Premium Terrorismo. PJ investiga mulheres perigosas de jihadistas portugueses

A ex-eurodeputada Ana Gomes foi ouvida na Judiciária por ter sido contactada pela família de um dos portugueses acusados de terrorismo que pediu ajuda para repatriar mulheres e filhos dos jihadistas.

A investigação da Polícia Judiciária (PJ) aos oito portugueses suspeitos de terrorismo no serviço do autodenominado Estado Islâmico revelou também que, pelo menos, quatro das suas mulheres são perigosas e podem constituir uma ameaça à segurança pública. A PJ considera que foram recolhidas provas suficientes que demonstram a participação consciente destas mulheres nas atividades terroristas do califado e decidiu, juntamente com o Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), abrir um inquérito criminal para investigar estas suspeitas.

Em dezembro último, o DCIAP acusou os três irmãos Costa (Celso, Edgar e Rómulo), Nero Saraiva, Fábio Poças, Sandro Marques e os irmãos Sadjo e Cassimo Turé, todos de nacionalidade portuguesa, pelos crimes de adesão e apoio a organização terrorista, recrutamento para terrorismo internacional e financiamento de terrorismo.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG