Exclusivo Herman José: "A única grande preocupação seria a minha mãe e ela vive comigo"

Herman José já passava os dias em casa antes do novo coronavírus. Faltam-lhe os espetáculos, anulados em catadupa. Mas continua a trabalhar com a RTP, dando uma nova vida a um dos seus bonecos mais marcantes, o Nelo, através do Diário de Uma Quarentona.

É na casa de Azeitão que Herman José passa os dias, a desenvolver os seus bonecos, como já fazia. Primeiro para as redes sociais, depois para dar continuidade ao seu programa televisivo. Sempre acompanhado pela mãe, que gosta de aparecer nos quadros humorísticos. Elogia António Costa, Marcelo Rebelo de Sousa e Rui Rio pela forma como têm reagido à pandemia do covid-19, considerando-os "uma troika irrepreensível". Espera pela recuperação da economia, acreditando que tudo voltará ao que era: para o bem e para o mal.

Está a divertir-se com os sketches que tem vindo a fazer para as redes sociais? Ou deverei dizer trabalhar?
Mais a trabalhar do que a divertir-me, porque esta encomenda da RTP é mais complicada do que imaginava. São 40 minutos de ficção humorística, feitos sem qualquer apoio que não seja cada um em sua casa com o seu telemóvel. Para isto ter dignidade e interesse, dá bastante trabalho a construir. Por outro lado, também é muito divertido porque é uma maneira de manter a cabeça ocupada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG