Praias da Andaluzia invadidas por seres marinhos gelatinosos

Não são peixes, nem algas, nem plástico certamente. Chamam-lhes tunicados, fazem parte da grande família do plâncton e, nos últimos dias, têm surgido aos milhares na costa andaluza. Boa notícia: são inofensivos

Não mordem, nem picam, nem causam alergias. Transparentes e gelatinosos, estes seres que nos últimos dias invadiram as praias andaluzas são inofensivos. Mas, a grande quantidade de tunicados (Salpa fusiformis) que repentinamente surgiu na costa espanhola, aqui ao lado, chamou, a atenção dos banhistas que, nesta época, também chegam aos milhares às praias.

Estranheza, receio e muitas imagens e comentários nas redes sociais receberam esta invasão dos gelatinosos seres, mas o biólogo marinho Juan Jesús Martín, da Aula del Mar de Málaga, ouvido pela Efe, tratou de sossegar os espíritos. São inofensivos", garantiu.

"Estão a meio caminho entre os vertebrados e invertebrados, uma vez que têm uma coluna dorsal primitiva, e fazem parte do plâncton, a sopa marinha que é base da cadeia alimentar no oceano", explicou o biólogo.

O motivo porque estes tunicados surgiram de repente nas praias do sul de Espanha não é muito claro. Em geral vivem em grandes colónia no alto mar e deslocam-se atrás do alimento. Esse poderia ser o motivo porque surgiram nestas paragens. Outra hipótese é a de terem sido arrastados pelos ventos naquela direção.

Segundo o biólogo, que andou nas praias a monitorizar o fenómeno, a onda de tunicados, assim como veio, está a ir-se.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG