Premium Exploração de lítio. Ambientalistas querem "transparência" e regras ambientais

Governo anunciou que pretende lançar concurso internacional para prospeção e exploração de lítio antes das próximas legislativas. Ambientalistas querem ver riscos ambientais e sustentabilidade da regiões acautelados.

Com prudência. É assim que os ambientalistas se posicionam face à intenção do governo de lançar até outubro, ou seja, ainda antes das próximas eleições legislativas, o concurso internacional para atribuição de licenças de prospeção e exploração de lítio no país, que foi anunciada pelo secretário de Estado da Energia, João Galamba, em declarações ao jornal Público. As associações Zero e Quercus "reconhecem o valor económico" da exploração daquele recurso geológico, mas querem "ver acauteladas" a transparência do processo, as questões ambientais e o desenvolvimento sustentável das regiões em causa.

"Temos tido uma posição de precaução em relação a esta questão", diz o vice-presidente da Quercus, Nuno Sequeira, sublinhando que o anúncio agora feito pelo secretário de Estado da Energia "mostra que o governo quer criar um compromisso em relação à exploração do lítio ainda antes do final deste mandato". A Quercus, diz, "não é contra a exploração de recursos geológicos, mas é preciso acautelar os riscos ambientais".

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG