Professores marcam greve para a primeira semana de outubro

Pré-aviso é subscrito por dez organizações sindicais. à partida, tal como sucedeu no passado recente, a semana de greves deve ter os dias de luta repartidos por regiões

Os sindicatos de professores vão entregar, na próxima sexta-feira, no Ministério da Educação, um "pré-aviso de greve para a primeira semana de outubro". O anúncio foi feito, em comunicado, pela Federação Nacional dos Professores (Fenprof), e decorre dos plenários que têm vindo a decorrer nas escolas desde o arranque do ano letivo.

À partida, estando em causa um pré-aviso abrangendo quatro dias úteis, e que termina no dia 5 de Outubro - feriado nacional, por ser a data da implantação da República, e também dia Mundial do professor - a intenção dos sindicatos deverá ser desdobrar a greve por regiões, à semelhança do que já aconteceu no passado.

Ou seja: apesar de os docentes ficarem legitimados, pelo pré-aviso, para fazerem greve de segunda a quinta-feira, provavelmente a incidência desta será focada em diferentes zonas do país nos diferentes dias da semana.

Em causa está a exigência do reconhecimento, para efeitos de carreira, dos nove anos, quatro meses e dois dias de tempo de serviço congelado reivindicado pelos docentes. Mas também, explica o comunicado, "outros aspetos", como "os horários de trabalho ou a aposentação".

O pré-aviso será subscrito por dez organizações sindicais de professores: ASPL, FENPROF, FNE, PRÓ-ORDEM, SEPLEU, SINAPE, SINDEP, SIPE, SIPPEB e SPLIU. O recém-criado Sindicato de Todos os Professores (STOP), que tem dado nas vistas pelas formas de luta e discurso mais radicais em relação ás outras organizações, não faz parte desta plataforma sindical.

Exclusivos