Ramos à janela e missas online. O desafio de celebrar a fé em tempo de pandemia

As celebrações do Domingo de Ramos entraram na casa dos fiéis pela televisão e internet, em época de quarentena. Em muitas paróquias em vários pontos do mundo a comunhão foi feita com ramos à porta de casa ou à janela. Um desafio para a Igreja que procura motivar os cristãos a celebrar a fé em suas casas.

No dia em que se celebra a entrada de Jesus na cidade de Jerusalém a Igreja teve de adaptar as comemorações do Domingo de Ramos ao tempo de pandemia. O Papa Francisco celebrou a missa na Basílica de São Pedro sem fiéis, transmitida por internet, e em todo o mundo as paróquias replicaram a fórmula. Muitas apelarem até a que a partilha da fé fosse feita com os simples gestos de colocar os tradicionais ramos nas portas de casa ou às janelas.

"O desafio da Igreja é que as pessoas possam assumir a celebração da sua fé em casa sem estarem dependentes de um padre, com a sua família e os seus amigos, e que a fé seja um olhar além da nossa dimensão", afirma ao DN o padre José Maria Brito, gestor do portal dos jesuítas em Portugal.

O padre José Maria Brito admite que viver a fé neste momento de pandemia e confinamento social "é um desafio muito grande" para a Igreja. "Para bem de todos, não podemos juntar-nos enquanto comunidade. Mas é um momento de desafio para a Igreja para ser sensível com todos os que sofrem e vão sofrer com a crise económica", garante. E frisa ainda que é importante "não viver de forma passiva estas celebrações da Páscoa, mas de forma ativa junto dos que já viviam isolados e noutras quarentenas porque discriminados". E assegura que a Igreja se conseguiu adaptar "muito depressa" a esta nova realidade, fazendo chegar a sua mensagem através de uma multiplicidade de canais online."Depois desta crise veremos se conseguimos crescer", rematou.

Papa fala do amor

O Papa Francisco iniciou os ritos da Semana Santa com a celebração litúrgica de um Domingo de Ramos especial, a decorrer dentro da Basílica de São Pedro e não na praça do Vaticano, como é usual.

"O drama que estamos a passar obriga-nos a levar a sério o que conta, a não nos perdermos em coisas insignificantes, a redescobrir que a vida não serve, se não serve. Porque a vida é medida a partir do amor. Em casa, nesses dias sagrados, vamos apresentar-nos diante de Jesus crucificado, que é a medida do amor que Deus tem por nós", disse Francisco durante a homilia.

Apenas um pequeno grupo de religiosos acompanhou o Papa, que respeitava a distância de segurança em todos os momentos, e a liturgia foi realizada no altar da cadeira na Basílica de São Pedro, e não sob o dossel.

Em várias paróquias em todo o mundo houve apelos a que os fiéis participassem na celebração do Domingo de Ramos, devido ao isolamento social imposto pela pandemia de covid-19, com ramos nas janelas e à porta de casa. As procissões foram canceladas. A plataforma de preparação para a Jornada Mundial da Juventude propôs mesmo que quem não tivesse ramos verdes os poderia substituir por decorações artificiais de Natal ou desenhos de crianças.

Celebrações digitais em Braga e Fátima

Em Portugal as iniciativas à distância da Igreja multiplicaram-se. Por exemplo, as entidades que tradicionalmente organizam as celebrações da Semana Santa de Braga criaram um evento conjunto no Facebook para promover a celebração "a partir de casa". O evento foi criado pela Comissão da Quaresma e Solenidades da Semana Santa, a Arquidiocese de Braga e o município de Braga que prometem, em comunicado enviado à agência Lusa, "um programa digital" que permite celebrar a Semana Santa 2020 "com um simples acesso à Internet".

Com o nome "Semana Santa de Braga a partir de casa", os itens associados ao evento têm início este domingo, dia celebrado pelos cristãos como "Domingo de Ramos", prolongando-se até dia 12 de abril, "Domingo de Páscoa".

A Câmara de Braga avança que neste evento serão partilhados conteúdos que passam pela transmissão em direto das eucaristias, repetição das transmissões das procissões do ano passado, estreia de novos episódios da série 'Santos da Casa', entre outros conteúdos informativos sobre as procissões e a história da Semana Santa de Braga.

O Santuário de Fátima também, pela primeira vez na sua história, realiza as celebrações da semana santa sem peregrinos, à porta fechada, sendo transmitidas pelos meios de comunicação social e meios digitais. A missa do Domingo de Ramos, presidida pelo bispo da diocese de Leiria-Fátima, António Marto, foi transmitida em www.fatima.pt, no Facebook, no Sapo, entre outros meios.

O Domingo de Ramos é uma festa móvel cristã, celebrada no domingo antes da Páscoa, que invoca a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém. Neste dia, manda a tradição cristã celebrá-lo com folhas de palmeiras ou ramos de árvores.

Com Lusa

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG