Premium Regionalização. Confronto entre Marcelo e Costa segue a partir de 2023?

O primeiro-ministro adiou a criação de regiões administrativas para a próxima legislatura. Se Marcelo se recandidatar, haverá condições para avançar ou o confronto segue dentro de momentos?

De repente, os portugueses começaram a ouvir a palavra regionalização de regresso ao discurso político. Há quem defenda que o processo deve avançar já, mesmo sem o referendo, que é um imperativo constitucional - como é o caso dos autarcas de Lisboa e Porto. Ou do PCP, que propõe a realização de uma consulta popular em 2021. Do outro lado estão o Presidente da República e o primeiro-ministro, que decidiu de vez não entrar em "confrontação" com Marcelo Rebelo de Sousa e no último debate quinzenal remeteu a criação de regiões administrativas para a próxima legislatura.

O recado do Presidente ao governo tinha sido dado na abertura do congresso da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), no final de novembro, perante uma plateia de autarcas maioritariamente defensora da regionalização - Marcelo disse que não se pode colocar o carro à frente dos bois e pediu cautelas, por entender que em primeiro lugar é preciso terminar o processo de descentralização.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG