Muitas notas de 19 e 20 levam inspeção a externato de topo do Porto

Denúncia de notas de Educação Física, onde apenas doze alunos do secundário tiveram menos de 19 valores, leva Inspeção-Geral ao Externato Ribadouro. Ministério admite agir "intransigentemente" caso se confirmem ilegalidades

Entre 248 alunos inscritos no 10.º ano no Externato Ribadouro, do Porto, 128 tiveram a nota máxima - 20 valores - na disciplina de Educação Física no 2.º período, e apenas 12 não chegaram pelo menos aos 19 valores...ficando-se pelo 18. Foram estes desempenhos, denunciados pelo blogue de educação Com Regras, que levaram o Ministério da Educação a ordenar a abertura imediata de um inquérito ao prestigiado externato, com o ministro Tiago Brandão Rodrigues a avisar que não terá contemplações caso se confirme a existência de algum abuso.

"A Inspeção Geral de Educação e Ciência irá, através de processo de inquérito, investigar a situação descrita, bem como identificar os responsáveis por eventuais ilícitos praticados", confirmou o gabinete do ministro. "Caso se venha a verificar a prática de atos ilícitos desta gravidade, o Ministério da Educação agirá intransigentemente".

A denúncia partiu do autor do blogue Com Regras, Alexandre Henriques - ele próprio professor de Educação Física -, que revelou ter tido acesso às pautas de nove das dez turmas através de uma "fonte credível". O DN tentou contactar o Externato Ribadouro, já ao final da tarde, mas ninguém atendeu o telefone associado a este estabelecimento de ensino.

"Em 17 anos de ensino já atribuí alguns 20 valores, mas nunca no final de um período. Classificações de 18 são poucas e de 19 muito raras, conforme se pode constatar nas pautas por essas escolas fora", disse Alexandre Henriques, o qual ironizou sugerindo que "os clubes e as seleções nacionais deviam solicitar à direção a presença dos seus olheiros" mas, mais a sério, defendeu o que acabará por acontecer: uma visita da IGEC às instalações desta escola.

O blogue publicou imagens de algumas das pautas em causa, nas quais é possível constatar que muitos alunos - embora não de forma tão expressiva como na Educação Física - chegaram às notas máximas em várias outras disciplinas, incluindo Matemática e Física e Química.

Habituados a formar para o superior

O Externato Ribadouro é uma escola assumidamente vocacionada para ajudar os alunos a alcançarem as melhores notas possíveis e, com isso, acederem ao ensino superior. Em 2001, foi notícia em toda a imprensa do país por ter conseguido fazer entrar em medicina um total de 36 alunos.

Mas, embora o Ribadouro conste de uma lista de estabelecimentos de ensino referenciados por sistematicamente darem aos seus alunos notas que estes acabam por não conseguir confirmar nas avaliações externas, este externato também consegue por norma bons resultados nos exames nacionais.

Neste ano, por exemplo, ficou no 18.º lugar no ranking elaborado pelo DN com base nos exames nacionais de 2018.

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Dos pobres também reza a história

Já era tempo de a humanidade começar a atuar sem ideias preconcebidas sobre como erradicar a pobreza. A atribuição do Prémio Nobel da Economia esta semana a Esther Duflo, ao seu marido Abhijit Vinaayak Banerjee e a Michael Kremer, pela sua abordagem para reduzir a pobreza global, parece indicar que estamos finalmente nesse caminho. Logo à partida, esta escolha reforça a noção de que a pobreza é mesmo um problema global e que deve ser assumido como tal. Em seguida, ilustra a validade do experimentalismo na abordagem que se quer cada vez mais científica às questões económico-sociais. Por último, pela análise que os laureados têm feito de questões específicas e precisas, temos a demonstração da importância das políticas económico-financeiras orientadas para as pessoas.

Premium

Marisa Matias

A invasão ainda não acabou

Há uma semana fomos confrontados com a invasão de territórios curdos no norte da Síria por parte de forças militares turcas. Os Estados Unidos retiraram as suas tropas, na sequência da inenarrável declaração de Trump sobre a falta de apoio dos curdos na Normandia, e as populações de Rojava viram-se, uma vez mais, sob ataque. As tentativas sucessivas de genocídio e de eliminação cultural do povo curdo por parte da Turquia não é, infelizmente, uma novidade, mas não é por repetir-se que se deve naturalizar e abandonar as nossas preocupações.