China bloqueia HBO depois de piadas de John Oliver sobre Xi Jinping

Desde sábado que o site do canal norte-americano HBO está inacessível no território chinês

O comediante John Oliver comparou o presidente chinês Xi Jingpin ao Ursinho Pooh no programa Last Week Tonight, da HBO, e dias depois o site da estação de televisão norte-americana ficou inacessível no território chinês, noticia o New York Times .

De acordo com o Greatfire.org, organismo que monitoriza a censura na internet na China, a estação norte-americana HBO terá sido bloqueada pelas autoridades chinesas desde sábado

Além do site da estação de televisão, o nome do comediante britânico já tinha sido bloqueado na rede social chinesa Weibo, precisamente depois das do momento de humor que teve como alvo Xi Jinping no talk show.

O comediante criticou a censura, bem como a falta de liberdade expressão na China e acabou por comparar o presidente chinês ao ursinho Winnie The Pooh. Aliás, esta comparação não é nova. Em 2013, por exemplo, uma fotografia de Xi Jinping e do ex-presidente dos EUA, Barack Obama, surge ao lado de uma imagem do ursinho Pooh e de Tigre, outra personagem de desenhos animados. Uma montagem que se tornou viral nas redes sociais.

Como consequência, as autoridades chinesas tornaram inacessíveis as menções a Winnie the Pooh nas redes sociais WeChat e Weibo - as mais utilizadas na China.

Além do Youtube e das redes sociais Facebook e Twitter, o site da HBO também está agora bloqueado na China.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.