Lisboa. Centros comerciais e Lojas do Cidadão reabrem portas esta segunda-feira

A Área Metropolitana de Lisboa deixa esta segunda-feira de ter restrições ao desconfinamento. Abrem os centros comerciais e as Lojas do Cidadão e já se podem juntar 20 pessoas.

Apesar da situação epidemiológica se ter agravado em cinco dos municípios da Área Metropolitana de Lisboa (AML), os cidadãos desta zona passam a usufruir a partir desta segunda-feira dos mesmas serviços e regras das restantes regiões do país. Abrem os centros comerciais e as Lojas do Cidadão, que já funcionavam noutras cidades. Assim, as lojas com mais de 400 m2 e inseridas nos centros, tal como as áreas de comidas e bebidas aí inseridas, passam a funcionar, seguindo as regras da Direção-Geral de Saúde.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) disse no domingo esperar que a reabertura de centros comerciais na região de Lisboa se realize "de forma ordeira", a partir de segunda-feira, considerando que haverá "ainda mais cuidados" dado o foco de contágios.

"Tenho a referir que estes centros já reabriram noutros locais do país e não tivemos notas de distúrbios nem de ajuntamentos anormais, nem de comportamento não cívico por parte das pessoas, portanto nada faz esperar que a abertura destes centros comerciais em Lisboa não se verifique da mesma forma ordeira", declarou a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, falando na conferência de imprensa diária da evolução do surto de covid-19 no país.

De acordo com a responsável, "não se perspetiva que o comportamento da população em Lisboa seja diferente, antes pelo contrário, é uma população que terá ainda mais cuidados porque sabe que a atividade do vírus em Lisboa é superior à do resto do país".

Ao contrário do que era imposto até agora para a AML de apenas ser permitido o ajuntamento de 10 pessoas, passam a poder reunir-se até 20 pessoas.

Alarga-se também a todo o território "a regra da limitação a dois terços dos ocupantes na circulação relativa aos veículos particulares com lotação superior a cinco lugares, salvo se todos os ocupantes integrarem o mesmo agregado familiar, em virtude da dificuldade de prática de distanciamento social em veículos automóveis, em especial nos de transportes de trabalhadores", segundo o que foi determinado pelo Conselho de Ministros.

A AML integra os municípios de Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sintra e Vila Franca de Xira.

Há três duas semanas, o governo tinha decidido adiar na AML o levantamento de algumas restrições previstas na terceira fase de desconfinamento, impondo regras especiais sobretudo relacionadas com atividades com grandes aglomerações de pessoas.

No resto do país a terceira fase do desconfinamento devido à pandemia de covid arrancou a 1 de junho. Nesta data terminou o "dever cívico de recolhimento" e a reabertura das grandes superfícies comerciais, salas de espetáculos, cinemas, ginásios, piscinas e Lojas do Cidadão.

Reabertura parcial dos ATL

A abertura dos Ateliers de Tempos Livres (ATL) terá duas datas diferentes, com alguns a abrirem na segunda-feira e os ligados às escolas a 26 de junho, revelou hoje a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas.

"Houve necessidade de uma adaptação em função da situação epidemiológica. Abrirão a partir de 15 de junho os que não estão integrados em estabelecimentos escolares e a partir de 26 de junho os que estiverem relacionados com as escolas", disse Graça Freitas, que falava na conferência de imprensa diária de balanço sobre a pandemia de covid-19 em Portugal.

De acordo com a diretora-geral, as regras estão atualmente em fase de audição pública e serão divulgadas "em tempo oportuno".

"Ouvimos sempre os parceiros para saber se as regras estão adaptadas às necessidades. As orientações sairão em tempo oportuno", disse Graça Freitas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG