deixa de fora a região de Lisboa e Vale do Tejo, responsável por cerca de 70% dos casos diários de covid-19 no país e onde 19 freguesias permanecem em situação de calamidade.

Os equipamentos de diversão e similares autorizados a funcionar estão sujeitos à fiscalização das entidades competentes e no despacho é ainda referido que a situação pode ser revista se ocorrer uma modificação das condições.

12 milhões de casos de covid no mundo

O novo coronavírus já infetou mais de 12,1 milhões de pessoas no mundo inteiro até esta quinta-feira e provocou 552 515 mortes, segundo dados oficiais. Há agora sete milhões de recuperados.

No total, os Estados Unidos da América são o país com a maior concentração de casos (3 159 514) e de mortes (134 873). Em termos de número de infetados, seguem-se o Brasil (1 716 196), a Índia (771 129) e a Rússia (707 301). Portugal surge em 39.º lugar nesta tabela.

Quanto aos óbitos no mundo, depois dos Estados Unidos, o Brasil é a nação com mais mortes declaradas (68 055). Seguem-se o Reino Unido (44 517) e a Itália (34 914).

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG