Passageiros de voo que fez paragem de emergência nos Açores em quarentena

Perto de quatro dezenas de pessoas que seguiam numa viagem do México para Barcelona e tiveram de parar de emergência no Aeroporto das Lajes, nos Açores, estão em quarentena em hotéis na ilha Terceira.

"Da aplicação do questionário epidemiológico, resultou que 37 passageiros e dois tripulantes cumprem agora um período de quarentena de 14 dias no respetivo hotel", avançou a Autoridade de Saúde, em comunicado de imprensa.

Em causa está a possibilidade de os passageiros e tripulantes poderem estar infetados com o novo coronavírus, responsável pela pandemia de Covid-19.

Um avião da Aeromexico, que fazia a ligação entre México e Barcelona, aterrou de emergência na passada sexta-feira no Aeroporto das Lajes, na ilha Terceira, alegadamente devido à quebra de um vidro da aeronave durante a travessia do Atlântico.

A bordo seguiam "124 passageiros e nove tripulantes", a quem foi aplicado um questionário e, na sequência da avaliação do mesmo, 39 pessoas foram colocadas em quarentena.

A Autoridade de Saúde Regional dos Açores decidiu hoje colocar "todos os passageiros de voos do exterior que aterrem na região" a cumprir "um período obrigatório de quarentena de 14 dias".

Esses passageiros serão obrigados a "assinar uma declaração que os informa que o não cumprimento desse período obrigatório de quarentena constitui crime de desobediência e, como tal, será apresentada queixa junto das autoridades judiciais".

Os passageiros provenientes do exterior da região estão ainda a ser sujeitos "ao preenchimento de inquéritos de despiste de possíveis casos suspeitos de infeção pelo novo coronavírus", medida que, segundo o Governo Regional, "está a ser coordenada, em cada um dos aeroportos, pelos delegados de saúde das respetivas ilhas".

Os questionários serão preenchidos "antes do desembarque" e, no caso de haver a validação de um caso suspeito, o passageiro ficará "imediatamente isolado para despiste, através de análises laboratoriais".

Havendo a recusa de preenchimento do questionário de despiste, "o passageiro fica, automaticamente, impedido de desembarcar pelo delegado de saúde".

Também o Governo Regional da Madeira decidiu obrigar todos os passageiros que desembarquem no arquipélago a ficar de quarentena, a partir das 00:00 de domingo.

Em reação, o Governo da República disse que "desaconselha fortemente" os cidadãos nacionais não residentes nos Açores e na Madeira a voarem para as regiões autónomas, "dado não ser possível assegurar depois a sua evacuação durante o período de quarentena".

Os Açores ainda não têm casos confirmados de Covid-19, mas a Autoridade de Saúde Regional revelou hoje que existem oito casos a "aguardar investigação laboratorial", incluindo um internado no Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira e o outro no Hospital do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada.

O novo coronavírus responsável pela pandemia de Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 5.700 mortos em todo o mundo.

O número de infetados ultrapassou as 151 mil pessoas, com casos registados em mais de 137 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 169 casos confirmados, todos no continente.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG