Premium Provadas agressões em esquadra da PSP. MP arquiva inquérito

A impossibilidade de as vítimas reconhecerem os polícias que as agrediram levou o Ministério Público da Amadora a arquivar o caso para evitar que em sede de julgamento os agentes fossem absolvidos.

"Face aos elementos que foi possível carrear para os autos, pode-se afirmar, com elevado grau de certeza, que, na sequência da sua detenção (...), foram vítimas de agressões", conclui a PJ na sua investigação. No entanto, é ainda acrescentado que "esses mesmos elementos não permitiram identificar de forma cabal quem foram os seus autores".

Com base nesta conclusão da Judiciária mas também depois de ter tornado a interrogar todos os envolvidos - polícias e vítimas -, o Ministério Público (MP) da Amadora decidiu arquivar uma queixa contra agentes da PSP que lhes imputava crimes de agressões e injúrias contra dois jovens negros na esquadra do Dolce Vita Tejo, na noite de 25 para 26 de dezembro de 2015.

Ler mais

Exclusivos