Portugal científico "converge com a Europa" e mostra-se no Ciência 2019

Ministro da Ciência e do Ensino Superior antecipa o balanço dos últimos quatro anos na sua área.

A despesa global, pública e privada, em investigação e desenvolvimento (I&D) atingiu 1,4% do PIB em 2018, num valor total de 2753 milhões de euros, o que representa "o regresso aos níveis absolutos de despesa mais elevados de 2009 e 2010, em convergência com a Europa". Além disso, "uma parte do problema da precariedade do emprego científico foi solucionada", através do Programa de Estímulo ao Emprego Científico. Mas "não está tudo feito", admite o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, numa antecipação do balanço que fará na próxima semana destes quatro anos de legislatura para o setor, durante o Ciência 2019, encontro que vai reunir os investigadores portugueses em Lisboa.

"Podia ter sido melhor? Podia, se houvesse mais dinheiro, mas é crítica esta convergência com a Europa", afirmou o ministro na presentação do Ciência 2019 aos jornalistas, sublinhando que "houve também um importante aumento do investimento das empresas em atividades I&D", que ajudou a elevar a despesa no setor para o presente nível.

Os números mostram que em 2018 houve um aumento de 168 milhões de euros para despesas em I&D em relação a 2017, o que correspondeu a um crescimento de 6,5%. Em relação a 2015, o aumento correspondeu a 35%: passou-se de um valor global de 2234 milhões de euros para ciência e tecnologia em 2015, para os 2753 no ano passado.

Já a questão do emprego científico fica apenas meia resolvida. "Conseguimos inverter o problema do emprego científico pós-doutoral, com o Programa de Estímulo ao Emprego Científico, mas o reforço das carreiras científicas não está feito", diz Manuel Heitor, sublinhando que "o acesso às carreiras científicas é crítico".

O governante deposita, no entanto, esperança na mudança do regime legal para a acreditação dos cursos superiores, com a exigência de 50% de doutorados, até 2021, no corpo docente, para ajudar a mudar esse panorama.

Segundo dados do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), entre janeiro de 2017 e junho deste ano foram concretizados 5166 novos contratos de investigadores e docentes doutorados ao abrigo do programa de Estímulo ao Emprego Científico.

Encontro de três dias para celebrar, e debater ideias e projetos

Na sua sétima edição, o encontro Ciência, que decorre entre 8 e 10 de julho, na próxima semana, no Centro de Congressos de Lisboa, tem este ano como país convidado o Reino Unido. Uma escolha que, na iminência do Brexit, também serve para mostrar que, para a ciência, a palavra de ordem é continuação: de parcerias, de projetos, de colaborações.

"2019 é ano especial, de muitas celebrações científicas, às quais o Ciência 2019 vai dar visibilidade", explicou a comissária do encontro, a astrobióloga Zita Martins. "Vamos ter seis sessões plenárias dedicadas a essas efemérides científicas, com a participação de investigadores de Portugal e do Reino Unido", explica.

Em destaque, nessas sessões, vão estar a expedição do astrónomo britânico Arthur Eddington a São Tomé e Príncipe, que completou 100 anos, o século de vida da União Astronómica Internacional (IAU), os 50 anos da primeira alunagem, os 500 anos da primeira viagem de circum-navegação e os 150 anos da tabela periódica dos elementos químicos.

Além disso haverá durante os três do encontro 121 sessões paralelas para apresentação e debate de projetos nas mais variadas áreas, demonstrações de tecnologias e apresentação de projetos realizados pelos jovens estudantes, do básico ao secundário, no âmbito da Ciência Viva. À semelhança que já ocorreu no ano passado, todas as sessões serão introduzidas por jovens premiados na área da ciência.

Em números, O Ciência 2019 contará com cerca de quatro mil participantes, 637 comunicações, no âmbito das 121 sessões paralelas, 580 posters apresentados por estudantes de doutoramento, e 50 demonstrações de tecnologias e projetos no espaço do encontro. O programa detalhado poder ser consultado no site do encontro.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG