Inédito: Meteorito "apanhado" a cair na Lua durante o último eclipse (vídeo)

Imagens captadas por telescópio em Espanha mostram ponto luminoso causado pelo impacto

Um meteorito caiu na face visível da lua na madrugada da última segunda-feira, durante o eclipse denominado de "Super Lua Vermelha", momento que ficou registado por telescópios que estavam apontados ao satélite da Terra para acompanhar o eclipse. É a primeira vez que é filmada uma colisão durante um eclipse.

O vídeo, que regista o flash no momento em que o meteorito cai na lua, foi divulgado no Twitter por Jose Maria Madiedo, astrónomo da Universidade de Huelva. O impacto foi detetado pelo Sistema de Deteção e Análise de Impactos Lunares (Midas), um projeto conjunto daquela universidade e do Instituto de Astrofísica da Andaluzia, que tinha oito telescópios apontados à lua na noite de domingo para segunda-feira.

O impacto aconteceu às 05.21 horas da madrugada, em Espanha, menos uma hora em Portugal. Segundo escreve Madiedo no twitter, o meteorito desintegrou-se no impacto, provocando o ponto luminoso que se vê na imagem.

Em declarações à revista National Geographic Espanha , Madiedo diz que "o mais provável é que a rocha fosse um fragmento de um cometa e não de um asteroide. Nesse caso, a velocidade média do impacto seria de uns 61 mil quilómetros por hora".

O astrónomo explicou também que o impacto de um meteorito na Lua é muito diferente do que acontece na Terra, onde a atmosfera atua como escudo protetor: ao entrar a grande velocidade na atmosfera o meteorito fica incandescente e desintegra-se. "Na Lua não há atmosfera, não há nada que trave uma rocha que entra em rota de colisão. Uma das características dos impactos a grande velocidade é que se produz um flash durante a colisão", resultado da energia que é libertada, especificou o astrónomo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A Europa, da gasolina lusa ao palhaço ucraniano

Estamos assim, perdidos algures entre as urnas eleitorais e o comando da televisão. As urnas estão mortas e o nosso comando não é nenhum. Mas, ao menos, em advogado de Maserati que conduz sindicalistas podíamos não ver matéria de gente rija como cornos. Matéria perigosa, sim. Em Portugal como mais a leste. Segue o relato longínquo para vermos perto.Ontem, defrontaram-se os dois candidatos a presidir a Ucrânia. Não é assunto irrelevante apesar de vivermos no outro extremo da Europa. Afinal, num canto ainda mais a leste daquele país há uma guerra civil meio instigada pelos russos - e hoje sabemos, como não sabíamos ainda há pouco, que as guerras de anteontem podem voltar.

Premium

Marisa Matias

Greta Thunberg

A Antonia estava em Estrasburgo e aproveitou para vir ao Parlamento assistir ao discurso da Greta Thunberg, que para ela é uma heroína. A menina de 7 ou 8 anos emocionou-se quando a Greta se emocionou e não descolou os olhos enquanto ela falava. Quando, no final do discurso, se passou à ronda dos grupos parlamentares, a Antonia perguntou se podia sair. Disse que tinha entendido tudo o que a Greta tinha dito, mas que lhe custava estar ali porque não percebia nada do que diziam as pessoas que estavam agora a falar. Poucos minutos antes de a Antonia ter pedido para sair, eu tinha comentado com a minha colega Jude, com quem a Antonia estava, que me envergonhava a forma como os grupos parlamentares estavam a dirigir-se a Greta.