Premium Violência policial: inquéritos marcam passo na PJ e na IGAI

A PJ só concluiu um dos 15 inquéritos que o MP da Amadora lhe enviou há mais de um ano. Neste caso considerou justificada a ação da PSP. O MP não se conformou e abriu nova investigação.

Um homem de origem cabo-verdiana, de 50 anos, acusou agentes da PSP de o terem agredido violentamente quando foi detido por se ter recusado a sair da sua casa, que ia ser demolida no bairro 6 de Maio, na Amadora. As lesões obrigaram-no a fica hospitalizado durante três dias. A PJ investigou e concluiu que a ação dos polícias foi justificada porque foram agredidos e tiveram de usar a força para o imobilizar.

O Ministério Público (MP) não se conformou e abriu nova investigação conduzida pelo próprio coordenador do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) da Amadora. A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI), que abriu também um inquérito a 26 de julho de 2017, com prazo de 45 dias, ao mesmo caso, ainda não o concluiu. "Está pendente, sem prazo para conclusão", disse ao DN fonte oficial da IGAI.

Ler mais

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG