Premium Porque é que elas são melhores na escola? O mérito não está nos cromossomas

Raparigas têm melhores médias na maioria das disciplinas. Especialistas explicam diferenças com o que se espera de cada um dos géneros

Gonçalo Mendes, 14 anos, admira-se ao ouvir que as raparigas tiveram melhores médias em 12 das 16 disciplinas com mais inscritos dos exames nacionais. "Na minha perspetiva, não vejo grandes diferenças entre nós. E não sabia que havia essas diferenças das médias. Achava que era mais ou menos tudo igual. As raparigas são mais organizadas a trabalhar nas aulas", arrisca. "Se calhar ouvem mais."

Sem o saber, o aluno do 9.º ano da Escola Básica dos 2.º e 3.º ciclos Costa Gomes, de Gaia, avança uma explicação que não está muito distante daquele que é o pensamento científico dominante. De facto, segundo os especialistas, não há diferenças inatas que expliquem o fosso no desempenho académico, comum a quase todos os países onde o acesso à educação é universal. As raparigas não são mais aptas do que os rapazes. Há, sim, formas de agir, relacionadas com os comportamentos esperados de cada sexo, que começam a ser moldadas... em casa.

Ler mais

Exclusivos