Premium Estes jovens sabem como o clima vai alterar a nossa vida toda

Multiplicam-se - e fazem ouvir a sua voz - os movimentos ambientalistas e de protesto que preconizam modos de vida alternativos e exigem ações concretas dos políticos, "porque o tempo urge".

Alice Vale de Gato lembra-se da sensação de angústia. Nas notícias sucediam-se os desastres ambientais e climáticos, colhendo vidas à passagem, causando destruição e obrigando populações a fugir. E ela não conseguia ficar indiferente. "Percebi que por muito que fizesse individualmente, não chegava", diz a jovem de 17 anos, estudante de Ciência Política e Relações Internacionais na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Então, em fevereiro, soube de um novo movimento, a Greve Climática Estudantil, que estava a preparar uma manifestação a nível internacional para o mês seguinte. "Juntei-me logo, para ajudar." E é lá que tem estado de corpo e alma desde então. "É das coisas mais gratificantes que faço", garante. "Tem sido muito bonito ver este movimento acordar e transformar o desespero em esperança e perceber que juntos podemos construir algo melhor."

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG