Poluir ambiente vai ser "pecado ecológico"

Na opinião do Papa Francisco enfrentamos "crimes contra a paz", que devem ser reconhecidos como tal pela comunidade internacional.

O papa Francisco disse esta sexta-feira que a Igreja Católica planeia introduzir a noção de "pecado ecológico" no catecismo, porque os comportamentos contra o meio ambiente também são contra a "casa comum", noticiou a agência espanhola EFE.

"Um sentido elementar de justiça implicaria que alguns comportamentos, dos quais as empresas são geralmente responsáveis, não fiquem impunes. Em particular, todos aqueles que podem ser considerados ecocídios", disse o papa no XX Congresso Internacional da Associação de Direito Penal, realizada esta semana em Roma.

"Estamos a pensar em introduzir o pecado ecológico no catecismo da Igreja católica, o pecado contra o lar comum", anunciou.

Relativamente ao "ecocídio", o papa Francisco diz que são ações como "a poluição maciça do ar, da terra e dos recursos hídricos, a destruição em grande escala da flora e da fauna e qualquer ação capaz de produzir um desastre ecológico ou destruir um ecossistema".

Na opinião do papa, enfrentamos "crimes contra a paz", que devem ser reconhecidos como tal pela comunidade internacional.

"Nesta circunstância gostaria de apelar a todos os líderes e representantes do setor que contribuam para garantir a proteção adequada da nossa casa comum", acrescentou.

O pontífice lembrou que o Sínodo dos Bispos sobre a Amazónia, realizado em outubro em Roma, em que foram abordados os problemas ambientais e a ordenação sacerdotal de homens casados, já propunha definir o pecado ecológico como uma ação contra Deus, a comunidade e o meio ambiente.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG