Ator Cuba Gooding Jr. é acusado de assédio sexual

Mulher apresentou queixa contra o ator que, acusa, lhe terá "apalpado os seios" num bar em Manhattan. Cuba Gooding Jr. nega acusações

Foi pelo próprio pé que o ator norte-americano deslocou-se esta quinta-feira ao Departamento de Polícia de Nova Iorque. Cuba Gooding Jr. apresentou-se às autoridades para responder a uma acusação de má conduta sexual que terá praticado num bar em Manhattan. Uma mulher alega que ele a tocou inapropriadamente. A estrela de cinema nega as acusações.

O oscarizado ator - recebeu a estatueta dourada de Melhor Ator Secundário pela atuação no filme Jerry Maguire - entregou-se à polícia depois de uma mulher, de 29 anos, apresentar queixa. A alegada vítima afirma que Gooding Jr. lhe "apalpou os seus seios" sem o seu consentimento quando os dois estavam num bar em Nova Iorque, no domingo passado.

Depois de ser ouvido pelas autoridades, o ator foi acusado, informou o gabinete de relações públicas do Departamento de Polícia de Nova Iorque. Aos jornalistas que estão a acompanhar o caso, o advogado de Cuba Gooding Jr. afirmou estar "confiante" de que o seu cliente vai ser ilibado. Revelou que o ator vai declarar-se inocente perante o tribunal.

Mark J. Heller afirmou ainda que não há nenhuma culpabilidade criminal a ser atribuída ao seu cliente. O advogado manifestou-se mesmo "chocado e horrorizado" pelo facto de avançarem com o processo judicial depois de ter sido apresentado à polícia um vídeo da vigilância do bar no qual, defendeu, não há nenhum comportamento criminoso de Cuba Gooding Jr.

Caso não é único

Ainda esta semana, escreve a imprensa norte-americana, outra mulher fez a mesma acusação ao ator reportando-se a uma situação que terá acontecido em 2008..

O ator interpretou O.J. Simpson na série The People v. O.J.Simpson: American Crime Story, que recria o famoso caso do jogador de futebol americano acusado de assassinar sua ex-mulher, Nicole Brown. Interpretação que lhe valeu uma nomeação para um Emmy.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.