Exclusivo No "É Um Restaurante" só trabalham sem-abrigo

O É Um Restaurante abriu portas em Lisboa para ensinar uma profissão no ramo da restauração a grupos de pessoas sem-abrigo ou em situação de grande vulnerabilidade. Das quase cinco dezenas de formandos todos deixaram a rua e muitos arranjaram emprego.

Quando entramos não vemos um restaurante, mas sim uma espécie de linha de montagem de refeições para entregar a quem mais precisa. O É Um Restaurante, da associação Crescer, foi realmente um restaurante na verdadeira aceção da palavra entre o seu lançamento em outubro de 2019 e março de 2020, quando Portugal e o mundo foram assolados pela covid-19. Mas mesmo com as mudanças a que a pandemia obrigou o É Um Restaurante continua a ser único: quem lá trabalha vem de uma situação de sem-abrigo ou grande vulnerabilidade.

David Jesus é o chef executivo do projeto. Formou-se na Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa há dez anos e passou pelas cozinhas do Penha Longa Resort, Sublime Comporta e Eleven, entre outras. Até que em setembro de 2019 decidiu mudar de vida. "Se eu tenho de fazer 12, 13 horas por dia para agradar a alguém ou porque queria praticar alta-cozinha, também posso fazer isto para ajudar outras pessoas, pensei 'este é o projeto que eu vejo que é a minha cara' e decidi parar essa parte da alta-cozinha de luxo e ajudar o próximo, dando formação e apoiando no dia-a-dia e tentando passar o pouco conhecimento que tenho", explica ao DN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG